FS 180: a lancha perfeita para entrar no mundo náutico

Compartilhe:

Hoje é dia de falar de mais uma das embarcações de sucesso do estaleiro FS Yachts. Vamos conhecer um pouco mais sobre o modelo de lancha FS 180 e conferir suas principais características, seus diferenciais e especificações técnicas.  

Boa leitura! 

Conheça o modelo FS 180

O estaleiro FS Yachts é conhecido por entregar embarcações diferenciadas, inovadoras e que atendem as necessidades de seus clientes. Por isso e por muitos outros motivos, o público do estaleiro apresenta um nível tão alto de satisfação, diante de lanchas que são bem aceitas em âmbito nacional e internacional. 

A FS 180 é uma embarcação de 18 pés, que foi pensada e desenhada para aqueles que estão buscando o seu primeiro barco de fibra para fazer um passeio mais confortável, com mais tripulantes a bordo. A FS 180 é uma lancha de proa aberta, que cabe uma média de até 7 pessoas. Por isso, se você está procurando uma lancha para se divertir e não se incomodar, esse é o modelo ideal. 

Essa embarcação é equipada com motor de popa, que pode variar entre 60 e 115 HP. O que vai definir isso, é o modo de utilização da lancha. Ela ainda vem acompanhada de um reservatório de 28 litros de água doce. O tanque de combustível é de fácil acesso e armazena até 80 litros de gasolina, o que permite uma navegação de até seis horas ou 120 milhas náuticas de navegação ininterrupta. 

Para aqueles que são fãs de esportes náuticos, a FS 180 vem equipada com um puxador de esqui, que é propício para a prática de algumas modalidades náuticas, como, por exemplo: o wakeboard. 

Todas as embarcações do estaleiro FS Yachts contam com um estofamento em courvin anti-mofo, que é o melhor material encontrado para o uso náutico, por ser mais resistente à água e ao sol. Além disso, nas lanchas FS você ainda pode personalizar esse material de acordo com as suas preferências. 

Especificações técnicas do modelo de embarcação FS 180

Categoria

Tipo de embarcação: Proa aberta

Categoria: Lancha de uso recreativo e passeio

Estaleiro: FS Yachts

Local de fabricação: Biguaçu – Grande Florianópolis/SC

Motorização

Tipo: Motorização de popa

Potência mínima: 60hp

Potência máxima: 115hp

Combustível: somente gasolina

Consumo médio em cruzeiro: 12 a 16 litros / hora

Dimensões

Comprimento: 5,33m

Boca/largura máxima: 2,22m

Altura na carreta: 2,00m

Calado: 0,40m

Peso do casco (sem motorização): 450kg

Capacidades

Quantidade de combustível: 80 Litros

Capacidade de água doce: 28 Litros

Capacidade de pessoas (dia): 1 tripulante + 6 passageiros

Principais diferenciais da FS 180 

A FS 180 foi criada para atender as necessidades do mercado, como uma embarcação de pequeno porte que oferece características sofisticadas de acabamento e design. É considerada uma das lanchas mais versáteis da linha. 

Grande parte das embarcações de pequeno porte, não trazem a qualidade dos materiais dos barcos de grande porte. Esse é um dos diferenciais da FS 180, pois mesmo sendo de pequeno porte, ela traz critérios de qualidade de construção e de acabamento final das grandes embarcações. 

Um outro diferencial da FS 180 é que ela possui proa sextavada, que é uma tendência mundial de embarcações de grande porte. Oferece design diferenciado e funcionalidade com mais espaço a bordo na proa – sem comprometer a navegação.

A embarcação apresenta um desenho arrojado e moderno, os vincos no casco, o parabrisa com estruturas metálicas e a proa sextravada trazem um ar de esportividade. 

A FS 180 conta também com vários paióis com redes sob os bancos da popa, porta-luvas no painel, porta-copos por todo o convés, bancos do piloto e do acompanhante giratórios, para uma boa socialização quando o barco estiver parado.

