Umidade a bordo: o que fazer nessa situação?

Compartilhe:

Hoje vamos falar sobre um assunto que não é muito comentado, porém é de grande relevância para os donos de lanchas: a umidade a bordo. Os barcos são feitos para ficar na água, mas a umidade pode ser um grande problema tanto para a embarcação quanto para os tripulantes. Vamos saber mais sobre o assunto a seguir!

 

Geralmente esse é um tema que é procurado por donos de barcos que se encontram com problemas em relação à umidade a bordo (que está danificando de alguma forma sua embarcação). Afinal, quando a umidade do ar fica acima ou abaixo do limite, pode afetar o funcionamento dos equipamentos da lancha e até mesmo a saúde dos tripulantes. 

 

Quais as consequências a umidade a bordo pode trazer?

 

A umidade do ar é a responsável por indicar quanto de vapor de água tem presente no ar. Para o ser humano, a umidade do ar ideal é entre 40% e 70%. Com as embarcações não é diferente. Por isso que, quando há o excesso de umidade a bordo, algumas das consequências são as manchas de bolor, cheiro de mofo, aspecto de embarcação mal cuidada, além de ser muito prejudicial a saúde dos tripulantes, podendo causar alergias e problemas respiratórios.

Mas para a felicidade e bem-estar de todos, existem formas de tratar, de precaver e de resolver essa situação. Confira algumas dicas para prevenir a umidade a borda na sua lancha abaixo!

 

Como é possível tratar problemas de umidade a bordo?

 

O primeiro passo a ser feito é identificar qual o problema presente na embarcação. É preciso saber se é mofo ou bolor – podem parecer o mesmo problema, porém não são e devem ser tratados de formas diferentes.

Bolor forma um relevo na superfície, costuma apenas infectar alguns objetos. Ele pode ser removido facilmente com um pano úmido. Diferente do mofo que já dificulta um pouco sua remoção, a umidade faz com que os fungos se proliferam e se alimentem de compostos minúsculos presentes na água, no ar e em outros materiais orgânicos. A principal diferença entre bolor e o mofo é que o mofo costuma corroer os materiais em que se inserem, os microorganismos trafegam pelo ar e se multiplicam. 

Portanto, se sua embarcação já está afetada pelo mofo, é necessário tomar medidas para resolver essa situação, caso contrário ela pode piorar. Existem muitos produtos químicos no mercado com a finalidade de acabar com o mofo, o indicado é procurar um específico para que a limpeza seja eficiente. 

 

Como evitar os efeitos da umidade a bordo?

 

Existem diversas medidas que podem ajudar a prevenir a aparição de mofo na lancha, é importante que elas sejam tomadas para evitar possíveis problemas com o excesso de umidade a bordo. 

Ambiente bem arejado: uma das melhores formas de prevenir o mofo é manter a embarcação bem ventilada, bem arejada e iluminada. Os fungos se proliferam em ambientes úmidos e escuros, então é preciso fazer o oposto. Quanto mais escotilhas e gaiutas a cabine tiver, melhor. O sol é um grande aliado contra a umidade a bordo, por isso aproveite esses dias ensolarados, principalmente após períodos chuvosos, para abrir a capa, cabine e todos os espaços para dar uma boa ventilada em tudo. 

Caso não tenha ar condicionado na cabine, uma ótima opção é instalar ventiladores para garantir a circulação de ar no ambiente. E se a embarcação tiver tapetes de tecidos e carpetes é preciso ter uma atenção redobrada com a umidade desses itens, são locais propícios para criação de colônias de mofo. 

Ar condicionado e desumidificador: considere instalar um ar condicionado na cabine. Por gerar um ar seco, ele ajuda a diminuir a umidade a bordo. 

Ou também é possível utilizar um desumidificador de ar, um aparelho que diminui a umidade do ar ao condensar o vapor d’água. O ar é sugado, reaquecido e devolvido ao ambiente enquanto a água é drenada. Esse aparelho deixa a umidade do ar saudável para os seres humanos e abaixo do nível para proliferação dos fungos e das bactérias. 

