5 dicas náuticas que todo mundo deve saber

Compartilhe:

Não há como negar que o passeio de barco, conhecendo novas e belas paisagens deixa qualquer momento mais especial. Entretanto, precisamos de cuidado e atenção para uma navegação segura. E por isso, as dicas náuticas que separamos aqui podem trazer os esclarecimentos que você precisa.

Assim, você evita possíveis problemas e mais importante: estará preparado para as adversidades que talvez possam surgir. Confira abaixo as valiosas dicas náuticas que a FS Yachts separou para você.

Dicas náuticas para garantir um ótimo passeio de lancha

1. Esteja com a documentação em dia

Antes de mais nada, a habilitação náutica é o item essencial, que comprova que o piloto está apto para navegar. 

Pois, assim como é necessário para quem dirige carros ou motos, por exemplo, a carteira de habilitação náutica é um documento previsto em lei, e ao dirigir sem a documentação em dia, podem haver graves consequências.

A carteira de habilitação náutica também é conhecida como (CHA) – Carteira de Habilitação de Amador, e é encontrada em diferentes categorias: Arrais Amador, Veleiro Amador, Motonauta, Mestre Amador e Capitão Amador. 

Caso queira saber mais sobre este assunto, a FS Yachts tem um material completo para você! Basta entrar neste link e garantir todas as informações gratuitamente através do seu cadastro.

2. Aprenda a nomenclatura de cada parte do barco

A seguir listamos os principais nomes que você deve saber:

  • Proa: a frente da lancha;
  • Popa: a traseira do barco;
  • Estibordo: o lado da lancha que está à direita de quem olha para a proa;
  • Bombordo: o lado do barco que está à esquerda de quem olha a navegação de frente (proa);
  • Ponte de comando: o centro de comando da navegação
  • Boreste: termo também usado no Brasil para se referir a estibordo (direita de quem olha para a proa);
  • Superestrutura: qualquer estrutura acima do convés da embarcação, contendo, geralmente, aponte e alojamentos
  • Cabine – um quarto fechado num deque
  • Deques – os “pisos” e diferentes andares do barco
  • Casco – a estrutura de flutuação que suporta a lancha
  • Mastro – um poste concebido para a suspensão das velas

3. Vá preparado caso o passeio dure mais do que o previsto

Uma das dicas náuticas que podem te ajudar a não passar perrengue, é essa! Lembre-se sempre de levar um pouco mais do que o necessário, caso o passeio seja prolongado.

Água potável: nunca esqueça de levar água, mesmo que o passeio seja curto. É importante lembrar que o sol e água salgada em um banho de mar nos dão ainda mais sede. Por isso, faça as contas de quantos litros cada um deve tomar no tempo planejado e leve em dobro.

Combustível: saia sempre com o tanque cheio e tente ter sempre o dobro do necessário para o passeio ou viagem que planeja fazer.

Comida: aproveite as vantagens de uma churrasqueira náutica para preparar uma comida especial a bordo. E além disso, leve frutas e barrinhas de cereais que são leves e de fácil ingestão.

4. Bom senso sempre

O bom senso é o seu melhor amigo, pois ele é a voz da consciência que vai te ajudar a se livrar de qualquer situação perigosa. Por isso, ele não podia faltar em nossas dicas náuticas. Confira:

  • Mantenha a distância das praias e dos banhistas;
  • Respeite a lotação máxima da embarcação;
  • Não polua o mar;
  • Se beber, passe a direção para outra pessoa habilitada;
  • Respeite a vida, preste socorro e seja solidário;
  • Conduza seu barco com prudência e em velocidade compatível a fim de evitar maiores problemas;
  • Mantenha distância de outras embarcações e evite manobras rápidas caso esteja próximo a uma.

5. Zele pelo bem-estar da sua tripulação

Garantir o conforto e segurança dos seus tripulantes é fundamental, logo, como comandante do barco, você deve zelar pelos seus. Caso um dos seus convidados esteja passeando de barco pela primeira vez, é recomendado que o trajeto seja mais curto e próximo às margens.

Como os novatos tendem a enjoar com a lancha em movimento, essa estratégia vai facilitar o retorno caso algum dos tripulantes precise desembarcar devido a náuseas.  

O que achou das nossas dicas náuticas? Não esqueça de acompanhar as nossas redes sociais para ter acesso a conteúdos exclusivos, criados especialmente para deixar a sua navegação cada vez mais satisfatória. Estamos no Instagram, Facebook e Youtube

Seguro para barco: quais as vantagens e por que investir?