Agora que você já conhece todos os diferenciais do modelo de embarcação FS 180, é hora de escolher a sua. Entre em contato agora mesmo com a equipe especializada da FS Yachts e tire todas as suas dúvidas.

3 dicas para evitar o vazamento de óleo da rabeta

Compartilhe:

Uma embarcação necessita de manutenção periódica para que possa manter seu bom funcionamento e assim evitar possíveis problemas técnicos. Por isso, hoje vamos falar sobre parte dessa manutenção, que deve ser feita em uma das principais peças da embarcação: o motor. Vamos aprofundar o assunto para o vazamento de óleo da rabeta e quais os cuidados precisam ser tomados para que isso não aconteça. 

Boa leitura!

A importância do motor da embarcação 

Pode-se dizer que o motor é o coração da embarcação, é ele que influencia nas principais características do barco, como, por exemplo: a velocidade, a estabilidade, a potência, a força – além de dar suporte para o bom funcionamento de muitas outras peças. 

Existem quatro tipos de motores de barcos, são eles: motor centro rabeta, motor de popa, motor de centro com eixo e motor hidrojato – os mais utilizados são os dois primeiros citados, e a principal diferença entre eles é o design e a potência. 

Por ser uma peça tão fundamental em uma embarcação, os cuidados com o motor devem ser redobrados. E um problema comum que pode ocorrer e ocasionar diversas complicações ao seu barco é o vazamento de óleo da rabeta. 

O vazamento de óleo da rabeta pode prejudicar e muito o bom funcionamento da embarcação, principalmente porque ele afeta diretamente o motor. Temos um texto exclusivo em nosso blog, recomendando 4 maneiras de manter o motor da sua embarcação bem conservado: clique aqui para conferir o conteúdo na íntegra.

3 dicas para evitar o vazamento de óleo da rabeta

Utilizar óleo de boa qualidade 

Não é à toa que essa é a primeira dica de como evitar o vazamento de óleo da rabeta, afinal utilizar um óleo de boa qualidade já reduz pela metade o risco de surgirem problemas técnicos no motor da embarcação. 

O óleo náutico é um dos componentes mais importantes de um barco, por isso que para cada motor as especificações do tipo de óleo são diferentes. O óleo da rabeta tem como função principal lubrificar as engrenagens que são responsáveis por fazer o hélice do barco girar. 

Por esse motivo, é essencial optar por um óleo de boa qualidade e que atenda as especificações do motor e da própria embarcação. A escolha de um produto de má qualidade pode acarretar em sérias consequências prejudiciais às peças, como, por exemplo, o vazamento de óleo da rabeta. 

Examinar a rabeta e suas peças 

Outra forma de evitar o vazamento de óleo da rabeta, é sempre que possível examinar a rabeta do barco e suas peças fundamentais. Observe se elas não apresentam rachaduras, partes amassadas, quebradas, de coloração diferente, anéis ou parafusos soltos e frouxos. E, principalmente, se não estão com linhas de pesca enroladas no hélice, afinal as linhas podem danificar o selo e assim causar o vazamento do óleo. Com essa revisão preventiva, você pode estar evitando danos maiores à sua embarcação.

De preferência faça essa revisão sempre antes de iniciar qualquer viagem a bordo, assim você não corre o risco de ter uma surpresa desagradável durante seu passeio de barco. 

Manter a manutenção periódica 

Como citamos no início do texto, o barco precisa de uma manutenção periódica para manter seu bom funcionamento. E essa é uma das principais recomendações quando se trata de qualquer assunto que envolve peças e equipamentos náuticos. 

Essa manutenção periódica precisa ser seguida à risca, ela não deve ser estendida ou deixada de lado, pois é através dela que você consegue monitorar e garantir o bom funcionamento da sua embarcação. 

E, além do mais, essa manutenção deve ser feita por uma empresa responsável e de confiança, que entenda muito bem do assunto e possa prestar toda a assistência necessária. 


