Confira 5 maneiras de economizar combustível do seu barco

Compartilhe:

Nem todos os pilotos sabem, mas existem dicas simples e práticas que podem ajudar na hora de economizar combustível do seu barco. E os benefícios são muitos. Além da economia financeira, é possível percorrer um caminho mais longo, sem a necessidade de abastecer a embarcação com tanta frequência. 

Portanto, se é possível de alguma forma economizar combustível do seu barco colocando algumas dicas simples em prática, porque não tentar? Se você quer saber por onde começar, nós separamos 5 formas de como colocar isso em prática. Confira! 

Boa leitura! 

5 maneiras de economizar combustível do seu barco

Manutenção em primeiro lugar

Essa dica sempre está presente quando o assunto são os cuidados com o barco e a economia em diversas formas: manter a manutenção em primeiro lugar. A manutenção preventiva da sua embarcação pode evitar gastos com reparos e substituições de peças e equipamentos. 

É possível economizar combustível do seu barco, mantendo a manutenção do motor, por exemplo, em dia. Isso porque a revisão assegura que o motor e as demais peças fundamentais da embarcação mantenham seu funcionamento corretamente, garantindo um bom desempenho e eficiência. E assim também evitando problemas como o gasto excessivo de combustível.

Combustível calculado

Pode parecer mais prático encher o tanque cada vez que vai abastecer, mas se você pretende economizar combustível do seu barco, essa pode não ser a melhor estratégia. O tanque cheio de gasolina adiciona muito peso à sua embarcação, exigindo mais força do motor e automaticamente gastando mais combustível ao navegar

Especialistas recomendam que o combustível seja calculado sempre ⅓ a mais do que a lancha precisa para realizar determinada viagem. É interessante fazer esse cálculo antes de iniciar o passeio. Sem esquecer, é claro, de abastecer somente com o combustível necessário para realizar a sua viagem em segurança

Só leve o que for necessário

Assim como o combustível acrescenta peso à embarcação, os demais utensílios e objetos também. Portanto, é interessante que você carregue somente o que precisa para sua viagem, principalmente se outros tripulantes estiverem a bordo com suas bagagens. 

Quanto mais leve o barco, menos força exigirá do motor e assim menor será o consumo de combustível. Outra dica interessante em relação ao peso da embarcação é fazer uma boa distribuição de peso para manter a estabilidade do barco. 

Mantenha a velocidade adequada

Muitos pilotos gostam do frio na barriga que sentem ao pilotar em alta velocidade, mas para aqueles que têm interesse em economizar combustível do seu barco (além de não ser recomendado a alta velocidade devido ao risco de acidente), essa também não é uma estratégia muito aconselhada. Desacelerar um pouco durante as suas viagens pode economizar uma enorme quantidade de combustível e dinheiro também.  

Limpeza em dia

Pode parecer uma dica simples, porém pode fazer toda diferença na hora de economizar combustível do seu barco. Quando a embarcação fica atracada por um certo tempo na água, é comum que comece a grudar no casco diversos tipos de sujeiras, criando um acúmulo de organismos marinhos e ervas daninhas. 

Esses tipos de resíduos aumentam o atrito da lancha ao entrar em contato com a água e assim intensificam o arrasto quando a embarcação fica em movimento, causando um impacto considerável no gasto de combustível, gerado pela necessidade de forçar mais o motor ao navegar. 

Por isso é recomendado uma limpeza anual no casco – se necessário até antes mesmo desse tempo. Também existem no mercado opções de revestimentos anti-incrustante e ceras que podem ser aplicadas no casco para evitar o acúmulo desses resíduos e facilitam a limpeza periódica.

Essas foram algumas das principais dicas para economizar combustível do seu barco, lembrando que é muito importante que você conte com empresas de sua confiança para realizar as manutenções da sua embarcação e escolha um posto seguro para abastecer. 

Utilizar um combustível de má qualidade pode acarretar em sérios problemas à sua embarcação, temos um conteúdo exclusivo com mais informações sobre combustível adulterado e quais as consequências de seu uso: clique aqui para saber mais. 

Ficou mais fácil economizar combustível do seu barco com essas dicas, não é mesmo? Agora é só começar a colocá-las em prática e desfrutar dos benefícios. Se você gostou deste conteúdo, siga nossas redes sociais Facebook e Instagram e fique por dentro de muitas outras novidades sobre o mundo náutico. 