Compartilhe:

Manter a segurança do seu barco é um dos itens primordiais para navegar com tranquilidade. Mesmo pensando em todas as possibilidades que podem ocorrer em meio à navegação, acidentes, infelizmente, podem acontecer.

Ou seja, você pode ter organizado seu passeio alinhado à previsão do tempo, combustível e mais uma porção de coisas. Porém, o fato é: muitas situações fogem do nosso controle e a melhor saída é ter a garantia de que um seguro para barco vai te ajudar.

Como os barcos são bens de alto valor, é muito importante poder contar com um seguro de qualidade. Pois ele irá atender a todas as suas expectativas e permitir que seus momentos de lazer ou negócios sejam feitos com a tranquilidade que esse momento merece.

Pensando nisso, a FS Yachts separou para você as 4 principais vantagens de investir em um seguro para barco. Vem ver!

4 vantagens de investir em um seguro para barco

  1. Garantia de proteção

O seguro para barco garante que, em imprevistos como furto, roubo ou danos, a sua embarcação estará protegida, esteja você em posse do barco ou não.

Dependendo do pacote a ser contratado, fica garantido até mesmo auxílio nos processos de colocação. Assim como a retirada da embarcação da água, assim como transporte para o veículo em terra.

Além disso, outro ponto importante é que, em caso de acidentes, existe a vantagem para proteção. Até mesmo em caso de perda total, além do amparo de assistência e salvamento da embarcação.

Enfim, seja um momento de lazer no barco, seja a negócios, garantir que haverá segurança e estabilidade será sempre a melhor opção para você, sua família e afins.

Em média, o seguro de uma embarcação nova chega a aproximadamente 1% a 2% do valor total do barco. A depender do material do casco, região onde o mesmo navega, o tipo de embarcação, seu tamanho, ano de fabricação e outros detalhes, que serão todos discutidos e alinhados com a sua seguradora.

Dessa forma, você pode ter certeza: comparado ao montante do seu barco, o valor do seguro valerá a pena!

  1. Tipos de seguro que se ajustam às suas necessidades

Primeiramente, existem diversos tipos de cobertura de seguros, que cobrem, por exemplo, a perda total, naufrágio, remoção de destroços, colisão ou roubo. O custo vai depender de alguns fatores, sendo eles o tamanho da embarcação, o material do casco, tamanho, o ano de fabricação e muito mais. 

Para cada tipo de cobertura existem regras e responsabilidades. Por conta disso, uma comunicação clara e assertiva com a sua seguradora é muito importante. Seja das coberturas mais amplas ou mais específicas, temos certeza que você encontrará a melhor possibilidade de seguro.

Ao contratar uma empresa para realizar o seguro do seu barco, é interessante garantir que sua experiência seja comprovada no mercado. Faça sua busca consultando o site da empresa, a fim de evitar problemas futuros.

Também é importante analisar com cuidado os relatórios da sua embarcação. Fique atento aos detalhes para que tudo o que você precisar esteja incluso na sua apólice de seguro. Não deixe de tirar todas as suas dúvidas em relação às cláusulas contidas no contrato. E verifique sempre todos os equipamentos e segurança para o seu barco.

  1. Segurança na prática recreativa e em competições

Em atividades como a pesca ou participação em regatas, os possíveis danos ocorridos durante a ação, incluindo os reparos, normalmente ficam garantidos. Essa vantagem te proporciona tranquilidade caso o seu barco precise de algum reparo. 

Já imaginou que um momento recreativo pode virar um grande pesadelo quando algo sai do planejado? É justamente pensando nisso que existem seguros que proporcionam a estabilidade de viver seus dias sem preocupações a mais. 

Ou seja, faz-se necessário a escolha de um plano que inclua opções que se adequem às suas necessidades.

  1. Segurança em posse de terceiros

Caso você costume disponibilizar seu barco para locação, tendo assim mais uma possibilidade de dano em posse de outras pessoas, fica assegurado que ele estará protegido. Assim, você tem menos uma preocupação para o seu dia a dia.

É importante destacar que, em caso de locação, todos os detalhes devem ser informados para a sua seguradora antes de fechar qualquer pacote. Assim, você assegura que todas as suas necessidades serão preservadas.

Em suma, dispor de um seguro para barco pode te livrar de muita dor de cabeça e te salvar de um grande prejuízo. Com as vantagens destacadas hoje, você tem muito a levar em consideração.

Não deixe de analisar suas necessidades para escolher o melhor seguro. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a FS Yachts e nós iremos respondê-lo!