Se você gostou deste conteúdo, siga as nossas redes sociais: Facebook e Instagram e fique por dentro de todas as novidades do mundo náutico e das lanchas FS Yachts.

O hélice do barco “derrapou”: saiba como resolver esse problema!

Compartilhe:

Uma peça aparentemente tão pequena – diante do tamanho de uma embarcação – mas que é de extrema importância para o bom funcionamento da mesma. Hoje vamos novamente falar sobre o hélice do barco. E também citar algumas dicas de como resolver o problema de quando a peça “derrapa”. Confira mais informações sobre o assunto a seguir!

Qual a importância do hélice do barco?

Antes de explicarmos como resolver o problema quando o hélice do barco derrapa, vamos relembrar a importância da peça e como é o funcionamento dela. Já sabemos que o que gera potência para a embarcação navegar é o seu motor, porém o que faz com que essa potência se transforme em força para movimentá-la, são os hélices. 

Essa é a principal função do hélice do barco, transformar a potência do motor em força para gerar impulso e para que o casco navegue perfeitamente. As pás da peça trabalham por diferença de pressão, formando um movimento circular. Essa circunferência é conhecida como o “diâmetro do hélice”. 

O diâmetro do hélice do barco é medido em polegadas ou milímetros, isso é determinado pelo espaço do barco para que as pás possam girar com espaço suficiente para não colidir com nada. Quanto mais pesado for o barco, automaticamente maior será o diâmetro do seu hélice. 

Hoje existem no mercado vários tipos de hélices, de diferentes materiais, tamanhos, modelos, desenhos e preços. E por esse motivo, quem não tem muito conhecimento no assunto pode acabar ficando na dúvida, em qual hélice é o mais indicado para sua embarcação. 

Nesses casos, sempre é recomendado procurar a ajuda de um profissional qualificado para auxiliar na escolha do hélice do barco. Já que é uma peça tão importante e levando em conta que cada tipo de lancha se adapta melhor com um tipo de hélice – a escolha dessa peça deve ser precisa. 

Possíveis problemas com o hélice do barco

Agora que já entendemos um pouco mais sobre o hélice do barco, é hora de saber quais possíveis problemas podem acontecer com a funcionalidade dessa peça. Já que caso os hélices estejam inadequados ou apresentando algum problema, eles poderão acarretar em empecilhos para o motor a sua embarcação. 

Algumas complicações comuns que podem afetar o funcionamento do hélice do barco, é a falta de lubrificação, a corrosão nas engrenagens, emaranhados de linhas de pescador e a ‘’derrapagem’’. 

Como resolver problemas com ‘’derrapagens’’ ?

Sobre os demais possíveis problemas citados acima, temos um conteúdo exclusivo em nosso blog, abordando alguns cuidados que devem ser tomados para evitar esses tipos de problemas: clique aqui para conferir o texto na íntegra. Mas hoje, vamos abordar em específico algumas dicas de como resolver os problemas com as ‘’derrapagens’’. 

1. Aumentar o giro da embarcação e ela não sair do lugar 

Pode acontecer do piloto acelerar seu barco, com isso o giro aumentar, porém a embarcação não sair do lugar. Uma possível explicação para esse caso – é quando acontece um ‘’derrapamento’’ do hélice do barco – é como se as peças não tivessem força suficiente para mover a lancha.  

Isso ocorre quando o hélice não está bem dimensionado com o tamanho da embarcação, ou seja, ele está com pouco espaço para trabalhar – esse problema pode estar associado com lanchas de pé-de-galinha e motor central. 

Para resolver essa situação é bem simples, levando em conta alguns cuidados no processo. A melhor alternativa é trocá-lo por um hélice de diâmetro maior, o que fará com que aumente a área de contato com a água, assegurando um bom funcionamento de todas as peças. 

2. Fenômeno de ventilação 

Outra possível explicação para acontecer o ‘’derrapamento’’ da embarcação é o fenômeno de ventilação, quando o hélice está muito perto da superfície da água e acaba sugando o ar de fora. Esse tipo de problema é mais comum em casos de embarcações com motor de popa e centro-rabeta. 

