Roupas e acessórios para usar a bordo e navegar com conforto

Compartilhe:

A segurança é, sem dúvidas, o ponto mais importante a ser considerado para garantir uma navegação tranquila. Já que a FS Yachts já te ensinou neste texto a aumentar a segurança em um barco, o próximo passo para melhorar cada vez mais a experiência é navegar com conforto.

E, quando falamos em conforto nesse caso, estamos falando exatamente dos acessórios e das roupas utilizadas. Neste material que a FS preparou para você hoje, nós iremos mostrar 4 ideias de roupas e acessórios que podem ser usados a bordo para aumentar o conforto de uma navegação. Acompanhe abaixo e confira!

 

4 roupas e acessórios para navegar com conforto

 

1. Camisetas e shorts leves

Usar roupas leves é o primeiro passo para navegar com conforto, e isso é algo que pode ser atestado já com as camisetas. A principal dica é optar por uma que seja de um material leve e folgada. Assim, no caso de se molhar (o que é muito comum), ela não fica tão pesada ou colada.

O mesmo vale aqui para a parte de baixo das roupas. Para começar, o recomendado é que você não vista calças, pois elas limitam os movimentos e, em espaços como o de uma lancha, podem ser um obstáculo quando se busca navegar com conforto. Opte por shorts e bermudas e evite jeans — quando molhado, este material fica ainda mais pesado.

 

  • Curiosidade: sabe aquela famosa camiseta com listras azuis e brancas, por vezes associada ao mundo náutico? Pois então saiba que elas — além de serem estilosas e terem tudo a ver com a temática — são extremamente funcionais. Marinheiros as usavam há mais de 200 anos como uma forma de serem encontrados com maior facilidade, visto que as listras se distinguem das ondas.

 

2. Sapatos

Você conhece os sapatos náuticos? Chamados de boat shoes nos Estados Unidos e mais difundidos neste mesmo país, estes calçados possuem dois atributos marcantes. O primeiro deles diz respeito ao estilo propriamente dito: eles são comumente combinados com os tão característicos shorts e camiseta listrada, formando a conhecida combinação de marinheiro.

O outro aspecto principal é totalmente funcional e mostra por que este tipo de sapatos é o recomendado para navegar com conforto e, principalmente, segurança. O que acontece é que os boat shoes são feitos com solas de borracha e antiderrapantes, o que ajuda a evitar escorregões e outros acidentes.

 

3. Óculos de sol

Nós sabemos como os dias de sol são indiscutivelmente perfeitos para andar de lancha. O clima é propício e tudo fica melhor em um dia fresco e ensolarado. E, nesse caso, o que é melhor para navegar com conforto do que um bom óculos de sol para enxergar tudo sem ser incomodado com uma claridade excessiva?

Um óculos de sol de qualidade, além de ser bonito e completar a roupa, é um acessório funcional e auxilia a navegação.

 

4. Roupas de banho

Não é necessário dizer que, quando navegamos, existe uma possibilidade grande de nos molharmos. Além disso, dependendo do local onde a lancha for atracada, um bom mergulho é um programa que agrada praticamente todos.

Por isso, não deixe de levar com você (ou até mesmo já ir utilizando) roupas de banho! Elas permitem que você entre na água com mais facilidade e ainda se encaixam na categoria de roupas leves. Por fim, elas também servem como roupas reservas, evitando que as outras sejam molhadas.

 

 

Gostou das dicas de roupas e acessórios? Com cada uma delas, com certeza será muito mais fácil navegar com conforto. Para continuar recebendo conteúdo da FS Yachts, siga nossas redes sociais! Nós estamos no Facebook e no Instagram.

Quanto combustível uma lancha consome em média?

Compartilhe:

Você está pensando em comprar uma lancha. Já leu diversos artigos a respeito, pesquisou sobre os tamanhos e preços e está perto de decidir qual modelo é o mais recomendado para o seu caso. Porém, continua curioso sobre aqueles mitos náuticos como o de consumo de combustível? Leia mais abaixo.

 

O consumo de combustível de uma lancha

O consumo de combustível é uma constante, e por isso é preciso ter uma boa noção do quanto cada tipo de embarcação precisa em um passeio. Afinal, é de extrema importância ter um pouco de combustível a mais no tanque para garantir uma viagem segura, o que reforça a necessidade de conhecer pelo menos alguns destes números.

Vale frisar que, graças à existência de diferentes tipos e quantidades de motores e à variação de tamanhos de embarcações, o consumo varia. O mesmo motor em uma lancha de 23 pés e em uma de 26 pés não terá o mesmo rendimento, já que os tamanhos exigem forças diferentes.

