Confira as principais dicas para cozinhar a bordo de uma FS

Compartilhe:

Um dia lindo, a família toda reunida para um passeio de barco – o que não pode faltar para completar esse momento de lazer – é uma deliciosa refeição preparada a bordo, não é mesmo? Seja para um grupo de pessoas ou para quando se está sozinho, um marinheiro tem que estar preparado para cozinhar na embarcação. E pensando nisso, separamos algumas das principais dicas para cozinhar a bordo de uma FS.  

A importância de uma boa alimentação a bordo

Independente de ser uma viagem individual ou em grupo, a alimentação é um item de extrema importância na hora de planejar um passeio de barco. Afinal, você tem que estar preparado, já que geralmente suas únicas opções serão somente os alimentos que estiverem a bordo. 

Na lista de prioridades do que se deve levar em um passeio de lancha, com certeza a comida e a bebida estão no topo da lista. E não é à toa, já que os tripulantes precisam levar esse itens para consumo e também reserva – para casos de emergência. 

O que levar de comida em uma viagem de barco?

Antes de falarmos sobre cozinhar a bordo, é necessário listar algumas opções que devem estar na lista de compras para um passeio a bordo de uma lancha FS (seja ele curto ou longo, a lista pode variar). 

Existem determinados alimentos que são mais práticos para carregar, para armazenar e apresentam um tempo maior de validade. E exatamente eles são boas opções para se levar na embarcação: frutas, oleaginosas, queijos, pães, barras de cereais, torradas, bolachas, salgadinhos, comida enlatada e conservas. 

Essas dicas contam principalmente para os modelos de embarcações que não disponibilizam de cozinha e para aqueles pilotos que não são muito aptos a cozinhar a bordo. E para aqueles que têm uma cozinha à sua disposição e se arriscam a pilotar um fogão, vamos conferir algumas dicas a seguir!

Dicas para cozinhar a bordo de uma FS!

Planejamento

A primeira dica não poderia ser outra: planejamento é o segredo para não ser pego de surpresa no momento de cozinhar a bordo. É preciso se organizar antes de um passeio, é essencial ter uma base de quanto tempo você e seus tripulantes ficarão a bordo, quantas pessoas estarão presentes, quantas refeições em média precisam ser feitas e quais os ingredientes devem constar na lista de compras. 

Segurança redobrada 

Cozinhar é um ato que exige dedicação e cuidados, cuidados esses também com a segurança. E cozinhar a bordo requer uma atenção redobrada a proteção. Com o balanço das águas, a embarcação acaba ficando um pouco instável, por isso é indicado que você evite objetos de vidro e tenha um espaço reservado para armazenar facas e objetos cortantes. 

Adapte-se às suas ferramentas e seu espaço

Um dos desafios de quem precisa cozinhar a bordo, é ter que se adaptar ao ambiente reduzido e as ferramentas disponíveis para preparar uma refeição. Diferente da cozinha de casa, as cozinhas nas embarcações geralmente têm um espaço menor, logo o segredo para se dar bem no local é mantendo a organização e se adaptando às ferramentas disponíveis para cozinhar. 

Cozinhas nas embarcações FS!

As embarcações do estaleiro FS Yachts normalmente contam com espaço gourmet ou cozinha (ou os dois). O fato é que, de alguma forma, é possível preparar suas refeições com tranquilidade e praticidade. 

Um dos exemplos é a embarcação FS 360 Allure – que disponibiliza de uma cozinha equipada com torneira inox, bancada para preparar os alimentos, escorredor de louças, armários e gaveteiro. Além disso, ela ainda pode ser equipada com fogão por indução, microondas e geladeira.

Para conferir mais informações sobre o modelo de lancha FS 360 Allure, acesse o conteúdo exclusivo em nosso blog, que conta os detalhes da embarcação: clique aqui

Outro modelo do estaleiro FS que ganha o coração dos pilotos por disponibilizar um espaço adequado para cozinhar a bordo, é o modelo FS 290 Concept. A cozinha conta com armários, gaveteiro, pia com escorredor de louças, torneira de inox, lixeira de courvin e ainda possui espaço para microondas e geladeira. 