Algumas outras dicas simples podem ser bem eficientes, como não deixar nenhum material molhado ou úmido dentro da lancha. E uma dica caseira é espalhar potinhos de sal grosso pela embarcação, eles ajudam a reduzir a umidade do ar.

 

Agora que você já sabe como se prevenir da umidade a bordo, é hora de conferir todos os modelos de lancha que o estaleiro FS Yachts oferece para você! São diversos modelos de embarcações novas e semi-novas, é só você escolher a sua. Entre em contato agora mesmo nossa equipe.

Procura por barcos aumenta em meio à quarentena

Compartilhe:

A pandemia do novo coronavírus vem atingindo a economia do país de uma forma negativa, mas alguns setores estão indo contra essa direção – como felizmente é o caso do mercado náutico, em que a procura por barcos aumentou em meio à quarentena. O estaleiro FS Yachts é um dos exemplos, por isso vamos apresentar neste conteúdo quais as embarcações estão sendo mais procuradas e qual o motivo desta crescente procura por barcos neste momento. Confira!

 

Com o início da quarentena e com o isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em prol do combate ao novo coronavírus – muitas empresas e estabelecimentos comerciais tiveram uma forte queda no seu faturamento, recebimento e pedidos. Mas como citamos acima, com a FS Yachts foi diferente, e a equipe de atendimento foi surpreendida positivamente com a chegada de novos orçamentos regularmente. 

 

Ricardo Fragoso que é o gerente comercial do estaleiro da FS Yachts, em uma entrevista dada à revista Náutica, afirma que o momento atual pode ser uma grande oportunidade para realizar investimentos seguros. Para conferir na íntegra a matéria acesse aqui.

 

Por qual motivo aumentou a procura por barcos durante a pandemia?

 

Grande parte das solicitações de novos orçamentos relatam que buscam nos barcos uma opção de lazer para toda a família, de forma que possam respeitar o isolamento social decretado pela OMS – já que muitas opções de lazer continuam restritas até segunda ordem.

Outro atrativo que fez com que aumentasse a procura por barcos durante a pandemia, foi uma promoção lançada pela FS Yachts antes mesmo de iniciar a crise, e que fez sucesso entre os clientes do estaleiro. As embarcações disponíveis na promoção foram: FS 180, FS 205, FS 230 Sirena, FS 230 Scappare, FS 265 Solaris e Element e FS 290 Wide e Concept.

 

Quais os barcos mais procurados neste período?

 

  • Modelo de lancha: FS 205

Uma lancha que traz simplicidade e sofisticação em um único modelo de 20 pés, ela acomoda até oito pessoas, tem o maior costado e espaço interno de sua categoria, além disso, possui um casco em V agressivo, propício não somente para águas abrigadas, mas também, para cortar ondas confortavelmente. 

Para conhecer melhor a lancha FS 205: clique aqui.

 

  • Modelo de lancha: FS 230 Scappare

Esse é um dos modelos mais procurados no mercado náutico brasileiro, por esse motivo já que é a pioneira na sua categoria e é referência como pequena embarcação. É uma lancha com capacidade para até dez pessoas, sendo a primeira da sua categoria a disponibilizar banheiro fechado na cabine. Além disso, ela é muito utilizada também para se guardar em casa, com carreta rodoviária, etc. 

Para saber mais informações sobre a lancha FS 230 Scappare: acesse este link.

 

  • Modelo de lancha: FS 265 Solaris

A FS 265 Solaris chama atenção com o seu design moderno, inspirado na consagrada FS 290 Concept, além da arrojada proa aberta, que acomoda até cinco pessoas sentadas. Outro diferencial do modelo é seu banheiro bombordo espaçoso e bem equipado. E ainda disponibiliza outros itens que são favoritos dos usuários de lanchas, que é o espaço gourmet, na popa com churrasqueira. 

Confira mais informações da lancha FS 265 Solaris: neste link. 