Se esse for o motivo de ‘’derrapar’’, a solução é baixar o trim e acelerar até que o barco saia do efeito de ventilação. Existem alguns tipos de hélices que permitem trabalhar mais próximas da superfície, como os de aço inox. E se ainda assim restarem dúvidas, é importante consultar um especialista.  


Gostou das dicas? Agora que tal saber mais informações sobre as lanchas FS? Entre no nosso site e conheça de perto. Há mais de 20 anos entregando embarcações inovadoras e com design único para satisfação de você nosso cliente.

Qual melhor motor de lancha usada: 2 tempos ou 4 tempos?

Compartilhe:

As dúvidas mais frequentes de quem compra uma embarcação ou que precisa fazer a manutenção da sua lancha são: Qual o melhor motor de lancha? Quais tipos existem? Qual motor é o mais adequado para meu barco? Pensando nisso, vamos abordar neste texto todas essas questões. Confira!

 

Quais os tipos de motores de lanchas?

 

Existem quatro tipos de motor de lancha: motor de popa, motor centro rabeta, motor de centro com eixo, motor hidrojato. Cada um apresenta suas particularidades. Os mais indicados para embarcações pequenas são os motores de popa e de centro rabeta. 

 

Para que você entenda a diferença entre eles e suas principais características, nós temos um guia que traz as características de cada tipo de motor de lancha: Veja aqui!

 

Na hora de escolher o motor de lancha, muitos itens devem ser avaliados, como, por exemplo: a potência, o rendimento, a marca, o preço e também os tempos – que é o assunto que vamos abordar a seguir.

 

O que é motor de popa?

 

O motor de popa é basicamente um motor com uma ou mais hélices, que tem como função possibilitar o deslocamento das embarcações, como lanchas, barcos, iates, entre outras. Esse tipo de motor de lancha é instalado independente do casco do barco. Como ele fica à mostra, além das características técnicas, os aspectos físicos também chamam atenção.

 

Os motores de popa são os preferidos, pois são mais leves, mais em conta, contam com fácil instalação e manutenção. Existem dois tipos de motores popa, que são diferenciados pelo tempo que o motor passa antes do seu funcionamento efetivo – são eles de 2 e 4 tempos.

 

Motor de popa 2 tempos

 

Os motores de popa de 2 tempos são leves e de construção simplificada. Eles possuem menos peças do que o de 4 tempos, por isso sua manutenção e possível troca de peças, se tornam mais acessíveis. Esse tipo de motor não possui válvula de admissão e escapamento, apenas compressão e combustão. Além disso, apresenta também a queima de óleo. 

 

No mercado há dois tipos de motores 2 tempos, os que são carburados (mais antigos e simples) e os injetados (mais modernos e econômicos), porém possui mecânica mais complexa. Outra curiosidade sobre os motores carburados é que eles são proibidos em muitos lugares devido seu alto índice de poluição. 

motor 2 tempos

 

Motor de popa 4 tempos

 

Em questão de combustível, os modelos de 4 tempos são mais econômicos do que os de 2 tempos. É um modelo que não agride tanto o meio ambiente, pois gera menos poluentes, ruídos e vibrações. 

 

Porém, ao mesmo tempo, o motor de popa de 4 é um pouco mais pesado e com mais peças- por isso, sua manutenção preventiva tem um custo mais elevado que os modelos de 2 tempos. 

 

motor 4 tempos

 

 

Qual a diferença entre motores de popa de 2 e 4 tempos?

 

A principal diferença entre eles são a forma de funcionamento e de construção de cada um. O motor de 2 tempos é mais leve e tem a manutenção mais em conta que o de 4 tempos.

 

O de 2 tempos passa por um processo de duas etapas (compressão e combustão), já o de 4 tempos por quatro etapas (admissão, compressão, combustão e escape). 

 

Para decidir qual é a melhor opção de motor de lancha, vale a pena contar com a ajuda de um profissional que esteja ciente das benefícios e desvantagens de cada um dos tipos de motores.