Saiba quais são os riscos de navegar em águas rasas

Compartilhe:

Independente se você é um marinheiro de primeira viagem ou tem bastante experiência no mundo náutico, é extremamente importante obter o máximo de informações que conseguir sobre os perigos de qualquer tipo de navegação. Por isso, no texto de hoje, vamos abordar quais são os riscos de navegar em águas rasas e te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto.  

Boa leitura! 

Quais são os riscos de navegar em águas rasas?

Muitas pessoas desconhecem o fato de que é preciso muita atenção ao navegar por águas rasas, existem cuidados que precisam ser tomados antes mesmo de acessar áreas assim. Essas precauções são fundamentais para garantir a segurança da embarcação e de todos os tripulantes presentes nela também. 

Locais de águas rasas apresentam baixa profundidade. Por isso, um espaço pode ser considerado de águas rasas quando a folga entre a quilha e o fundo do mar é inferior a metade do seu calado. Calado é o termo utilizado para nomear o ponto da profundidade até o ponto mais baixo da quilha de uma embarcação, em relação à superfície da água. 

O calado mede-se verticalmente a partir de um ponto na superfície externa da quilha e a superfície da água. Caso o piloto não saiba que está navegando por águas rasas, a própria embarcação tende a apresentar alguns comportamentos bem perceptíveis e diferentes do seu funcionamento normal.

Veja alguns exemplos a seguir!

  • A embarcação torna-se mais lenta para manobrar;
  • Há maior criação de ondas na proa da embarcação;
  • A embarcação pode começar a vibrar; 
  • Os movimentos de balanço, cabeceio e arfagem diminuem devido ao colchão de água criado abaixo do barco; 

Mais um dos riscos de navegar em águas rasas é a interferência no bom funcionamento de determinadas peças primordiais para a embarcação, como o próprio motor. A areia ou lama do fundo da superfície do mar pode adentrar às peças e assim impedir que elas continuem funcionando. Essa ação pode ser imediata, complicando ainda mais a situação.

Os riscos de navegar em águas rasas acabam colocando à prova a proteção dos tripulantes, o funcionamento adequado do barco, de suas peças e motor, causando um grande prejuízo para você dono da embarcação. 

Sem contar com o risco mais comum no mundo náutico, que é a lancha ficar encalhada nas águas rasas. Que é quando – de forma involuntária – a embarcação fica presa no fundo da superfície do mar, impedindo de continuar navegando. 

Cuidados essenciais para navegar em águas rasas

Temos um conteúdo exclusivo em nosso blog abordando os principais cuidados para a navegação em águas rasas, para conferir na íntegra clique aqui. Mas, antes disso, vamos relembrar quais são as precauções a serem tomadas. 

Estude o caminho a ser percorrido

Se for possível, estude o caminho que irá percorrer durante sua navegação. Assim será mais fácil de identificar possíveis áreas de baixa profundidade. Quanto mais informações o você tiver, mais seguro se torna o trajeto. É preciso aferir se o percurso apresenta caminhos mais estreitos, qual é o clima, qual a velocidade do vento e as ondas.

Você pode solicitar para a marinha a carta náutica da região e também utilizar alguns aplicativos que são específicos para auxiliar na navegação.

Conheça muito bem sua embarcação

Essa é uma dica importante para qualquer tipo de navegação, mas, principalmente, para reduzir os riscos de navegar em águas rasas: conheça muito bem sua embarcação. Somente assim é possível calcular até onde você pode ir e qual caminho é mais seguro de acordo com as características da sua lancha

Velocidade adequada

Grande parte dos acidentes e imprevistos que ocorrem no mundo náutico estão relacionados com a velocidade inadequada no local a ser navegado. E no caso da navegação em águas rasas não é diferente. Se o piloto respeitar a velocidade indicada, será muito mais fácil de controlar e se sair bem de qualquer imprevisto. 

Com essas dicas ficou mais fácil e mais seguro navegar em águas rasas e evitar todos os riscos que essa situação pode trazer. Se você gostou deste conteúdo e gostaria de ficar por dentro de outros assuntos sobre o universo náutico, acesse o site da FS Yachts agora mesmo. 

6 dicas importantes para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco

Compartilhe:

Você pode ser um bom piloto, mas sempre dá para melhorar, não é mesmo? Para pilotar uma embarcação é preciso muita atenção e alguns macetes que podem fazer toda a diferença na hora da prática. Para que você aprimore ainda mais sua navegação, a FS Yachts separou 6 dicas importantes para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco. Confira a seguir! 