 

  • Modelo de lancha: FS 290 Concept

Lancha pioneira em renovar e transformar o design náutico no país. É uma embarcação ideal para quem procura conforto, beleza e uma navegação tranquila. Uma lancha com 29 pés, que tem capacidade para até quatorze pessoas em águas abrigadas e até onze em águas costeiras. Sua cabine possui o melhor espaço interno da categoria, sem contar os vidros laminados espelhados, que a diferencia de todas as outras no quesito design. 

Para conferir mais informações da lancha FS 290 Concept: clique aqui.

 

Por que escolher uma embarcação do estaleiro da FS Yachts?

 

O estaleiro FS Yachts traz como legado mais de 20 anos de tradição, é reconhecido nacionalmente e internacionalmente. Todas as embarcações seguem as normas americanas e europeias da construção naval –  no processo de fabricação. 

As embarcações apresentam design diferenciado e qualidade de alto padrão. As lanchas também apresentam inovação e soluções inteligentes para suprir todas as necessidades de seus usuários – esse é um dos motivos que faz com que o estaleiro possua a aprovação entre seus clientes. 

O estaleiro da FS Yachts também conta com um atendimento personalizado. Já são mais de 3.000 lanchas da FS navegando em todo o mundo, garantindo grande aceitação no mercado náutico. 

 

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a procura por barcos e quais são os barcos mais procurados, acesse nossas redes sociais e fique por dentro de muitas outras novidades: Facebook e Instagram.

É preciso pagar impostos anuais sobre a lancha?

Compartilhe:

Se você sonha em adquirir sua embarcação precisa estar por dentro de todos os assuntos que envolvem seu futuro investimento. Por isso, no texto de hoje, a FS Yachts vai esclarecer algumas dúvidas que ainda cercam muitas pessoas: é preciso pagar impostos anuais sobre a lancha ou não? 

Como sabemos, as lanchas são ótimas opções de lazer para quem curte a vida náutica, possibilitando a prática de esportes aquáticos, passeios, viagens e muitas outras atividades. Mas antes de adquirir sua embarcação, há muitas dúvidas que precisam ser esclarecidas, principalmente as que envolvem impostos, leis, tributos e custos de manutenção. 

 

Quais os custos de manutenção de uma embarcação? 

 

Antes de falarmos de pagar impostos anuais sobre a lancha, vamos listar os custos de manutenção mais comuns de quem adquire uma embarcação. Cuidar de uma lancha, vai muito além de colocá-la na água e sair a passeio, assim como outros tipos de veículos, as embarcações precisam de cuidados, de manutenção tanto preventiva quanto corretiva. 

 

  • Manutenção preventiva e corretiva: essas manutenções são responsáveis pelo bom funcionamento de todos os equipamentos presentes na embarcação. As revisões precisam acontecer de forma regular e frequente, similar a um carro. 

 

  • Estadia da embarcação: quando adquirir um barco, uma das opções será guardá-lo em casa – porém, isso ocorre somente quando ela for de pequeno porte. Já em casos de embarcações maiores, você vai precisar de um local apropriado para deixar sua lancha, as conhecidas marinas. Nesse espaço é cobrado um valor específico por essa estadia, o valor varia de acordo com vários fatores, como, por exemplo: a localização da marina, os serviços oferecidos e a disponibilidade de vagas. Vale ressaltar ainda que o valor é cobrado por pés de cada barco. 

 

  • Combustível: como os demais tipos de veículos, as embarcações também carecem de combustível para sua locomoção. O abastecimento das lanchas geralmente é feito com diesel ou gasolina, o gasto varia conforme o uso da lancha e com a capacidade do seu motor.

 

  • Habilitação de piloto: outro gasto necessário é com habilitação do piloto, que é fundamental, caso queria pilotar sua lancha. É obrigatório que o piloto tenha uma carteira de habilitação náutica emitida pela marinha. Para isso é preciso fazer um curso específico disponível em clubes e marinas.

 

Afinal, é preciso pagar impostos anuais sobre a lancha?