Pensando nisso, hoje trouxemos dados de consumo referentes a lanchas de 18, 20, 21, 23, 26, 29, 32 e 36 pés. Para facilitar a comparação, consideramos motores a gasolina e diesel (nos motores centro-rabeta), em velocidade de cruzeiro (22 milhas por hora).

Todas as informações foram obtidas pelo site http://www.boat-fuel-economy.com/ e em testes realizados em embarcações FS Yachts. Confira:

 

 

  • 18 pés (motor de popa, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor de popa de 90 ou 100 hp. O consumo médio destes motores é similar, consumindo cerca de 12.4 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 1.8 milhas/litro. Portanto, um passeio normal durante o dia, com 2 horas de motor ligado, consumirá cerca de 25 litros de gasolina.

 

lancha 18 pés

 

 

  • 20/21 pés (motor de popa, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor de popa de 115hp. O consumo médio deste motor é de 14.1 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 1.6 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 28 litros.

 

lancha 20 21 pés

 

 

  • 23 pés (motor centro-rabeta, gasolina)

 

A motorização habitual de lanchas deste tamanho é composta por um motor de centro-rabeta de 200hp, sendo o Mercury Mercruiser 4.5L 200hp V6 o mais comum, com a rabeta Alpha One (um hélice de Inox). Seu consumo médio é de 25 litros por hora, a 3.000rpm, com rendimento de aproximadamente 0,9 milhas por litro. Portanto, um passeio comum consome 50 litros de gasolina

 

 

  • 23 pés (motor centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 23 pés com o motor centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria o Mercruiser QSD 2.0 170hp com rabeta Bravo Three. Seu consumo médio é de 13 litros/hora, a 2.500 rpm. O rendimento é de aproximadamente 1.7 milhas por litro. Portanto, um passeio comum consome 26 litros de óleo diesel.

 

lancha 23 pés

 

 

  • 26 pés (motor centro-rabeta, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor centro-rabeta a gasolina de 250hp, sendo o Mercruiser 4.5L V6 250hp com rabeta Alpha One o mais comum. O consumo médio deste motor é de 30.6 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 0.7 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 60 litros de gasolina.

 

 

  • 26 pés (motor centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 26 pés com o motor centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria o Mercruiser QSD 2.8 220hp com rabeta Bravo Three. Seu consumo médio é de 22 litros/hora, a 3.000 rpm. O rendimento é de aproximadamente 1 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 44 litros de óleo diesel.

 

lancha 26 pés

 

 

  • 29 pés (motor centro-rabeta, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor centro-rabeta a gasolina de 250hp, sendo o Mercruiser 4.5L V6 250hp com rabeta Bravo Three o mais comum, e o Mercruiser 6.2L 300hp V8 com Rabeta Bravo Three a opção mais potente, para alto desempenho.

O consumo médio do 250hp V6 é de 30.6 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 0.7 milhas/litro. O motor 300hp V8, no entanto, consome 37.5 litros/hora a 3.500rpm, mas entrega mais velocidade. Portanto, um passeio normal consome entre 60 a 75 litros de gasolina.

 

 

  • 29 pés (motor centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 29 pés com o motor centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria o Mercruiser QSD 2.8 220hp com rabeta Bravo Three. Seu consumo médio é de 30 litros/hora, a 3.200 rpm. O rendimento é de aproximadamente 0,7 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 60 litros de óleo diesel.

 

lancha 29 pés

 

 

  • 32 pés (dois motores centro-rabeta, gasolina)

 

As lanchas acima de 30 pés geralmente são equipadas com dois motores centro-rabeta. No caso da FS 320, por exemplo, o conjunto mais comum a gasolina é a parelha Mercruiser 4.5L 250hp V6 com rabetas Bravo Three. O consumo médio de cada motor 250hp V6 é de 30.6 litros/h a 3.500rpm. O consumo total da lancha, portanto, vai ficar em 60 litros/hora. O rendimento fica em 0,37 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 120 litros de gasolina.

 

 

  • 32 pés (dois motores centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 32 pés com motores centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria a parelha Mercruiser QSD 2.8 220hp com rabeta Bravo Three. O consumo médio de cada motor é de 22 litros/hora, a 3.000 rpm, e portanto o consumo total fica em 44 litros/hora. O rendimento é de aproximadamente 0,5 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 88 litros de óleo diesel.