 

Principais dicas para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco 

 

Cada pessoa tem seu modo de pilotar, assim como em outros meios de transporte a prática acaba trazendo “manias” ao piloto. Mas existem algumas medidas que precisam ser respeitadas para além de assegurar o bom funcionamento da embarcação, garantir a segurança de todos os tripulantes durante o passeio.

Por exemplo, pilotos que têm o perfil de uma pilotagem mais agressiva, geralmente exigem mais do barco, precisando assim de uma atenção redobrada na hora de realizar as manutenções e revisões. Já pilotos que têm uma direção mais defensiva e não exigem tanto da embarcação ficam com a vantagem de desgastar menos as peças e o motor da lancha.

 

  • Pré-pilotagem

 

A primeira dica para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco começa antes mesmo de iniciar seu passeio com ele. Antes de utilizar sua embarcação, é interessante deixar o motor ligado por pelo menos cinco minutos, para que o óleo aqueça até chegar na temperatura correta. 

Outra dica, já para o final da viagem, é que antes de desligar o motor, deixar a embarcação em marcha lenta por cinco minutos novamente. Assim a temperatura do sistema pode voltar ao normal e manter o efeito lubrificante do óleo. 

 

  • Revisão na embarcação

 

Mais uma dica válida para que seja colocada em prática para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco é fazer uma revisão rápida de rotina na embarcação. Os cabos de comando do timão e do motor ao ficar muito tempo parados, precisam ser lubrificados antes de um novo passeio, por exemplo.

Além disso, é preciso verificar também os níveis de óleos do motor e os itens de segurança da lancha: boia salva-vidas, colete salva-vidas, extintores de incêndio, pirotécnicos, kit de primeiros socorros, detectores de gás, entre outros.   

 

  • Experiência é uma boa ferramenta de navegação

 

Sabemos que a experiência só se adquire com a prática, mas existem outras formas de aprimorar seus conhecimentos sobre o mundo náutico e suas peculiaridades. Aproveite toda e qualquer oportunidade de obter informações relevantes sobre pilotagem, sejam elas a partir de estudos, como de conselhos e dicas de navegadores mais experientes. Afinal, conhecimento nunca é demais

 

  • Lembre-se: o motor da embarcação é o comandante

 

Se tem uma peça da embarcação que você deve conhecer bem e respeitá-la é o motor. É ele quem comanda o bom funcionamento da lancha e que pode lhe causar sérios problemas durante uma viagem quando não é bem cuidado. 

Existem alguns macetes para quando o motor manifesta algum tipo de problema, como, por exemplo, em caso de superaquecimento do motor de popa. Para isso, você deve engatar a ré e acelerar por meio segundo, assim vai eliminar qualquer coisa que estiver obstruindo a refrigeração do motor. 

É indicado também que você não desligue o motor assim de repente, em caso de dúvida, deixe-o em marcha lenta. E no caso da refrigeração em um motor de popa, uma regra prática é colocar a mão na saída de água, se tiver quente a ponto de doer a mão significa que o motor está quente demais. Logo, se possível, o indicado é parar para evitar problemas maiores.  

 

  • Preservando o motor

 

Algumas dicas são valiosas para preservar o bom funcionamento do motor e também para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco: como evitar acelerar bruscamente nas curvas fechadas para não forçar demais a rabeta do motor. E assim como não é indicado engatar ou desengatar o motor de maneira brusca em direções opostas, porque essa ação força demais as engrenagens da rabeta. 

 

  • 10 mandamentos de segurança no mar

 

Por último e não menos importante, uma das principais dicas para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco é seguir os 10 mandamentos de segurança no mar. Que se você ainda não conhece, esse é o momento certo de aprender. 

A marinha brasileira elaborou os 10 mandamentos de segurança no mar, que deve ser seguido por todos os pilotos de forma a preservar sua segurança e dos outros tripulantes. Você pode conferir nosso conteúdo exclusivo sobre o tema, em que abordamos todos os mandamentos. Clique aqui para saber mais. 

 

E agora, já está pronto para melhorar seu desempenho na pilotagem do barco? Com todas essas dicas a prática vai ficar mais fácil, pode ter certeza! Se você gostou de mais este conteúdo sobre o mundo náutico, pode conferir muito mais em nossas redes sociais, siga a FS Yachts no Facebook e Instagram.