Conheça os principais cuidados com a hélice do seu barco

Compartilhe:

Muito se fala que a manutenção preventiva de uma embarcação é de extrema importância. No entanto, há um item em específico que pouco é lembrado durante o serviço, mas que exige muita atenção e cuidado em um barco: a hélice. Por isso, no texto de hoje, vamos abordar quais os principais cuidados com a hélice e qual a importância de mantê-la em bom funcionamento. Acompanhe a seguir! 

 

Para que serve a hélice de uma embarcação?

 

Vamos começar entendendo qual a importância da hélice em uma embarcação. O papel do equipamento é imprescindível e de extrema importância em um barco. A hélice é nada mais nada menos que a responsável por transformar toda a energia gerada pelos motores em força, para impulsionar o casco da embarcação. 

Por esse motivo, não resolve ter a melhor lancha, com motores super potentes, se a hélice não estiver funcionando perfeitamente. Essa peça interfere na eficiência do barco, assim como na aceleração, na força e no consumo. Por esse e por muitos outros motivos, é essencial manter os cuidados com a hélice sempre em dia. 

 

Quais são os principais cuidados com a hélice?

 

Para fazer uma análise simples. Comparando aos transportes terrestres, os cuidados com a hélice se equivalem as precauções que devem ser tomadas com as rodas dos automóveis. A hélice também sofre um desgaste natural com o uso constante, desgaste esse que resulta em um mau funcionamento do equipamento.

Por isso, assim como em todas as demais peças importantes em uma embarcação, a hélice precisa de manutenção preventiva. O recomendado é que seja feita a cada seis meses. Esse é o tempo ideal para que a lubrificação da peça seja reforçada, ou uma revisão mais detalhada para identificar se há necessidade de fazer alinhamento, balanceamento ou recuperação das hélices. 

Lembrando que qualquer um desses procedimentos – alinhamento, balanceamento e recuperação – precisam ser realizados por uma empresa especializada, que garanta a eficiência dos serviços prestados e a qualidade das peças que foram utilizadas na manutenção. 

Mas, além dessas manutenções periódicas, existem alguns cuidados com a hélice que o próprio dono da embarcação pode ter, como fazer uma verificação simples antes de qualquer viagem – começando pelas pás, que não podem estar tortas, amassadas ou trincadas, por exemplo. 

 

Como realizar uma manutenção preventiva na hélice da embarcação?

 

Após verificar as pás como citado acima, é preciso retirar a hélice da embarcação para verificar o retentor e as partes internas da peça: 

 

  • A hélice possui uma cupilha que pode ser retirada facilmente com um alicate.
  • Após retirar a cupilha, é necessário remover a porca, o serviço deve ser feito com uma chave específica para esse tipo de peça.
  • Após remover a porca, é preciso retirar a hélice da embarcação (caso não saia, é porque provavelmente já passou do tempo de ser realizada a manutenção básica).
  • O quarto passo é realizar a limpeza do eixo da hélice, para retirar resíduos de outros produtos e também o acúmulo de sal.
  • Após realizada a limpeza, deve-se verificar a existência de linhas de nylon, de pescas (caso encontradas, precisam ser retiradas) e, após isso, deve-se aplicar um produto lubrificante.
  • Pode-se utilizar vaselina para lubrificação, pois ajuda a ter menos acúmulo de sal ou usar também graxa, que deixa a peça lubrificada por mais tempo. 

 

 

Quais as consequências caso não sejam realizados os cuidados com a hélice?

 

Em casos que os cuidados com a hélice não são colocados em prática, podem ser ocasionados graves problemas no motor da embarcação, assim como danos em outras peças e sistemas, como quando não é realizada a manutenção, a lubrificação da hélice se acaba, o que pode causar uma corrosão da engrenagem da peça – o que faz com que a hélice praticamente grude no motor, dificultando a sua remoção. 

Outro exemplo é quando se enrosca linha de pesca no retentor – se não retirada – ela pode ocasionar vazamento de óleo da rabeta e infiltração de água salgada nas engrenagens internas, causando assim a perda da rabeta. 

 

Gostou das dicas sobre quais são os principais cuidados com a hélice do seu barco? Então, te convidamos a conhecer as embarcações do estaleiro FS Yachts e escolher a sua preferida! Temos modelos para todos os gostos, com a qualidade já conhecida de uma lancha FS. Entre em contato com a nossa equipe agora mesmo e saiba mais informações.