 

lancha 32 pés

 

 

  • 36 pés (dois motores centro-rabeta, gasolina)

 

As lanchas acima de 30 pés geralmente são equipadas com dois motores centro-rabeta. No caso da FS 360, por exemplo, o conjunto mais comum a gasolina é a parelha Mercruiser 6.2L 300hp V8 com rabetas Bravo Three. O consumo médio de cada motor 300hp V8 é de 37.5 litros/h a 3.500rpm. O consumo total da lancha, portanto, vai ficar em 75 litros/hora. O rendimento fica em 0,3 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 150 litros de gasolina.

 

 

  • 36 pés (dois motores centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 36 pés com motores centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria a parelha Mercruiser TDI V6 260HP DTS com rabeta Bravo Three. O consumo médio de cada motor é de 30 litros/hora, a 3.000 rpm, e portanto o consumo total fica em 60 litros/hora. O rendimento é de aproximadamente 0,37 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 120 litros de óleo diesel.

 

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a FS Yachts, nós estamos sempre prontos para atendê-lo!

Por que 6 em cada 10 lanchas no Brasil têm menos de 26 pés?

Compartilhe:

O relatório da ACOBAR (Associação Brasileira dos Construtores de Barcos)  mostrou que o número de embarcações de passeio e recreio no país é de aproximadamente 70.000, sendo que 83% delas eram lanchas. Uma informação complementar do mesmo relatório revelou que mais da metade desses barcos tinha até 26 pés.

lanchas brasil tamanho

Muitos são os fatores que influenciam a procura expressiva pelas lanchas menores, entre eles o preço e a praticidade. Por mais que barcos maiores sejam mais potentes e contem com mais instalações, muitas vezes não são a melhor opção pra maioria das pessoas. Entenda!

 

Barcos maiores são melhores?

Existe um senso comum de que o tamanho do barco é proporcional à sua qualidade. No entanto, dificilmente isso acontece. Como você sabe ou deve imaginar, grandes embarcações entregam mais conforto em situações específicas, mas também exigem cuidados redobrados.

Tome como exemplo: considerando que a sua intenção seja aproveitar passeios de final de semana, a facilidade de uso de uma lancha menor compensa. Embarcações com menos de 26 pés são muito mais fáceis de se  atracar e pilotar, além de acelerarem mais rápido e consumirem menos combustível.

 

Por que lanchas de até 26 pés podem ser a escolha ideal para você também?

Para que você entenda um pouco melhor outros aspectos (além da facilidade e da capacidade) de embarcações menores, nós trouxemos algumas das vantagens que elas apresentam em relação às grandes. Confira:

 

  1. Custo de manutenção

 

O tamanho dos barcos influencia diretamente o preço deles. Por vezes, pode ser tentador adquirir uma lancha maior usada pelo mesmo preço de uma nova menor. Para se ter uma ideia, você encontrará algumas opções de lanchas de 30 pés com 10 ou mais anos de uso pelo mesmo preço de uma FS 230 nova.

Porém preço da manutenção não será igual; continuará sendo aproximadamente o dobro do custo de manutenção de uma FS 230. A complexidade de manutenção acompanha o crescimento: quanto maior e com mais atributos a lancha for, mais equipamentos e espaços para cuidar.

lanchas manutenção

 

  1. Capacidade de pessoas

Outro fato que mostra como embarcações maiores não são necessariamente melhores é a capacidade. Enquanto um barco de 26 pés é homologado para levar 12 pessoas a bordo, uma de 64 pés (que é quase 3x mais comprida, 15x mais pesada e 30x mais cara) comporta somente 16 pessoas. Ou seja, o aumento no tamanho do barco não é proporcional à capacidade de pessoas.

lanchas capacidade

 

  1. Presença de marinheiro

Em embarcações com tamanho acima de 35 pés, é muito difícil sair sem um marinheiro. Devido ao tamanho do barco, é necessário auxílio para atracar, ancorar e realizar outras tarefas durante a navegação. Por isso, se você busca sair sem preocupações e com mais privacidade, talvez um barco menor lhe atenda melhor.

lanchas marinheiro

 

  1. Reboque

Lanchas de até 23 pés oferecem uma vantagem interessante: você pode rebocá-la em uma carreta rodoviária. Desta forma, você pode até mesmo guardar sua lancha em casa ou no rancho, economizando nos custos de marina, e colocando a embarcação para rodar em regiões que não tem marinas.

lanchas reboque

 

  1. Prática de esportes

Não podemos nos esquecer dos esportes aquáticos. Muitos proprietários de lanchas são adeptos deste tipo de atividade, estando entre as mais comuns wakeboard, esqui e bóia. É muito mais prático e barato fazer esportes em uma lancha menor, pois é mais rápido atingir a velocidade de planeio, consome menos combustível e a marola que a lancha gera é muito melhor para a prática.

lanchas esportes

 

  1. O uso da embarcação

É muito mais comum no Brasil se utilizar a lancha para passeio diurno. O típico passeio de barco é: saída até as 9h da manhã, churrasco a bordo no almoço, passeio e wakeboard à tarde, e retorno no final do dia. Essa rotina é favorecida por todas as características que citamos, tornando barcos de até 26 pés ideais para a maioria dos brasileiros.