 

Como já citamos acima, essa é uma dúvida muito comum e recorrente de quem tem interesse em comprar uma embarcação: quais são os impostos anuais sobre a lancha que precisam ser pagos? preciso pagar IPVA como no caso de outros veículos? 

IPVA é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, esse tipo de tributo é de responsabilidade de cada estado do país e Distrito Federal – ou seja, cada estado determina a alíquota que será cobrada (que varia de acordo com as características de cada veículo). 

Mas o que muitos não sabem é que mesmo o imposto recebendo esse nome – ele é válido somente para veículos terrestres, sendo assim, não estão inclusos veículos aquáticos e nem veículos aéreos. Então, a resposta para a grande dúvida é: não. Você não precisa pagar os encargos sobre o IPVA da sua lancha – nem de qualquer outra embarcação. 

Atualmente não existe nenhuma lei que vigora a cobrança desse tipo de tributo, mas há um projeto de lei para a criação do IPAE (Imposto sobre a Propriedade de Aeronaves e Embarcações). Esse projeto ainda está em análise pela Comissão de Finanças e Tributação, portanto não tem previsão de quando ele irá para votação.

 

Documentos obrigatórios da embarcação 

 

Pelo menos de um imposto você está liberado, mas ainda existem outros documentos que são obrigatórios no caso dos barcos, como, por exemplo: o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Embarcações ou Por Suas Cargas, também conhecido como Seguro DPEM, que atualmente encontra-se suspenso, devido o seguro não estar sendo comercializado – conforme informações da Superintendência de Seguros Privados.   

Esse seguro tem função semelhante ao DPVAT (exigido em veículos terrestres), que é oferecer cobertura completa em todos os acidentes que envolvam a embarcação. Ele é obrigatório por determinação do órgão que regulamenta os seguros em todo território nacional. 

Além disso, há o próprio documento de inscrição da embarcação, conhecido como: Título de Inscrição de Embarcação (TIE). Que tem validade de 5 anos, a partir da sua data de expedição. 

 

Muitas dúvidas foram esclarecidas neste conteúdo sobre pagar impostos anuais sobre a lancha, não é mesmo? E aqui no nosso blog você encontra muitos outros assuntos como esse. Para saber mais informações sobre as lanchas FS, entre em contato com nossa equipe agora mesmo. Há mais de 20 anos de experiência no universo náutico. 

Quais os principais cuidados com a lancha parada?

Compartilhe:

Muitos donos de lanchas consideram que o seu barco só necessita de cuidados enquanto está sendo usado – no entanto, é preciso rever esses conceitos. As embarcações precisam de manutenções preventivas frequentemente, independente do uso. Por isso, hoje vamos abordar quais os principais cuidados com a lancha parada! Confira!

 

Afinal, quais os cuidados com a lancha parada?

 

Para manter a embarcação em bom estado de funcionamento é fundamental que a manutenção preventiva esteja sempre em dia, sendo feita regularmente de seis em seis meses como indicado. A não utilização da lancha, sem manter uma assistência correta, pode ocasionar diversos problemas e despesas desnecessárias.

 

Como sabemos, é comum que o maior período de uso da embarcação seja no verão, devido às altas temperaturas – propícias para um passeio de lancha. Já no inverno, uma das estações em que o barco é menos utilizado, por causa das baixas temperaturas, esse é o período mais indicado para realizar manutenções e reparos, como, por exemplo: 

 

1. Motor da embarcação

 

Sem dúvida, o item que mais precisa de cuidados com a lancha parada é o motor. Afinal, ele é o responsável por dar vida a embarcação. Por isso, quando for necessário ficar com o barco parado por um tempo, as precauções com o motor devem ser redobradas, para manter sua conservação no período. 

 

Ter a revisão preventiva sempre em dia, não deixar o motor parado por mais de 15 dias, fazer a limpeza do mesmo com a técnica conhecida como “adoçar o motor” – quando, após o uso, ele recebe um banho de água doce para retirada de toda impureza e vestígio de água salgada que tenha ficado na embarcação – são algumas das medidas. 

