Passeio noturno de barco: confira dicas para navegar com segurança

Compartilhe:

Para quem é apreciador do universo náutico, poder navegar nos nossos mares e rios é um momento de grande realização: seja somente para passear com a família e os amigos, ter alguns instantes de descanso ou até mesmo realizar a prática de esportes. Normalmente, a navegação é feita durante o dia, porém há quem prefira fazer um passeio noturno de barco também. E para explicar quais os cuidados necessários, nós preparamos esse conteúdo. Confira! 

 

Principais cuidados para o passeio noturno de barco

 

A navegação noturna é preferida por muitas pessoas, pois permite, principalmente no verão, em que as temperaturas são muito altas, não sofrer tanto com o calor. Além disso, não há o movimento constante de outras embarcações, o que é comum durante o dia. Mas, uma dúvida que sempre fica é: é seguro fazer um passeio noturno de barco? 

Pois bem, a resposta é: depende. Para navegar durante a noite é preciso muitos cuidados e precauções, afinal a luminosidade é mais baixa, o que dificulta a visualização de outras embarcações, por exemplo. No entanto, fazer um passeio noturno de barco tem seus benefícios, é uma experiência única e inspiradora. Que somente quem já fez, pode explicar. 

Está pensando em fazer um passeio noturno de barco? Veja abaixo as prudências necessárias para para uma navegação tranquila para você e demais tripulantes, seja antes de sair com a lancha ou depois da partida ao mar ou rio. 

 

Antes de partir para o passeio noturno de barco atenção para: 

 

1. Verifique a previsão do tempo

Essa é uma dica já recomendada para navegar durante o dia, e para o passeio noturno de barco ela continua sendo essencial. Antes de sair com a embarcação é fundamental saber qual a previsão do tempo, para que não haja imprevisto no meio do caminho com chuva forte ou tempestade. Afinal, o tempo pode virar de uma hora para outra e você deve estar preparado para isso. 

 

2. Faça um check-up das luzes da lancha 

Durante o passeio noturno de barco as luzes são fundamentais para poder dar visibilidade a quem está pilotando. Portanto, antes de sair com a embarcação certifique-se que todas as luzes estão em perfeito funcionamento. 

Caso alguma apresente falha e não acenda, faça a troca imediatamente antes de partir com a lancha. Segurança e proteção são palavras-chaves para um passeio tranquilo. É muito importante também ter uma boa lanterna de mão no barco.  

 

3. Analise suas condições 

Além da lancha em si, você precisa estar bem para sair com a embarcação. Isso vale tanto para passeios a noite como também de dia. Seu dia foi cansativo e você está exausto e com sono? Então, o mais indicado é adiar a navegação. Pois a noite as características do cansaço aparecem com mais frequência. 

 

4. Parta com o barco ainda com a luz do dia 

Outra dica é partir com a lancha ainda com a luz do dia. Isso permite que você esteja mais habituado com as condições do lugar onde está navegando, deixando o passeio mais seguro a noite. 

 

5. Faça uso da rota atualizada 

Cartas náuticas, roteiros, GPS, enfim, tenha todos eles atualizados. Com isso, você estará protegido caso haja algum imprevisto e possa recorrer a um porto ou marina mais próximos. 

 

Depois de partir para navegação noturna tenha atenção para: 

 

1. Velocidade reduzida 

Para garantir um passeio noturno de barco seguro, a velocidade da embarcação deve ser bem menor do que o indicado durante o dia. O ideal é que a velocidade seja reduzida em até 50%, pois durante a noite não há visibilidade tão clara. 

 

2. Atenção redobrada 

Mesmo para os mais experientes no universo náutico, a cautela deve estar sempre presente num passeio de lancha, em especial noturno. Navegue com atenção, autoconfiança em excesso pode ser prejudicial, nesse caso. 

 

3. Navegue fora da cabine 

A noite a temperatura costuma ser mais baixa, principalmente em alto mar e rios. Por isso é comum querer se abrigar na cabine durante o passeio noturno de barco. Porém, o recomendado é pilotar no cockpit. Fora da cabine a visibilidade é muito melhor e mais clara. 

Além disso, contar com outra pessoa ajudando a olhar ao redor é sempre bom, afinal você pode se deparar com algum objeto ou embarcação sem ou com pouca iluminação. 