 

Se você gostou deste conteúdo sobre motor de lancha, acompanhe nossas redes sociais: Facebook e Instagram e confira mais assuntos como estes.

Motor para lancha: como escolher o modelo ideal para sua embarcação

Compartilhe:

Comprar um barco não é apenas verificar sua estética e funcionalidades durante a navegação. Uma embarcação vai além disso; os seus acessórios, o tipo de combustível e, principalmente, modelo de motor para lancha são itens importantes e que merecem atenção na hora da escolha. 

Escolher o modelo ideal de motor para lancha requer analisar vários pontos do produto, entre eles o tipo de combustível que cada um dos modelos aceita, o quanto de combustível o motor consome e sua autonomia e potência para uma navegação segura e tranquila. 

Para que você não tenha prejuízos ao comprar o motor para seu barco, a FS Yachts preparou este conteúdo. Aqui você vai descobrir os dois principais modelos de motor para lancha, suas vantagens e características para não errar na hora da escolha do produto. Confira abaixo!

 

Motor de Popa X Motor Centro-rabeta: entenda o que são e quais as diferenças

Antes de explicarmos quais informações são necessárias para comprar o motor para sua lancha, é preciso falar sobre os dois modelos mais encontrados nas embarcações: o motor de popa e centro-rabeta.

Ambos possuem custo aproximado e garantem a segurança da lancha. No entanto, seus diferenciais estão relacionados a potência e design. Vale ressaltar que um bom motor para lancha colabora para economia de combustível e boa velocidade da embarcação. 

 

Motor de Popa

Motores de popa são aqueles instalados fora do barco, deixando o cockpit livre para acomodar as pessoas na embarcação. O modelo é mais comum em lanchas de até 23 pés – normalmente usadas para navegar em águas rasas, com pouca profundidade, na prática de atividades como esportes, pesca ou somente para o lazer. 

 

Motor Centro-rabeta

No Brasil é o modelo mais comum em embarcações de 23 até 36 pés. O motor centro-rabeta tem como característica possibilitar uma maior área útil na popa da lancha, além de, durante a navegação, privilegiar o design próprio do barco, pois o motor não fica exposto na água, diferente do que acontece com o motor de popa. 

Devido seu uso em lanchas com maior potência, ele é ideal para a prática de esportes como, por exemplo, o esqui-aquático. 

 

Dicas para escolher o modelo ideal de motor para lancha

 

Verifique quanto de combustível o motor consome

Ambos os modelos de motores citados acima permitem a utilização tanto do diesel quanto da gasolina como combustível. No entanto, motores de popa a diesel são praticamente em categoria experimental, sendo incomuns. Além disso, a gasolina tem um custo mais alto que o diesel, o que faz com que vários fatores devam ser analisados.

Por isso saber o quanto de combustível cada um dos motores consome é um dos pontos mais importantes para saber se o modelo de motor para lancha é compatível com o que você busca na embarcação. Então, certifique-se por hora quantos litros são consumidos para cada tipo de atividade possível com a lancha. 

A FS conta com um conteúdo exclusivo sobre o assunto, confira neste link

 

Saiba qual a potência do motor

A potência do motor é o que colabora para o bom desenvolvimento do barco enquanto navega. Afinal, a potência está relacionada ao quanto de velocidade você quer atingir com a lancha durante o passeio ou prática de esporte. 

O motor de popa tem como característica uma potência menor, devido seu uso em lanchas menores. Sua potência varia entre 3 a 400 hp. Já o motor centro-rabeta, por acoplar em barcos maiores, possui uma potência que fica entre 135 a 430 hp, garantindo um melhor desempenho da embarcação. Além disso, ao apresentarem opção a diesel, contam com uma gama mais eficiente para atender embarcações maiores.

 

Vale lembrar que para escolher o melhor modelo ideal de motor para sua lancha, o indicado é sempre conversar e pegar a recomendação de motorização diretamente com o fabricante da embarcação. Nós da FS contamos com consultores náuticos dispostos a atender todas as suas necessidades.