 

Além de verificar o óleo do motor, que tem validade de até seis meses (e caso seja preciso reabastecer, utilizar sempre o produto recomendado pelo fabricante). 

 

2. Drenagem de fluídos

 

Outra etapa dos cuidados com a lancha parada é fazer uma drenagem de todos os líquidos presentes na embarcação. Itens como água, combustível do tanque, filtro, caixa de esgoto – devem ser esvaziados e só quando for utilizar novamente a lancha, devem ser renovados com produtos novos. 

 

É importante realizar a troca desses itens, pois caso eles fiquem parados dentro dos compartimentos do barco, com o passar do tempo, acabam se alterando e formando crostas que causam desgastes que danificam as peças.

 

3. Atenção ao casco da lancha 

 

O casco da embarcação também precisa de atenção. Se a lancha for ficar guardada em uma vaga molhada, com contato direto com a água, é interesse que seja realizada uma pintura específica – mais resistente ao sol e ao desgaste da maresia, como as tintas envenenadas\antiincrustante para o fundo do casco.  

 

4. Checagem do sistema elétrico

 

Antes de qualquer viagem, independente se a lancha estiver parada muito ou pouco tempo – deve-se fazer uma checagem do sistema elétrico da embarcação. Teste as luzes de navegação, a bateria, as bombas de porão, velas e filtros. Além disso, lubrifique os cabos do volante e do motor para garantir um bom funcionamento desses itens também. 

 

Cuidados gerais

 

É importante manter os cuidados com a lancha de forma geral, antes e depois do uso em cada viagem. Como já citado anteriormente, ter sempre a manutenção em dia e a sua estrutura limpa e protegida. Assim, a embarcação se manterá bem cuidada por muito mais tempo – evitando possíveis danos por mau uso. Outra dica é realizar uma limpeza à base de água e sabão ao menos uma vez ao mês na embarcação, para evitar o acúmulo de mofos e insetos. 

 

Em nosso blog, você encontra conteúdos que podem te ajudar nessas tarefas, como nesse conteúdo onde disponibilizamos dicas de como manter seu barco limpo: clique aqui para saber mais. São processos fáceis de realizar e que podem fazer grande diferença na hora de valorizar e cuidar bem da sua embarcação. 

 

Se a embarcação for ficar por um período muito grande em desuso, o ideal seria que ela ficasse guardada fora da água, em um local seco e fechado, para que assim o desgaste do tempo e da água não fossem tão agressivos. 

 

Agora que você já sabe os principais cuidados com a lancha parada e a importância em manter a manutenção em dia – você já está por dentro do mundo náutico e pode acessar nosso site e conhecer todos os modelos de lanchas da FS Yachts!

Confira quais são os 10 mandamentos de segurança no mar

Compartilhe:

Barcos, lanchas, iates – sempre que falamos em embarcações, o primeiro conceito a ser lembrado é: diversão. Mas, o que é ainda mais importante do que a diversão, é garantir que ela seja desfrutada com toda segurança. A Marinha do Brasil, sendo responsável pela segurança nas águas brasileiras criou os 10 mandamentos de segurança no mar. O que é destaque no texto de hoje da FS Yachts. Veja! 

 

Assim como existem regras, normas e orientações a serem seguidas em veículos aéreos e terrestres – também existem para os veículos marítimos. Orientações essas que devem ser seguidas para garantir a proteção de todos os envolvidos. 

 

10 mandamentos de segurança no mar são: 

 

 

  • Faça a manutenção correta da sua embarcação

 

A manutenção preventiva da embarcação deve estar sempre em dia, esse é um dos mandamentos de segurança no mar primordiais para um bom funcionamento da lancha. Assim é possível prevenir que não aconteçam imprevistos durante um passeio, que possam trazer sérios problemas para a tripulação. Para isso é importante que essa manutenção seja realizada por profissionais qualificados. Portanto, nada de improvisos, ok.  

 

 

  • Tenha a bordo o material de salvatagem prescrito pela Marinha do Brasil

 

É imprescindível que todo barco tenha a bordo o material de salvatagem necessário no caso de alguma emergência. Materiais como boia salva-vidas, colete salva-vidas, extintor, pirotécnicos, kits de primeiros socorros, detectores de gás, entre outros, são os principais.  