Ainda que aconteçam, são mais raros os casos de pessoas que dormem a bordo e buscam mais opções de conforto, oferecidas por embarcações grandes, para pernoite.

lanchas uso

 

Está em dúvida?

Então, se você ainda não tem certeza se opta, por exemplo, por uma lancha de 23 pés nova ou uma 30 pés usada, considere o seguinte:

  • Vou usar somente durante o dia, ou pretendo dormir a bordo?
  • Vou levar quantas pessoas a bordo? Pretendo levar mais de 10 ou 12 pessoas sempre?
  • Qual vai ser meu destino mais comum? Pego muito mar aberto pra chegar lá ou é uma navegação mais tranquila?

Respondendo essas 3 perguntas, você saberá se realmente precisa de uma lancha maior que a média.

 

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Para continuar acompanhando nossos materiais, siga a FS Yachts no Facebook e no Instagram!

Por que lanchas de qualidade desvalorizam menos que carros?

Compartilhe:

Um fator que costuma pesar muito na hora de escolher entre várias lanchas a certa para comprar, além do preço, potência e capacidade, é a desvalorização que elas podem vir a sofrer. O receio de que elas percam muito valor com o passar dos anos chega a ser algo crucial na preferência por uma lancha nova ou usada.

Por exemplo, enquanto uma embarcação seminova é mais barata que uma nova, ela possui a desvantagem de já ter tido outro dono. Na prática, isso quer dizer que você nunca saberá exatamente se alguns cuidados foram tomados. Muitas pessoas consideram essas particularidades antes de efetuarem a compra do seu barco.

Contudo, há uma boa notícia para quem quer comprar uma lancha sem descartar a possibilidade de vendê-la após algum tempo: a desvalorização de lanchas com o passar dos anos é baixíssima, podendo ser até nula em alguns casos.

Como nós estamos mais acostumados com os números de preços de carros usados, essa informação pode causar certa descrença. Mas acredite, ela é verdadeira! E no texto de hoje nós explicaremos como e porque isso acontece. Então, se você quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura abaixo!

 

A diferença de preços entre carros e lanchas no Brasil e nos EUA

Buscando entender os números de desvalorização, precisamos comparar alguns preços. A comparação envolvendo lanchas e carros é válida pois ela sempre é capaz de dar uma maior perspectiva. Como você deve imaginar, carros comprados no Brasil são mais caros que nos Estados Unidos:

No Brasil, um BMW 320i 2018 custa R$169.900, nos EUA, U$34.900 = R$132.620 (28% mais caro aqui).

No Brasil, um Ford Fusion 2018 custa R$122.000, nos EUA, U$22.000 = R$83.000 (46% mais caro aqui).

No Brasil, um Porsche Cayenne custa R$432.000 , nos EUA, U$82.900 = 315.000 (37% mais caro aqui).

Porém, a tendência que se observa com lanchas mostra exatamente o contrário:

Enquanto a FS 180 custa aproximadamente 90 mil reais, uma similar americana custa aproximadamente 150 mil reais. (40% mais barato aqui).

Enquanto a FS 230 sai por aproximadamente 180 mil reais, uma similar americana custa cerca de 290 mil reais. (40% mais barato aqui).

Já a FS 290, que custa 350 mil reais, tem uma similar americana que sai por 570 mil. (40% mais barato aqui).

 

Por que isso acontece?

Enquanto carros são, em média, de 30 a 50% mais caros no Brasil, os barcos normalmente são 40% mais baratos. Isso se deve ao fato de a cultura náutica ainda ser muito nova e a construção de embarcações de passeio um segmento muito moderno no país.

Para se ter uma ideia, os primeiros fabricantes brasileiros surgiram na década de 1990, enquanto o primeiro estaleiro de passeio americano surgiu cerca de 100 anos antes.

Por mais que a diferença seja expressiva, antigamente ela era ainda maior. Há aproximadamente uma década, os barcos brasileiros custavam menos da metade de uma similar americana.

No entanto, à medida que o setor vêm se profissionalizando, os preços naturalmente sobem, pois as embarcações brasileiras vêm evoluindo em qualidade. Atualmente, existem 4 estaleiros brasileiros que fabricam embarcações de qualidade reconhecida mundialmente, sendo que a FS Yachts é um deles.