 

4. Evite excesso de luz a bordo 

Não faça uso de muitas luzes a bordo da embarcação. Elas podem – ao invés de ajudar na visibilidade – prejudicar, criando reflexos e atrapalhando a pilotagem tranquila e segura. 

 

5. Perceba se não há espumas na água 

Espumas na água podem significar arrebentações ou pedras no caminho, que ao não serem percebidas, podem causar incidentes e também danos a lancha. 

 

Gostou das dicas? Agora que você já sabe os cuidados especiais para um passeio noturno de barco, que tal conhecer as lanchas FS Yachts? Entre no nosso site e confira os modelos.  

Conheça os 7 erros comuns de quem já sabe navegar

Compartilhe:

O assunto do nosso blog é um pouco diferente dessa vez. No universo náutico, é muito comum encontrar dicas para iniciantes na navegação: maneiras de como proceder, do que revisar, principais macetes e técnicas que precisam ser aprendidas. Porém, hoje, queremos abordar aqueles que já são experientes na área, e apontar os 7 erros comuns de quem já sabe navegar! 

 

Muitos podem pensar que por ter experiência na vida náutica e por navegar com frequência há muitos anos, não cometem erros e não precisam mais de dicas de como comportar-se em seus passeios de barco. Mas não é bem assim que acontece – justamente pela autoconfiança e experiência, os pilotos acabam cometendo erros que podem virar rotina, sem ao menos serem percebidos.

 

Por isso é importante saber um pouco mais sobre esses erros comuns de quem já sabe navegar, para ter mais precaução durante os passeios e, assim, manter a segurança de todos os tripulantes da embarcação e do próprio piloto. 

 

7 erros comuns de quem já sabe navegar

 

 

  • Não checar a previsão do tempo antes de sair com o barco 

 

Esse é um dos principais erros comuns de quem já sabe navegar, afinal por considerar que consegue identificar quando o tempo está bom para uma navegação, muitos pilotos não checam a previsão do tempo antes de iniciar um passeio. Isso se torna perigoso, pois o tempo pode virar a qualquer momento e surpreender negativamente a viagem e a tripulação. 

 

 

  • Não respeitar os limites da embarcação

 

Outro erro comum de quem já sabe navegar é não respeitar os limites da sua embarcação. Por já conhecer seu barco e ter feito diversos passeios com ele, os pilotos mais experientes acabam desrespeitando os limites da embarcação – muitas vezes, até sem perceber.

E quando citamos limites, são em todos os sentidos: limite físico (de quanto a embarcação resiste a fortes ventos e fortes ondas), limites de tripulação (de colocar muito tripulantes, desrespeitando o limite de peso no barco), limite de velocidade (podendo provocar acidentes e complicações na embarcação). 

 

 

  • Beber e pilotar

 

Adquirir confiança ao navegar é fundamental para garantir um passeio seguro e tranquilo. Mas, Infelizmente, muitos pilotos utilizam dessa experiência e acabam constatando que não há problema em beber e depois pilotar. 

Esse é um grande erro, pois a bebida alcoólica afeta os reflexos, diminui a atenção, entre outros aspectos do piloto, podendo ocasionar acidentes graves. Por isso, essa regra de não pilotar embriagado deve ser respeitada por todos, sem exceção. 

 

 

  •  Sair sem conferir o combustível

 

Não conferir o nível de combustível do barco: esse é mais um dos erros comuns de quem já sabe navegar. É importante calcular o combustível que será gasto durante o passeio (o peso do barco e o mar agitado acabam influenciando nessa conta), já que a quantidade de pessoas na lancha e o mar turbulento, acabam consumindo mais combustível, pois exigem mais da embarcação. A dica, nesse caso, é saber a média de quantos litros de combustível seu barco gasta para percorrer uma milha. 

 

 

  • Ignorar os itens de segurança a bordo

 

Outro erro comum de quem já sabe navegar é não dar atenção aos itens de segurança que precisam estar na embarcação caso seja necessário o uso dos mesmos. É fundamental que os extintores, os coletes salva-vidas e os foguetes sinalizadores (quando necessários) estejam presentes em todos os passeios e com a data de validade no prazo certo.  