 

 

  • Respeite a lotação da embarcação e tenha a bordo coletes salva-vidas para todos os tripulantes

 

Esse mandamento de segurança no mar é um dos essenciais a serem seguidos. Todas as embarcações têm um número limite de passageiros, logo esse limite deve ser respeitado para a segurança de todos. E é preciso também que existam coletes salva-vidas suficientes para todos que estão a bordo, lembrando que para crianças menores de 12 anos e adultos maiores de 65 anos o uso do colete é altamente recomendado 

 

 

  • Mantenha os extintores de incêndio em bom estado de conservação e dentro da validade

 

Além da manutenção preventiva, uma vistoria deve ser feita antes de qualquer viagem, para verificar se todos os itens necessários estão a bordo. E um desses produtos que precisam de atenção são os extintores de incêndio, que devem estar dentro da data de validade, caso seja preciso o seu uso.

 

 

  • Ao sair, informe o seu plano de navegação ao seu iate clube, marina 

 

Nunca realize uma viagem sem comunicar seu iate clube ou a marina, imprevistos podem acontecer e para a sua segurança e da tripulação, é importante que seu passeio esteja registrado. Além disso, leve sempre a bordo equipamentos de comunicação como celulares e rádios para não perder contato, se necessário. 

 

 

  • Conduza sua embarcação com prudência e em velocidade compatível para evitar acidentes

 

O piloto se torna responsável por toda a tripulação e para manter a proteção de todos é extremamente importante respeitar o limite de velocidade da embarcação e das áreas de navegação. 

 

 

  • Se consumir bebida alcoólica, passe o barco para alguém habilitado e que não tenha consumido bebida alcoólica

 

Boa parte dos acidentes marítimos acontecem com pilotos embriagados, muitos infelizmente ainda não entendem a gravidade de consumir bebida alcoólica e pilotar. Por isso, quando consumir bebida alcoólica, não insista em pilotar. 

 

 

  • Mantenha a distância de 200 metros da linha base das praias e dos banhistas

 

Respeitar a distância correta da linha de base das praias e dos banhistas é outra dica fundamental para garantir que não aconteçam graves acidentes entre embarcações e banhistas. 

 

 

  • Respeite a vida, seja solidário, preste socorro

 

Prestar socorro é mais um dos mandamentos de segurança no mar. É importante que todos se ajudem, principalmente em caso de incidentes, o socorro precisa ser prestado o mais rápido possível – tanto para pessoas da sua própria tripulação, como as de embarcações desconhecidas.

 

 

  • Não polua o mar

 

Por último e não menos importante, um dos mandamentos de segurança no mar é em defesa do meio ambiente. Que nos permite navegar e apreciar lindas paisagens e viver novas experiências, nós precisamos cuidar do mar e da natureza como forma de agradecimento e respeito. Podemos fazer a nossa parte em pequenas atitudes. 

 

Agora você já conhece as principais orientações para navegação marítima e conhece também os 10 mandamentos de segurança no mar. Navegar pelas águas do nosso país ficou muito mais fácil, não é verdade? Quer receber mais conteúdos como esse? Se tem, siga nossas redes sociais: Facebook e Instagram e fique por dentro das novidades da FS Yachts.

Roupas e acessórios para usar a bordo e navegar com conforto

Compartilhe:

A segurança é, sem dúvidas, o ponto mais importante a ser considerado para garantir uma navegação tranquila. Já que a FS Yachts já te ensinou neste texto a aumentar a segurança em um barco, o próximo passo para melhorar cada vez mais a experiência é navegar com conforto.

E, quando falamos em conforto nesse caso, estamos falando exatamente dos acessórios e das roupas utilizadas. Neste material que a FS preparou para você hoje, nós iremos mostrar 4 ideias de roupas e acessórios que podem ser usados a bordo para aumentar o conforto de uma navegação. Acompanhe abaixo e confira!