É esperado que estes valores venham a se equiparar nos próximos anos, visto que o preço de embarcações brasileiras de qualidade têm subido aproximadamente 15% ao ano.

 

A baixa desvalorização de lanchas de qualidade

Como os preços de lanchas brasileiras novas estão testemunhando esse crescimento de cerca de 15% ao ano, o preço das usadas não cai. A valorização das novas compensa a desvalorização das usadas.

Exatamente por isso que, por exemplo, clientes que adquiriram suas lanchas FS 230 há 5 anos conseguem vendê-las pelo mesmo preço que pagaram. Já quem for comprar uma nova, vai pagar por volta de 50% a mais que quem comprou cinco anos atrás.

 

Gostou do texto de hoje? Agora que você já entende como lanchas de qualidade podem ter desvalorização nula, conheça as lanchas da FS Yachts e veja como elas podem ser, além de lazer, um investimento!

Saiba quais são as 3 principais vantagens da aquisição de lanchas usadas

Compartilhe:

Comprar uma lancha é um dos maiores sonhos de muita gente. E não é à toa, o lazer que uma embarcação proporciona realmente é uma das formas mais agradáveis de curtir a água. E para quem quer começar no mundo náutico, existe uma excelente opção: as lanchas usadas.

A princípio, embarcações seminovas podem parecer um negócio arriscado. Por não saber como ela foi cuidada pelo primeiro dono, é possível que o comprador fique com um pé atrás. No entanto, com a tomada de algumas precauções, a situação pode ser facilmente contornada.

Exatamente pensando em eliminar essa preocupação, o estaleiro FS Yachts oferece embarcações seminovas totalmente revisadas no próprio estaleiro.

Motor, rabeta, caixa de direção, timão, comando, casco e sistemas elétrico e hidráulico são os principais itens a serem conferidos antes de fechar um negócio. Cheque se cada um deles está com a aparência não afetada e, principalmente, funciona de maneira correta.

Caso tenha dúvidas ou não entenda tanto do assunto, leve na hora do teste alguém que possua esse conhecimento, seja esta pessoa um navegante experiente ou um profissional como um mecânico especializado em barcos.

Depois que todos os itens estiverem devidamente alinhados, as preocupações somem. É aí que você verá como comprar lanchas usadas é uma boa ideia. Para ilustrar melhor, trouxemos hoje as 3 principais vantagens de adquirir lanchas usadas. Saiba mais!

 

Primeiro barco

Para aqueles que estão interessados em entrarem no mundo náutico, lanchas usadas são uma ótima opção. Como o preço de uma embarcação nova é naturalmente mais alto, navegantes de primeira viagem que tenham medo de investir um pouco mais podem encontrar um meio termo seguro nos barcos que já passaram pela desvalorização inicial de uma lancha usada. Ou seja, é um investimento menor caso tenha receio de não gostar do mundo náutico (embora isso seja muito raro de acontecer).

 

Vida útil do motor

Essa também vale para iniciantes, porém não somente eles. Geralmente as lanchas seminovas são vendidas com muita vida útil ainda, diferente de carros.

Por exemplo, enquanto um motor de carro dura cerca de 150.000 a 200.000 km antes de ser necessário a retífica, e um carro usado com 5 anos de uso geralmente estará com no mínimo 80.000km, ou seja, mais da metade da vida útil da motor já foi utilizada.

Um motor marítimo dura aproximadamente 1.500 a 2.000 horas. Mas embarcações com 5 anos de uso geralmente tem entre 100 a 200 horas de uso, o que quer dizer que o motor ainda tem 90% de sua vida útil pela frente.

 

Acessórios extras

Comprar uma lancha nunca é comprar apenas a embarcação. A dinâmica da indústria náutica possibilita a instalação de diferentes acessórios, entre eles rádio VHF, GPS, âncora e material de salvatagem exigido pela Marinha, por exemplo.

Ao comprar uma lancha nova, é preciso separar um pedaço do orçamento para esses detalhes. Já no caso de lanchas usadas, a maioria já conta com todos esses equipamentos necessários pra rodar.

 

A FS Yachts também conta com lanchas usadas no catálogo. Se você gostou das vantagens apresentadas e está estudando a possibilidade de adquirir uma dessas, acesse nosso site e confira as lanchas seminovas em estoque!

Conheça 4 fatores que fazem os preços de lanchas variarem

Compartilhe:

Lanchas são conhecidas por serem um tipo diferente de embarcação. Regularmente associadas ao luxo, são vistas por muitas pessoas como uma espécie de sonho distante. No entanto, a competição do mercado e o surgimento de necessidades diferentes por parte dos consumidores fez modelos diversos aparecerem, o que para muitos fez o sonho virar realidade.