Quais os principais cuidados com a lancha parada?

Compartilhe:

Muitos donos de lanchas consideram que o seu barco só necessita de cuidados enquanto está sendo usado – no entanto, é preciso rever esses conceitos. As embarcações precisam de manutenções preventivas frequentemente, independente do uso. Por isso, hoje vamos abordar quais os principais cuidados com a lancha parada! Confira!

 

Afinal, quais os cuidados com a lancha parada?

 

Para manter a embarcação em bom estado de funcionamento é fundamental que a manutenção preventiva esteja sempre em dia, sendo feita regularmente de seis em seis meses como indicado. A não utilização da lancha, sem manter uma assistência correta, pode ocasionar diversos problemas e despesas desnecessárias.

 

Como sabemos, é comum que o maior período de uso da embarcação seja no verão, devido às altas temperaturas – propícias para um passeio de lancha. Já no inverno, uma das estações em que o barco é menos utilizado, por causa das baixas temperaturas, esse é o período mais indicado para realizar manutenções e reparos, como, por exemplo: 

 

1. Motor da embarcação

 

Sem dúvida, o item que mais precisa de cuidados com a lancha parada é o motor. Afinal, ele é o responsável por dar vida a embarcação. Por isso, quando for necessário ficar com o barco parado por um tempo, as precauções com o motor devem ser redobradas, para manter sua conservação no período. 

 

Ter a revisão preventiva sempre em dia, não deixar o motor parado por mais de 15 dias, fazer a limpeza do mesmo com a técnica conhecida como “adoçar o motor” – quando, após o uso, ele recebe um banho de água doce para retirada de toda impureza e vestígio de água salgada que tenha ficado na embarcação – são algumas das medidas. 

 

Além de verificar o óleo do motor, que tem validade de até seis meses (e caso seja preciso reabastecer, utilizar sempre o produto recomendado pelo fabricante). 

 

2. Drenagem de fluídos

 

Outra etapa dos cuidados com a lancha parada é fazer uma drenagem de todos os líquidos presentes na embarcação. Itens como água, combustível do tanque, filtro, caixa de esgoto – devem ser esvaziados e só quando for utilizar novamente a lancha, devem ser renovados com produtos novos. 

 

É importante realizar a troca desses itens, pois caso eles fiquem parados dentro dos compartimentos do barco, com o passar do tempo, acabam se alterando e formando crostas que causam desgastes que danificam as peças.

 

3. Atenção ao casco da lancha 

 

O casco da embarcação também precisa de atenção. Se a lancha for ficar guardada em uma vaga molhada, com contato direto com a água, é interesse que seja realizada uma pintura específica – mais resistente ao sol e ao desgaste da maresia, como as tintas envenenadas\antiincrustante para o fundo do casco.  

 

4. Checagem do sistema elétrico

 

Antes de qualquer viagem, independente se a lancha estiver parada muito ou pouco tempo – deve-se fazer uma checagem do sistema elétrico da embarcação. Teste as luzes de navegação, a bateria, as bombas de porão, velas e filtros. Além disso, lubrifique os cabos do volante e do motor para garantir um bom funcionamento desses itens também. 

 

Cuidados gerais

 

É importante manter os cuidados com a lancha de forma geral, antes e depois do uso em cada viagem. Como já citado anteriormente, ter sempre a manutenção em dia e a sua estrutura limpa e protegida. Assim, a embarcação se manterá bem cuidada por muito mais tempo – evitando possíveis danos por mau uso. Outra dica é realizar uma limpeza à base de água e sabão ao menos uma vez ao mês na embarcação, para evitar o acúmulo de mofos e insetos. 

 

Em nosso blog, você encontra conteúdos que podem te ajudar nessas tarefas, como nesse conteúdo onde disponibilizamos dicas de como manter seu barco limpo: clique aqui para saber mais. São processos fáceis de realizar e que podem fazer grande diferença na hora de valorizar e cuidar bem da sua embarcação. 

 

Se a embarcação for ficar por um período muito grande em desuso, o ideal seria que ela ficasse guardada fora da água, em um local seco e fechado, para que assim o desgaste do tempo e da água não fossem tão agressivos. 

 

Agora que você já sabe os principais cuidados com a lancha parada e a importância em manter a manutenção em dia – você já está por dentro do mundo náutico e pode acessar nosso site e conhecer todos os modelos de lanchas da FS Yachts!