 

4 roupas e acessórios para navegar com conforto

 

1. Camisetas e shorts leves

Usar roupas leves é o primeiro passo para navegar com conforto, e isso é algo que pode ser atestado já com as camisetas. A principal dica é optar por uma que seja de um material leve e folgada. Assim, no caso de se molhar (o que é muito comum), ela não fica tão pesada ou colada.

O mesmo vale aqui para a parte de baixo das roupas. Para começar, o recomendado é que você não vista calças, pois elas limitam os movimentos e, em espaços como o de uma lancha, podem ser um obstáculo quando se busca navegar com conforto. Opte por shorts e bermudas e evite jeans — quando molhado, este material fica ainda mais pesado.

 

  • Curiosidade: sabe aquela famosa camiseta com listras azuis e brancas, por vezes associada ao mundo náutico? Pois então saiba que elas — além de serem estilosas e terem tudo a ver com a temática — são extremamente funcionais. Marinheiros as usavam há mais de 200 anos como uma forma de serem encontrados com maior facilidade, visto que as listras se distinguem das ondas.

 

2. Sapatos

Você conhece os sapatos náuticos? Chamados de boat shoes nos Estados Unidos e mais difundidos neste mesmo país, estes calçados possuem dois atributos marcantes. O primeiro deles diz respeito ao estilo propriamente dito: eles são comumente combinados com os tão característicos shorts e camiseta listrada, formando a conhecida combinação de marinheiro.

O outro aspecto principal é totalmente funcional e mostra por que este tipo de sapatos é o recomendado para navegar com conforto e, principalmente, segurança. O que acontece é que os boat shoes são feitos com solas de borracha e antiderrapantes, o que ajuda a evitar escorregões e outros acidentes.

 

3. Óculos de sol

Nós sabemos como os dias de sol são indiscutivelmente perfeitos para andar de lancha. O clima é propício e tudo fica melhor em um dia fresco e ensolarado. E, nesse caso, o que é melhor para navegar com conforto do que um bom óculos de sol para enxergar tudo sem ser incomodado com uma claridade excessiva?

Um óculos de sol de qualidade, além de ser bonito e completar a roupa, é um acessório funcional e auxilia a navegação.

 

4. Roupas de banho

Não é necessário dizer que, quando navegamos, existe uma possibilidade grande de nos molharmos. Além disso, dependendo do local onde a lancha for atracada, um bom mergulho é um programa que agrada praticamente todos.

Por isso, não deixe de levar com você (ou até mesmo já ir utilizando) roupas de banho! Elas permitem que você entre na água com mais facilidade e ainda se encaixam na categoria de roupas leves. Por fim, elas também servem como roupas reservas, evitando que as outras sejam molhadas.

 

 

Gostou das dicas de roupas e acessórios? Com cada uma delas, com certeza será muito mais fácil navegar com conforto. Para continuar recebendo conteúdo da FS Yachts, siga nossas redes sociais! Nós estamos no Facebook e no Instagram.

Por que 6 em cada 10 lanchas no Brasil têm menos de 26 pés?

Compartilhe:

O relatório da ACOBAR (Associação Brasileira dos Construtores de Barcos)  mostrou que o número de embarcações de passeio e recreio no país é de aproximadamente 70.000, sendo que 83% delas eram lanchas. Uma informação complementar do mesmo relatório revelou que mais da metade desses barcos tinha até 26 pés.

lanchas brasil tamanho

Muitos são os fatores que influenciam a procura expressiva pelas lanchas menores, entre eles o preço e a praticidade. Por mais que barcos maiores sejam mais potentes e contem com mais instalações, muitas vezes não são a melhor opção pra maioria das pessoas. Entenda!

 

Barcos maiores são melhores?

Existe um senso comum de que o tamanho do barco é proporcional à sua qualidade. No entanto, dificilmente isso acontece. Como você sabe ou deve imaginar, grandes embarcações entregam mais conforto em situações específicas, mas também exigem cuidados redobrados.