Algumas das características de cada um desses modelos que surgiram os tornaram únicos, como o tamanho e a potência, por exemplo. E, como não podia ser diferente, cada um desses fatores influenciou os preços de lanchas. Hoje, é seguro dizer que existe um modelo de lancha ideal para cada navegante.

Para se ter uma ideia, os preços de lanchas da FS Yachts podem variar entre R$ 70 mil e R$ 1 milhão. Essa é uma diferença expressiva, o que mostra e prova como embarcações passaram a ser produtos destinados a todos os públicos, bastando apenas entusiasmo, vontade e organização.

Se você tem curiosidade em entender o porquê de tamanha diferença, o texto de hoje foi feito pensando em você! Nele trouxemos alguns detalhes sobre os 4 principais fatores responsáveis pela variação nos preços de lanchas. Para isso, usamos exemplos reais de modelos de lanchas FS. Confira!

 

Tamanho e peso

Começando com a razão mais aparente, temos o tamanho e o peso. Vale citar aqui que o peso é tão expressivo quanto o tamanho na diferenciação de valor. Somente o tamanho não justifica a diferença de preço.

Uma FS 180, por exemplo, mede pouco mais de 5 metros de comprimento, enquanto a FS 360 Allure mede 11m, um pouco mais que o dobro. Mas seu preço não é somente o dobro, e sim 10 vezes mais.

Essa diferença de preço se deve ao caráter tridimensional, ou seja, o barco não ganha só comprimento, mas também largura e altura, o que resulta em um peso muito maior. Enquanto a FS 180 pesa 500kg com motor, a FS 360 pesa 6.000kg equipada. Ou seja, a diferença de preço se torna muito mais coerente.

 

preços de lanchas

Capacidades

As capacidades, sejam de combustível, água doce, ou até mesmo de pessoas, são importantes responsáveis pela variação do preço de lanchas. Elas são capazes de determinar o quão longa uma viagem ou um passeio podem ser e quantos passageiros poderão ser levados.

Vamos tomar como exemplo as lanchas FS 205 e a FS 360 Allure. A primeira tem uma capacidade de combustível de 100 litros e abriga 8 pessoas (sendo 1 tripulante e 7 passageiros). Por sua vez, a última pode armazenar até 700 litros de combustível e acolher 14 pessoas (1 tripulante e 13 passageiros).

 

preços de lanchas

 

Motor

Possivelmente ainda mais relevante que os anteriores, o motor é que permite a locomoção da lancha. Ainda usando alguns exemplos, podemos notar algumas diferenças e entender o papel que ele tem nos preços.

Os motores variam em:

  • Potência
  • Tecnologia (2 ou 4 tempos)
  • Tipo de combustível (gasolina ou diesel)
  • Tipo de motor (popa ou centro-rabeta)
  • Quantidade de motores (um ou dois)

As lanchas FS180, FS205 e FS215, por exemplo, são equipadas com motores de popa, sempre à gasolina, que podem ser 2 ou 4 tempos, de 60 a 115hp.

As FS230, por sua vez, são equipadas com motores centro-rabeta, sempre 4 tempos, quase sempre à gasolina, de 200hp.

Já as grandes FS 320 Elite e FS 360 Allure são equipadas sempre com 2 motores centro-rabeta, 4 tempos, à Diesel ou Gasolina, totalizando entre 440hp a 600hp.

 

preços de lanchas

 

Instalações

Desenvolvidas com a intenção de aumentar o conforto e tornar os passeios mais agradáveis, as instalações são os itens que mais agregam valor e valorizam os preços de lanchas.

À medida que as embarcações crescem, ganham cômodos como banheiro, quartos, camas, cozinha e mais espaços que agregam ao conforto a bordo. A FS 290 Concept, por exemplo, possui cabine com cama de casal, sofá em U, cozinha com espaço para geladeira e microondas e banheiro com WC elétrico.

 

preços de lanchas

 

Como você pôde ver, os preços de lanchas são altamente variáveis graças a seus atributos únicos. Independente de qual seja a sua necessidade, a FS Yachts tem uma opção para você! Conheça os nossos modelos e não deixe de nos acompanhar nas redes sociais! A FS está no Facebook e no Instagram.

Entenda a importância da revisão periódica de uma lancha

Compartilhe:

Qualquer pessoa que adquire uma lancha pensa nos momentos que irá aproveitar com ela. Seja em família, amigos ou até mesmo sozinho, a possibilidade dos mais diferentes passeios é atraente e costuma ser um diferencial. Porém, ser dono de uma embarcação exige alguns cuidados, entre eles a revisão periódica.