Confira quais são os 10 mandamentos de segurança no mar

Compartilhe:

Barcos, lanchas, iates – sempre que falamos em embarcações, o primeiro conceito a ser lembrado é: diversão. Mas, o que é ainda mais importante do que a diversão, é garantir que ela seja desfrutada com toda segurança. A Marinha do Brasil, sendo responsável pela segurança nas águas brasileiras criou os 10 mandamentos de segurança no mar. O que é destaque no texto de hoje da FS Yachts. Veja! 

 

Assim como existem regras, normas e orientações a serem seguidas em veículos aéreos e terrestres – também existem para os veículos marítimos. Orientações essas que devem ser seguidas para garantir a proteção de todos os envolvidos. 

 

10 mandamentos de segurança no mar são: 

 

 

  • Faça a manutenção correta da sua embarcação

 

A manutenção preventiva da embarcação deve estar sempre em dia, esse é um dos mandamentos de segurança no mar primordiais para um bom funcionamento da lancha. Assim é possível prevenir que não aconteçam imprevistos durante um passeio, que possam trazer sérios problemas para a tripulação. Para isso é importante que essa manutenção seja realizada por profissionais qualificados. Portanto, nada de improvisos, ok.  

 

 

  • Tenha a bordo o material de salvatagem prescrito pela Marinha do Brasil

 

É imprescindível que todo barco tenha a bordo o material de salvatagem necessário no caso de alguma emergência. Materiais como boia salva-vidas, colete salva-vidas, extintor, pirotécnicos, kits de primeiros socorros, detectores de gás, entre outros, são os principais.  

 

 

  • Respeite a lotação da embarcação e tenha a bordo coletes salva-vidas para todos os tripulantes

 

Esse mandamento de segurança no mar é um dos essenciais a serem seguidos. Todas as embarcações têm um número limite de passageiros, logo esse limite deve ser respeitado para a segurança de todos. E é preciso também que existam coletes salva-vidas suficientes para todos que estão a bordo, lembrando que para crianças menores de 12 anos e adultos maiores de 65 anos o uso do colete é altamente recomendado 

 

 

  • Mantenha os extintores de incêndio em bom estado de conservação e dentro da validade

 

Além da manutenção preventiva, uma vistoria deve ser feita antes de qualquer viagem, para verificar se todos os itens necessários estão a bordo. E um desses produtos que precisam de atenção são os extintores de incêndio, que devem estar dentro da data de validade, caso seja preciso o seu uso.

 

 

  • Ao sair, informe o seu plano de navegação ao seu iate clube, marina 

 

Nunca realize uma viagem sem comunicar seu iate clube ou a marina, imprevistos podem acontecer e para a sua segurança e da tripulação, é importante que seu passeio esteja registrado. Além disso, leve sempre a bordo equipamentos de comunicação como celulares e rádios para não perder contato, se necessário. 

 

 

  • Conduza sua embarcação com prudência e em velocidade compatível para evitar acidentes

 

O piloto se torna responsável por toda a tripulação e para manter a proteção de todos é extremamente importante respeitar o limite de velocidade da embarcação e das áreas de navegação. 

 

 

  • Se consumir bebida alcoólica, passe o barco para alguém habilitado e que não tenha consumido bebida alcoólica

 

Boa parte dos acidentes marítimos acontecem com pilotos embriagados, muitos infelizmente ainda não entendem a gravidade de consumir bebida alcoólica e pilotar. Por isso, quando consumir bebida alcoólica, não insista em pilotar. 

 

 

  • Mantenha a distância de 200 metros da linha base das praias e dos banhistas

 

Respeitar a distância correta da linha de base das praias e dos banhistas é outra dica fundamental para garantir que não aconteçam graves acidentes entre embarcações e banhistas. 

 

 

  • Respeite a vida, seja solidário, preste socorro

 

Prestar socorro é mais um dos mandamentos de segurança no mar. É importante que todos se ajudem, principalmente em caso de incidentes, o socorro precisa ser prestado o mais rápido possível – tanto para pessoas da sua própria tripulação, como as de embarcações desconhecidas.

 

 

  • Não polua o mar

 

Por último e não menos importante, um dos mandamentos de segurança no mar é em defesa do meio ambiente. Que nos permite navegar e apreciar lindas paisagens e viver novas experiências, nós precisamos cuidar do mar e da natureza como forma de agradecimento e respeito. Podemos fazer a nossa parte em pequenas atitudes. 

 

Agora você já conhece as principais orientações para navegação marítima e conhece também os 10 mandamentos de segurança no mar. Navegar pelas águas do nosso país ficou muito mais fácil, não é verdade? Quer receber mais conteúdos como esse? Se tem, siga nossas redes sociais: Facebook e Instagram e fique por dentro das novidades da FS Yachts.