 

 

  • Não realizar manutenção preventiva

 

Quem faz parte da vida náutica, precisa conhecer a importância em manter a manutenção preventiva em dia. A revisão de alguns itens como motores e geradores são de extrema relevância para evitar danos ao barco e assegurar a proteção dos tripulantes. Logo, inspecionar as válvulas do casco, anodos, vigias, tanques, filtros, instalação elétrica, reparos e limpezas é essencial. 

 

 

  • Desobedecer às instruções de navegação

 

Por último e não menos importante, muitos pilotos acabam desobedecendo às instruções de navegação. E esse é um grande erro, já que uma das instruções mais relevantes é olhar a carta náutica antes de qualquer viagem.

Sem conferir este item de segurança, que é a carta náutica, o risco de acontecer problema durante a navegação é maior, pois com ela é possível mapear o local de navegação, verificar qual é o melhor e mais seguro caminho a se fazer.

 

Diante desses erros comuns de quem já sabe navegar, agora você pode voltar a pilotar com maior segurança e se atentar a todos esse detalhes e instruções citados acima. Quer receber mais conteúdos como esse, siga as redes sociais da FS Yachts: Facebook e Instagram e fique por dentro de nossas novidades, ok!

O que não pode faltar num passeio de lancha em Florianópolis?

Compartilhe:

A Ilha da magia não recebe esse nome em vão. Para os amantes de clima tropical e passeios à bordo, Florianópolis é o lugar certo! São tantas as opções de programação de atividades e aventuras que fica difícil até escolher. Por isso, no texto de hoje, vamos mostrar o que não pode faltar num passeio de lancha em Florianópolis. Confira!

 

O litoral catarinense é conhecido pela sua variedade de lindas praias. Esse é o destino de quem gosta de fazer seus passeios em alto mar, praticar esportes náuticos, mergulhos, pesca e toda as outras atrações que esse paraíso tropical pode nos oferecer. Vamos conferir algumas dessas atrações para praticar com sua lancha:

 

Principais atividades para um passeio de lancha em Florianópolis

 

Mergulho livre e mergulho profissional

 

Pra quem é um pouco mais ousado no passeio de lancha em Florianópolis e gosta da liberdade de um mergulho livre, a cidade tem lugares incríveis, que farão o seu mergulho ser inesquecível, como a Ilha do Arvoredo, a Ilha do Xavier, Ilha do Campeche, entre muitas outras praias. 

 

Já para quem tem interesse em praticar um mergulho profissional, com equipamentos, filmagens e instrutor, Florianópolis tem muitos locais indicados com equipes preparadas para acompanhar todo o passeio garantindo a segurança e diversão do passeio. 

 

Pescaria embarcada

 

Se você tem interesse em um passeio de lancha em Florianópolis mais tranquilo, menos radical, como a pesca embarcada. A Ilha da Magia também tem opção de lazer para você! A cidade tem locais com águas calmas e límpidas que são propícias para a pesca em alto mar com sua lancha FS. 

 

Churrasco a bordo e boas companhias

 

Além de todas essas opções de entretenimento que você e sua família podem curtir no passeio de lancha em Florianópolis – não podemos esquecer de um bom churrasco à bordo de boas companhias. Não tem nada que seja tão a cara do verão de Floripa, do que amigos e boas risadas em clima de férias.

 

Floripa conta também com várias opções de restaurantes e festas 

 

Passear de barco pela Ilha da Magia é uma ótima alternativa para conhecer bons restaurantes e desfrutar de toda gastronomia que você encontra somente em Florianópolis. Locais como: Lagoa, Ribeirão da Ilha, Santo Antônio de Lisboa e Governador Celso Ramos são algumas das regiões mais indicadas. 

 

Para quem curte o agito, Tinguá é o local perfeito para você. Na região, muitos barcos se juntam para aproveitar dias mais badalados em Floripa. 

 

Programação e planejamento

 

Outra dica que não pode faltar num passeio de lancha em Florianópolis, é um belo dia de sol e calor! Para isso é indicado que você se programe antes de marcar seu passeio de lancha, confira a previsão do tempo, faça um roteiro de viagem, peça ajuda para quem conhece bem os locais que serão visitados e quais as observações a serem levadas em consideração.

 

Se você ficou interessado em realizar o seu passeio de lancha em Florianópolis e não sabe qual o barco certo para esse passeio? Entre em contato conosco agora mesmo ! As lanchas FS são ideais para todos esses tipos de atrações e nós ainda te ajudamos a escolher de acordo com suas necessidades. 