 

Gostou das dicas? Quer saber mais informações sobre as lanchas FS Yachts? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook e Instagram e confira as novidades.

As 7 diferenças entre o motor de popa e centro-rabeta – Qual é melhor?

Compartilhe:

Como você já deve ter visto em uma simples pesquisa (ou em nosso blog), os mais diferentes motores podem equipar uma lancha. Entre eles, os mais comuns são o motor de popa e o motor centro-rabeta. No entanto, é provável que você ainda tenha na cabeça a dúvida: qual motor devo escolher para a lancha que quero comprar?

As embarcações FS Yachts vão de  18 a 36 pés. Os modelos de embarcações mais vendidas no Brasil são as de até 30 pés, categoria esta que representa 80% do mercado total de lanchas no país, sendo a grande maioria delas equipada com um dos dois que citamos acima: motor de popa ou motor centro-rabeta.

Neste comparativo prático que a FS Yachts trouxe para você hoje, nós vamos te mostrar as principais vantagens e desvantagens de cada um dos dois tipos de motores nos aspectos mais relevantes. Assim, você poderá planejar a compra da sua lancha de acordo com a forma que deseja utilizá-la. Veja abaixo:

 

 

  1. Altura do motor (e profundidade de navegação)

 

Para quem pretende navegar constantemente em regiões de baixa profundidade, o motor de popa é mais recomendado, já que seu trim pode ser completamente elevado e até mesmo retirado da água se necessário.

Os motores centro-rabeta também possuem um excelente sistema de trim, porém eles não levantam tanto quanto os motores de popa.

 

motor de popa altura

 

  1. Preço

Sem maiores enrolações: o preço de motores de popa é praticamente igual ao preço de um motores centro-rabeta, desde que comparada a mesma potência e tecnologia.

Por vezes o motor de popa pode parecer mais barato, porém o que realmente acontece é que existem opções de motores de popa de potências menores (a partir de 3hp, sendo que o menor centro-rabeta é de 200hp) e motores 2 tempos, que tendem a ser mais baratos.

A grande vantagem de preço nos motores de popa ocorre no caso de motores menores. Um exemplo prático: a lancha FS 180 tem um excelente desempenho com um motor de popa 100hp 4 tempos, o qual possui custo 40% inferior ao motor centro-rabeta Mercruiser 4.5L 200hp Alpha One.

 

  1. Manutenção

Tanto os motores de popa como os de centro-rabeta possuem o mesmo prazo de revisão. Para os motores Mercury, que são os mais comuns, a primeira revisão deve ser feita com 50h (ou 6 meses de uso) e, a partir daí, a cada 100h de uso (ou após 1 ano). O mais comum é que os proprietários de embarcações deixem para fazer a revisão anualmente, sempre ao início do verão.

As revisões de um motor de popa, no entanto, costumam ser em média 20% mais baratas que a revisão em um motor centro-rabeta de mesma potência.

Para realizar a manutenção de um motor de popa, basta retirar o capô: você terá acesso praticamente ilimitado a ele. Já no caso de um centro-rabeta, é preciso entrar na sala de máquinas. Ainda que estes compartimentos sejam generosos nas lanchas FS Yachts, agradando muito os mecânicos, a manutenção em motores de popa continua sendo mais fácil.

 

motor de popa manutenção

 

  1. Design e layout / Espaço a bordo

Motores centro-rabeta ficam embutidos no casco, portanto, lanchas que os utilizam ganham bastante área útil na popa. As lanchas FS 230, por exemplo, possuem um enorme solário acima da tampa do motor, além de uma grande plataforma de mergulho.

Já os motores de popa ficam expostos e utilizam esta área de popa da lancha, reduzindo a área útil da embarcação quando comparada às lanchas com motor centro-rabeta.

Em relação ao design, uma característica marcante dos motores de popa é a frequência de renovação, deixando-os cada vez mais bonitos e harmônicos.