Manter uma lancha a princípio pode parecer uma tarefa cara. O fato de elas já terem naturalmente um valor elevado colabora com tal impressão. No entanto, dependendo do tipo de embarcação e da frequência de uso, a manutenção de lanchas pode sair mais em conta que a de carros, por exemplo.

A manutenção por meio de uma revisão periódica é fundamental quando se busca esse tipo de economia. Através dela, é possível identificar falhas menores que podem se transformar em enormes problemas. Quando esses problemas começam a se tornar reais graças à falta de prevenção, vem a necessidade de uma manutenção corretiva.

Em oposição à revisão periódica, essa correção de problemas significa um custo maior que poderia ter sido evitado. Logo, se você busca ter uma lancha, mantê-la ativa e ao mesmo não gastar muito, a revisão é indispensável.

Além disso, uma simples revisão periódica pode evitar o maior medo de boa parte das pessoas que andam de lancha: mau funcionamento em alto mar. Uma embarcação que ficou mais de um mês parada com a mesma gasolina no tanque pode apresentar perigos ao motor. É importante ficar atento a este tipo de detalhe para evitar situações preocupantes.

Para ajudar você, no texto de hoje, além de falar sobre a importância da revisão periódica, trouxemos algumas dicas práticas de passos para executar essa manutenção. Assim, você pode garantir passeios seguros e cuidar do seu barco ao mesmo tempo. Confira!

 

Motor

Os motores marítimos mais utilizados no brasil são motores Mercury, Yamaha, Evinrude (E-TEC) ou Volvo Penta, e cada motor possui um prazo específico de revisões programadas. Os motores Mercury, por exemplo, têm garantia de 3 anos, e suas revisões devem ser feitas de 100 em 100 horas de uso, ou 1 em 1 ano: o que vier antes (sendo a 1ª revisão com 50h ou 6 meses).

Além das manutenções periódicas, é essencial ligar o motor semanalmente e sempre retirar toda a água salgada dentro e fora após o uso. Ainda, independente das revisões periódicas, antes de sair certifique-se sempre que o comando, a direção e a hélice estão funcionando bem. Abra também a sala de máquinas e verifique se o motor está executando sua função normalmente.

 

revisão periódica

 

Acessórios Elétricos

Não há revisão periódica de itens elétricos, mas é importante testá-los constantemente para aferir se estão em pleno funcionamento e não te deixarão na mão quando precisar.

Antes de utilizar a embarcação, sempre teste todos os componentes elétricos e botões do painel:

• Bombas de porão
• Bomba de água doce
• Buzina
• Luzes de navegação
• Luzes internas
• GPS / Sonar
• Rádio VHF
• Guincho Elétrico
• Inversor e outros equipamentos elétricos

 

revisão periódica

 

Salvatagem e Atracação

Antes de colocar todos os passageiros a bordo, é importante que você verifique se todos os equipamentos de salvatagem estão na embarcação, como os coletes salva-vidas, bóia circular com cabo, extintor e outros equipamentos importantes em sua região. Verifique se os coletes salva-vidas permanecem na validade.

Além de todo o equipamento de salvatagem, é importante verificar se os itens de atracação: âncora, cabos e defensas estão todos a bordo e com seus respectivos cabos. Caso o guincho seja elétrico, não deixe de aferir o funcionamento e verificar se ele está bem apertado e a tecla funcionando normalmente.

 

revisão periódica

 

Hidráulica

É importante verificar os itens hidráulicos como mangueiras e conexões, além dos registros do vaso sanitário (que ficam abaixo da linha d’água).

 

revisão periódica

 

Baterias

As baterias de embarcações têm uma vida útil de 1 a 3 anos, dependendo de sua utilização. Verifique sempre no voltímetro do motor se a carga da bateria está sempre acima de 12.7v com o motor ligado, e se ela está carregando.

 

revisão periódica

 

Revise cada um destes itens citados acima e você estará fazendo o melhor para a conservação do seu barco e para a sua segurança.

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a FS Yachts, estamos sempre prontos para lhe atender e esclarecer suas dúvidas!

Manutenção de lanchas: quanto custa manter uma embarcação?

Compartilhe:

Na hora de comprar uma lancha, muita gente acha que, além do valor elevado de compra, essas embarcações possuem altos custos de manutenção. Tudo vai depender das suas necessidades, do tipo de embarcação e da frequência de uso, mas, geralmente, a manutenção de lanchas acaba saindo mais em conta do que os custos para manter um carro, por exemplo.

Para que você tenha uma ideia de quanto custa manter uma lancha, separamos algumas dicas abaixo sobre os principais custos envolvidos e o valor médio que você irá gastar com cada um deles.