Com essas dicas de como cozinhar a bordo, você nunca vai ficar à deriva na gastronomia. Dicas assim são sempre bem vindas! Se você gostou deste conteúdo e gostaria de receber mais dicas sobre o mundo náutico, siga nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades sempre em primeira mão: Facebook e Instagram

Conheça as expressões náuticas que devem ser evitadas

Compartilhe:

Se você já conversou com algum marinheiro e ele utilizou algumas expressões náuticas que você não entendeu – não se preocupe, é muito comum isso acontecer. Os marinheiros costumam usar uma linguagem náutica que acabam aderindo com o passar do tempo. Por isso, no texto de hoje, vamos falar um pouco sobre essas expressões náuticas e quais delas devem ser evitadas.

Vamos conferir mais informações sobre o assunto, a seguir!

Principais expressões náuticas que devem ser evitadas 

Quando estamos envolvidos em alguma área ou atividade, é normal que com o passar do tempo adotemos uma linguagem mais técnica sobre o assunto – e com o mundo náutico e os marinheiros não é diferente. 

Por isso, muitas pessoas leigas e novos marinheiros podem ficar em dúvida sobre determinados termos utilizados como expressões náuticas. Portanto, se você quer ficar por dentro dessa linguagem mais técnica, tem alguns termos que você precisa conhecer e outros que você deve evitar, como, por exemplo: 

Separamos aqui alguns termos que você deve evitar e qual é a forma correta de citá-los conforme a linguagem do mundo náutico.

expressões náuticas

 

Linguagem e expressões náuticas 

Para aqueles que têm interesse em conhecer mais sobre a linguagem do mundo náutico e o que significa cada uma das expressões náuticas utilizadas pelos marinheiros, é possível encontrar na internet alguns dicionários específicos que funcionam também como um guia para iniciantes. 

Separamos uma lista com determinadas expressões náuticas mais utilizadas e qual o significado delas. Confira! 

Partes de um barco

Casco: é todo o corpo da embarcação, a parte principal;

Convés: é a parte de cima do casco, pavimento da primeira coberta;

Bordos: as laterais do barco;

Bombordo: Lado esquerdo, com a proa do barco à nossa frente e a popa atrás;

Boreste: Lado direito, com a proa à nossa frente e a popa atrás; 

Obras-vivas: É a parte do casco que fica embaixo d’água;

Obras-mortas: Parte do casco que fica acima d’água;

Bico de proa: A extremidade do casco na proa;

Casa das máquinas: É onde fica o compartimento do motor, onde permanece o gerador e outros equipamentos; 

Vigias: São as janelas do costado e da superestrutura que servem para dar luz ao espaço;

Escotilhas: Abertura no convés para dar passagem às pessoas para o interior do barco;

Paiol: São armários ou compartimentos para guardar objetos na embarcação;

Cockpit: área comum onde tem o comando do barco e onde as pessoas costumam ficar enquanto navegam. 

Medidas náuticas

Nó (unidade kn):  unidade de medida de velocidade equivalente a uma milha náutica por hora, ou seja 1,852 km/h;

Pé (unidade “ft”): é uma unidade de medida de comprimento, equivale a 30,48 centímetros. Um pé corresponde a 12 polegadas e três pés são uma jarda;

Milha Náutica (unidade NM): é uma unidade de medida de comprimento ou distância, equivalente a 1.852 metros; 

Termos técnicos para navegar

Guinar: virar a embarcação para bombordo ou boreste;

Arribar: afastar a proa da linha do vento;

Orçar: aproximar a proa da linha do vento;

Fundear: lançar a âncora;

Caçar: puxar um cabo;

Folgar: dar mais cabo;

Barlavento: sentido de onde o vento vem;

Sotavento: sentido para onde o vento vai;