Tome como exemplo: considerando que a sua intenção seja aproveitar passeios de final de semana, a facilidade de uso de uma lancha menor compensa. Embarcações com menos de 26 pés são muito mais fáceis de se  atracar e pilotar, além de acelerarem mais rápido e consumirem menos combustível.

 

Por que lanchas de até 26 pés podem ser a escolha ideal para você também?

Para que você entenda um pouco melhor outros aspectos (além da facilidade e da capacidade) de embarcações menores, nós trouxemos algumas das vantagens que elas apresentam em relação às grandes. Confira:

 

  1. Custo de manutenção

 

O tamanho dos barcos influencia diretamente o preço deles. Por vezes, pode ser tentador adquirir uma lancha maior usada pelo mesmo preço de uma nova menor. Para se ter uma ideia, você encontrará algumas opções de lanchas de 30 pés com 10 ou mais anos de uso pelo mesmo preço de uma FS 230 nova.

Porém preço da manutenção não será igual; continuará sendo aproximadamente o dobro do custo de manutenção de uma FS 230. A complexidade de manutenção acompanha o crescimento: quanto maior e com mais atributos a lancha for, mais equipamentos e espaços para cuidar.

lanchas manutenção

 

  1. Capacidade de pessoas

Outro fato que mostra como embarcações maiores não são necessariamente melhores é a capacidade. Enquanto um barco de 26 pés é homologado para levar 12 pessoas a bordo, uma de 64 pés (que é quase 3x mais comprida, 15x mais pesada e 30x mais cara) comporta somente 16 pessoas. Ou seja, o aumento no tamanho do barco não é proporcional à capacidade de pessoas.

lanchas capacidade

 

  1. Presença de marinheiro

Em embarcações com tamanho acima de 35 pés, é muito difícil sair sem um marinheiro. Devido ao tamanho do barco, é necessário auxílio para atracar, ancorar e realizar outras tarefas durante a navegação. Por isso, se você busca sair sem preocupações e com mais privacidade, talvez um barco menor lhe atenda melhor.

lanchas marinheiro

 

  1. Reboque

Lanchas de até 23 pés oferecem uma vantagem interessante: você pode rebocá-la em uma carreta rodoviária. Desta forma, você pode até mesmo guardar sua lancha em casa ou no rancho, economizando nos custos de marina, e colocando a embarcação para rodar em regiões que não tem marinas.

lanchas reboque

 

  1. Prática de esportes

Não podemos nos esquecer dos esportes aquáticos. Muitos proprietários de lanchas são adeptos deste tipo de atividade, estando entre as mais comuns wakeboard, esqui e bóia. É muito mais prático e barato fazer esportes em uma lancha menor, pois é mais rápido atingir a velocidade de planeio, consome menos combustível e a marola que a lancha gera é muito melhor para a prática.

lanchas esportes

 

  1. O uso da embarcação

É muito mais comum no Brasil se utilizar a lancha para passeio diurno. O típico passeio de barco é: saída até as 9h da manhã, churrasco a bordo no almoço, passeio e wakeboard à tarde, e retorno no final do dia. Essa rotina é favorecida por todas as características que citamos, tornando barcos de até 26 pés ideais para a maioria dos brasileiros.

Ainda que aconteçam, são mais raros os casos de pessoas que dormem a bordo e buscam mais opções de conforto, oferecidas por embarcações grandes, para pernoite.

lanchas uso

 

Está em dúvida?

Então, se você ainda não tem certeza se opta, por exemplo, por uma lancha de 23 pés nova ou uma 30 pés usada, considere o seguinte:

  • Vou usar somente durante o dia, ou pretendo dormir a bordo?
  • Vou levar quantas pessoas a bordo? Pretendo levar mais de 10 ou 12 pessoas sempre?
  • Qual vai ser meu destino mais comum? Pego muito mar aberto pra chegar lá ou é uma navegação mais tranquila?

Respondendo essas 3 perguntas, você saberá se realmente precisa de uma lancha maior que a média.

 

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Para continuar acompanhando nossos materiais, siga a FS Yachts no Facebook e no Instagram!