Os motores centro-rabeta, por outro lado, simplesmente desaparecem quando a embarcação está na água, privilegiando o design próprio da lancha.

 

motor de popa design e espaço

 

  1. Tamanho do Barco

Um dos principais fatores que vai te levar a decidir entre um motor de popa ou de centro-rabeta é o tamanho da embarcação. Como já citamos, não existem motores centro-rabeta com potência inferior a 200HP. Esse motor (Mercruiser 4.5L 200hp) é ideal para uma embarcação de 23 pés, como a FS 230 Scappare ou a FS 230 Sirena, por exemplo.

Mas, para embarcações menores (FS 180, FS 205, FS 215), que precisam de um motor de 100 a 115 hp somente para navegarem muito bem, a escolha naturalmente será por um motor de popa.

Por esse motivo, a grande maioria das embarcações acima de 23 pés já é produzida somente para motores centro-rabeta, e as embarcações menores, produzidas para motores de popa.

 

  1. Peso e potência

Um motor centro-rabeta 4 tempos a gasolina de 200hp pesa aproximadamente 400kg. Enquanto isso, um motor de popa idêntico, 4 tempos a gasolina de 200hp, pesa 200kg. Portanto, o peso do motor de popa é 50% inferior, entregando a mesma potência.

 

  1. Segurança

Um dos “mitos” do mercado náutico é de que o motor centro-rabeta, por ser interno, pode ser menos seguro do que o motor de popa. Este mito nasceu devido ao fato de que modelos muito antigos de motores, em que se adquiriam blocos de motores automotivos, passavam por um processo caseiro de marinização, para então equipá-lo na embarcação.

Atualmente, as duas maiores fabricantes de motores centro-rabeta são Mercury Marine e Volvo Penta, duas multinacionais que entregam motores que já nascem para uso marítimo. São motores extremamente seguros.

Na prática, tanto o motor de popa como o de centro-rabeta são muito seguros, desde que sejam respeitadas as normas de revisão e manutenção periódica.

 

motor de popa segurança

 

Motor de popa ou centro-rabeta? – Um resumo

 

 

  • Altura do motor / profundidade de navegação

O trim do motor de popa permite que o hélice fique muito mais alto e protegido do que do motor centro-rabeta.

VENCEDOR: Motor de popa

 

  • Preço

O preço de motores de popa são muito similares ao preço de motores centro-rabeta de mesma potência e tecnologia.

VENCEDOR: Empate

 

  • Manutenção

Embora o prazo de manutenção seja o mesmo, a revisão do motor de popa é 20% mais barata.

VENCEDOR: Motor de popa

 

  • Design / Layout

O motor centro-rabeta permite um ganho de espaço significativo na embarcação.

VENCEDOR: Motor centro-rabeta

 

  • Tamanho do Barco

O trim do motor de popa permite que o hélice fique muito mais alta e protegida que do motor centro-rabeta.

VENCEDOR: –

 

  • Peso-potência

O motor de popa é 50% mais leve que um centro-rabeta de mesma potência.

VENCEDOR: Motor de popa

 

  • Segurança

Ambos os motores são extremamente seguros.

VENCEDOR: Empate

 

 

Resumindo, se os seus planos são comprar uma lancha de pequeno porte (até 23 pés), os motores de popa lhe serão melhores, graças às opções de motores de potência menor e alta facilidade de manutenção.

Porém, se você pretende comprar uma lancha um pouco maior (acima de 23 pés), os motores centro-rabeta lhe oferecerão mais espaço, conforto e excelente dirigibilidade.

Mesmo sendo os dois principais tipos, presentes em 80% de todas as lanchas do mundo, os motores de popa e centro-rabeta não são as únicas opções. Para saber mais sobre todos os tipos de motores, confira nosso guia a respeito do assunto aqui.

 

Já sabe qual é o melhor motor para a sua embarcação? Para continuar sabendo mais sobre o universo náutico, acompanhe as redes sociais da FS Yachts! Nós estamos no Facebook e no Instagram!