Cambar: mudar de um bordo para outro; rodar a linha de vento pela popa;

Rumo: direção e o sentido que uma embarcação segue para ir de um ponto a outro; 

Proa: direção para onde a proa está apontando; 

Marinheiros

Existem diferentes categorias da carteira de habilitação para pilotar embarcações, sendo pré-requisito adquirir elas nessa ordem: 

  • Arrais amador: permite pilotar barcos em águas abrigadas, como rios, lagos, lagoas e baías, em uso recreativo; 
  • Mestre amador: para pilotar também por áreas costeiras;
  • Motonauta: marinheiros que buscam pilotar motos aquáticas; 
  • Capitão amador: autoriza a navegação por qualquer mar e oceano;

Com essas dicas sobre as expressões náuticas, você já pode passar da categoria de uma pessoa leiga para iniciante, não é mesmo? Agora ficou mais fácil de compreender os assuntos do mundo náutico sem cometer nenhuma gafe. 

Se você gostou deste conteúdo, siga a FS Yachts nas redes sociais e confira muitos outros temas no nosso blog. Acompanhe nossos textos pelo Facebook e Instagram.

Conheça os 4 mais importantes nós para marinheiros

Compartilhe:

As funções dos nós para marinheiros são variadas, indo desde a básica de prender o cabo a um objeto até à de unir dois cabos iguais ou diferentes. Como a maioria dos comandos feitos em uma embarcação é manual, é muito importante que o marinheiro tenha o mínimo conhecimento a respeito deles.

Se você se interessa pelo assunto e quer saber mais sobre os nós para marinheiros, suas funções, quais são os indispensáveis e como fazer cada um deles, o guia de hoje foi feito para você, que quer  entrar ainda mais no mundo náutico. Confira!

 

essenciais nós para marinheiros

 

Nó de cunho

Se existe um só nó que você precisa saber, e que sem dúvida usará em 100% das vezes que sair para navegar, é o nó de cunho, que, como o próprio nome sugere, é usado para amarrar o chicote de um cabo a um cunho.

Mesmo sendo conhecido e importante, muitos navegadores iniciantes não o fazem da maneira correta, comumente apenas trançando o cabo sem dar muita atenção. Existe, no entanto, o jeito certo de se fazer o nó, o qual você pode conferir na imagem abaixo.

 

nós para marinheiros cunho

Para ficar ainda mais claro, veja o pessoal do canal Hashtag Sal ensinando como fazer um nó de cunho:

 

 

Nó direito

O nó direito é utilizado para unir dois ou mais cabos, e perfeito para unir cabos iguais, tanto em diâmetro quanto em material. Este nó é muito útil para juntar cabos que se romperam ou fazer um cabo maior. Veja como fazê-lo:

 

nós para marinheiros direito

Abaixo, um vídeo do canal Guia de Nós – Knoting Guide ensinando a fazer perfeitamente um nó direito:

 

Nó de defensa

O nó de defensa serve para amarrar as defensas do barco. As defensas são “bóias” feitas para proteger o costado da embarcação de contato quando você vai atracar em um píer/trapiche ou em outras embarcações.. Também conhecido como volta do fiel, o nó de defensa é feito assim:

 

nós para marinheiros defensa

Confira o vídeo do canal espanhol SailandTrip ensinando como fazer o nó de defensa:

 

Lais de guia

Este é, definitivamente, o nó mais famoso e mais usado. Isso não acontece à toa, afinal ele serve como coringa para praticamente qualquer situação, graças à sua resistência e facilidade de desmanche quando necessário. Alguns de seus usos comuns são prender a corda em âncoras e amarrar o barco em píeres. Veja o lais de guia abaixo.

nós para marinheiros lais de guia

 

Veja novamente os integrantes do canal Hashtag Sal, desta vez ensinando a fazer o lais de guia:

 

 

Gostou das curiosidades sobre nós para marinheiros? Se quiser saber mais sobre barcos e o universo náutico em geral, siga a FS Yachts no Facebook e no Instagram!