 

Acesse nosso site e fale com um de nossos atendentes FS Yachts

 

Regras de trânsito na água: entenda como ter um passeio seguro

Compartilhe:

Você já ouviu falar sobre as regras de trânsito na água? Pois bem, assim como os automóveis, as embarcações também possuem normas para navegação. Elas são as responsáveis por deixar o “trânsito” no mares, rios e lagoas mais seguro, proporcionando um passeio tranquilo e divertido para você, sua família e amigos.

No dia a dia estamos acostumados às regras de trânsito, especialmente com as placas indicando as direções que devemos seguir em ruas, avenidas e estradas. O papel principal delas é auxiliar para que o trânsito seja o mais prudente possível e para que nós, como motoristas, nos portemos de forma civilizada.

No mar a situação não é diferente. Apesar de não contar com a mesma quantidade de automóveis que temos em terra, as lanchas, barcos e jet ski são constantes nas águas, especialmente no verão, finais de semana ou feriados.

Portanto, saber qual comportamento devemos seguir em alguns casos é fundamental para um passeio seguro. Logo, para retirar todas as suas possíveis dúvidas sobre quais são as regras de trânsito na água, a FS Yachts preparou esse post.

 

Confira as principais normas estabelecidas pelo Regulamento Internacional para Evitar Abalroamento no Mar (RIPEAM) abaixo! 

 

3 importantes regras de trânsito na água 

 

1. Velocidade 

Por não haver o trânsito constante de barcos, é comum que a velocidade das embarcações enquanto navegam seja um pouco maior. Por isso, não há um limite pré-estabelecido de velocidade máxima na navegação. 

A não ser nos canais, próximos a marinas, onde a velocidade máxima permitida geralmente não ultrapassa 10 nós (18km/h) e na bacia de manobras cerca de 5 nós (9km/h). 

Porém, isso não significa que não há a necessidade de ter cautela. Nesse caso, fica a cargo do condutor a responsabilidade de não navegar em alta velocidade, sempre respeitando o limite seguro para que nenhum incidente aconteça. 

O mar apresenta suas peculiaridades, portanto é importante evitar uma velocidade maior, que gere marolas diante dos outros barcos, pois elas podem causar danos ou até mesmo fazer com que as embarcações menores virem. Além disso, pode ser desconfortável e também um pouco inseguro, principalmente com o mar agitado.

Outra dica é manter uma velocidade média em dias de chuva e à noite, quando há pouca visibilidade. Desta forma, o cuidado precisa ser redobrado. 

 

2. Preferência 

As regras de trânsito na água também contam com dicas de preferência para passagem, mas, nesse caso, quando os barcos correm risco de colisão. Aqui, as normas de preferência são conforme os fatores do tamanho do barco, velocidade e o local de navegação

Claro que, a regra básica neste item é: embarcações mais rápidas desviam sempre de algum risco de colisão. Por exemplo, um veleiro e uma lancha estão na mesma direção, para evitar que um acidente aconteça, é mais prático que a lancha desvie, pois ela é ágil e possui mais motor de potência que um veleiro. 

Já quando há dois barcos iguais, como duas lanchas, que se aproximam em sentido cruzado, a embarcação que estiver no sentido boreste (lado direito) tem a preferência, tendo a outra que fazer um desvio de rota. No entanto, quando as lanchas estão em sentido contrário, ambas devem guinar para boreste. 

 

3. Aviso sonoro 

O uso de buzina nos barcos também faz parte das regras de trânsito na água. Geralmente para avisar sobre alguma manobra. Abaixo os exemplos: 

  • 1 apito curto (o barco vai virar para direita) 
  • 2 apitos curtos (o barco vai virar para esquerda) 
  • 3 apitos curtos (marcha ré) 
  • 1 apito longo (para fazer curva)
  • 2 apitos longos e 1 curto (barco vai ultrapassar o outro pela direita) 
  • 2 apitos longos e 2 curtos (barco vai ultrapassar pela esquerda) 
  • 1 longo (é usado em caso de nevoeiro) 

 

Agora que você já sabe quais as principais regras de trânsito na água, ficou mais fácil navegar com segurança pelas águas que deseja, não é mesmo?

Siga a FS Yachts no Facebook e Instagram e continue acompanhando nossas novidades!