O valor da manutenção de lanchas é variável, mas vamos tomar como exemplo uma FS 180, que custa aproximadamente 90 mil reais, e os valores gastos anualmente.

 

Documentação

Ao comprar uma lancha, é preciso fazer a documentação para garantir a posse legal da embarcação. Os gastos com documentação para uma lancha como a FS 180 gira em torno de 600 reais e cerca de 50 reais para realizar a renovação anual.

 

Seguro

O valor do seguro pode variar de acordo com o tipo de embarcação, material do casco, ano de fabricação, comprimento, dentre outros fatores. Mas, geralmente, o seguro anual corresponde a 0,5% e 2% do valor da lancha. No caso da FS 180, você pagará cerca de R$1.200 pelo seguro.

Diferente dos automóveis, a grande vantagem das lanchas é que não há cobrança de IPVA ou impostos anuais, além de o custo do seguro ser de 50% a 80% mais barato (o seguro de um carro chega a aproximadamente 4% do valor do veículo).

 

Revisão periódica

Para realizar a manutenção de lanchas corretamente é importante fazer uma revisão periódica a fim de evitar possíveis problemas que possam decorrer do mau funcionamento de uma peça. Essa revisão preventiva evita gerar gastos desnecessários para reparar danos na embarcação – que podem acabar saindo muito mais caro do que se você tivesse descoberto esse problema anteriormente – além de garantir a sua tranquilidade e segurança a bordo.

Nas revisões mecânicas são verificados itens como:

  • Filtro de gasolina
  • Filtro de óleo do motor
  • Troca do óleo de motor e óleo de rabeta
  • Arruelas do bujão
  • Anodos de sacrifício
  • Juntas da rabeta
  • Rotor da bomba d’água
  • Juntas da bomba d’água
  • O-ring de vedação do óleo de rabeta
  • Velas de ignição
  • Correia do alternador
  • Correia da direção hidráulica

Em média, para uma lancha de R$90 mil reais, o custo de cada revisão periódica sai na faixa de R$800. Lembrando que esse tipo de serviço precisa ser realizado, no mínimo, duas vezes por ano.

 

Combustível

Os gastos com combustíveis são um pouco mais complexos de se prever, pois variam muito de acordo com a frequência em que a lancha é utilizada. As lanchas de até 36 pés geralmente são equipada com motores gasolina, e a partir deste tamanho, são mais comuns as embarcações com motores à diesel.

O preço do combustível também varia muito de local para local. Se você deixar sua lancha ancorada em uma marina, o preço pode ser um pouco mais alto devido à conveniência do posto.

A regra geral é, ao utilizar a embarcação o dia inteiro para passear, o motor permanecerá ligado por aproximadamente 2 horas no dia. Isso se deve ao fato de que passamos a maioria do tempo com o motor desligado. As exceções são quando a embarcação é utilizada para fazer muito wakeboard, já que o motor fica ligado constantemente, e viagens litorâneas.

No caso da FS 180, o consumo de combustível é de 13 litros por hora, sendo que a média nacional é de 50 horas de uso por ano. Em média, você gastará em torno de R$3.000 anualmente para abastecer sua embarcação.

 

Marina

A marina é mais um dos custos de manutenção de lanchas, mas nem sempre os proprietários de embarcações optam por esse serviço. Se você deixar sua lancha em uma marina, esse será o gasto mais alto que você terá. Por isso, se quiser economizar, vale a pena tentar guardar o barco em sua casa ou rancho e transportá-lo com uma carreta rodoviária quando for utilizar.

O aluguel anual de uma vaga para uma lancha como a FS 180 sai por volta de R$8.500, mas a conveniência e o conforto de ter o barco prontamente disponível sempre que quiser usar geralmente compensa  o investimento.

 

Somando tudo

Portanto, caso você deixe a embarcação em uma marina, os custos de manutenção totalizam cerca de 10% a 15% do valor do barco, por ano. Na FS 180, por exemplo, fica na faixa de R$14.000 ao ano, ou R$1.200 ao mês.

Caso pretenda guardar a embarcação em sua propriedade particular, os custos da manutenção de lanchas caem para 5% a 10% ao ano, ou seja, por volta de R$5.000 anuais ou cerca de R$420 por mês, no caso da FS 180.

Antes de fechar negócio é importante pensar em todos os custos envolvidos na manutenção de lanchas para que você tenha certeza que os gastos não irão comprometer suas finanças. É importante conversar com um especialista para esclarecer todas as questões e ter total entendimento dos gastos necessários.

 

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco. E não deixe de nos seguir no Facebook e Instagram para acompanhar nossas dicas, novidades e promoções.