Conheça os principais cuidados com a hélice do seu barco

Compartilhe:

Muito se fala que a manutenção preventiva de uma embarcação é de extrema importância. No entanto, há um item em específico que pouco é lembrado durante o serviço, mas que exige muita atenção e cuidado em um barco: a hélice. Por isso, no texto de hoje, vamos abordar quais os principais cuidados com a hélice e qual a importância de mantê-la em bom funcionamento. Acompanhe a seguir! 

 

Para que serve a hélice de uma embarcação?

 

Vamos começar entendendo qual a importância da hélice em uma embarcação. O papel do equipamento é imprescindível e de extrema importância em um barco. A hélice é nada mais nada menos que a responsável por transformar toda a energia gerada pelos motores em força, para impulsionar o casco da embarcação. 

Por esse motivo, não resolve ter a melhor lancha, com motores super potentes, se a hélice não estiver funcionando perfeitamente. Essa peça interfere na eficiência do barco, assim como na aceleração, na força e no consumo. Por esse e por muitos outros motivos, é essencial manter os cuidados com a hélice sempre em dia. 

 

Quais são os principais cuidados com a hélice?

 

Para fazer uma análise simples. Comparando aos transportes terrestres, os cuidados com a hélice se equivalem as precauções que devem ser tomadas com as rodas dos automóveis. A hélice também sofre um desgaste natural com o uso constante, desgaste esse que resulta em um mau funcionamento do equipamento.

Por isso, assim como em todas as demais peças importantes em uma embarcação, a hélice precisa de manutenção preventiva. O recomendado é que seja feita a cada seis meses. Esse é o tempo ideal para que a lubrificação da peça seja reforçada, ou uma revisão mais detalhada para identificar se há necessidade de fazer alinhamento, balanceamento ou recuperação das hélices. 

Lembrando que qualquer um desses procedimentos – alinhamento, balanceamento e recuperação – precisam ser realizados por uma empresa especializada, que garanta a eficiência dos serviços prestados e a qualidade das peças que foram utilizadas na manutenção. 

Mas, além dessas manutenções periódicas, existem alguns cuidados com a hélice que o próprio dono da embarcação pode ter, como fazer uma verificação simples antes de qualquer viagem – começando pelas pás, que não podem estar tortas, amassadas ou trincadas, por exemplo. 

 

Como realizar uma manutenção preventiva na hélice da embarcação?

 

Após verificar as pás como citado acima, é preciso retirar a hélice da embarcação para verificar o retentor e as partes internas da peça: 

 

  • A hélice possui uma cupilha que pode ser retirada facilmente com um alicate.
  • Após retirar a cupilha, é necessário remover a porca, o serviço deve ser feito com uma chave específica para esse tipo de peça.
  • Após remover a porca, é preciso retirar a hélice da embarcação (caso não saia, é porque provavelmente já passou do tempo de ser realizada a manutenção básica).
  • O quarto passo é realizar a limpeza do eixo da hélice, para retirar resíduos de outros produtos e também o acúmulo de sal.
  • Após realizada a limpeza, deve-se verificar a existência de linhas de nylon, de pescas (caso encontradas, precisam ser retiradas) e, após isso, deve-se aplicar um produto lubrificante.
  • Pode-se utilizar vaselina para lubrificação, pois ajuda a ter menos acúmulo de sal ou usar também graxa, que deixa a peça lubrificada por mais tempo. 

 

 

Quais as consequências caso não sejam realizados os cuidados com a hélice?

 

Em casos que os cuidados com a hélice não são colocados em prática, podem ser ocasionados graves problemas no motor da embarcação, assim como danos em outras peças e sistemas, como quando não é realizada a manutenção, a lubrificação da hélice se acaba, o que pode causar uma corrosão da engrenagem da peça – o que faz com que a hélice praticamente grude no motor, dificultando a sua remoção. 

Outro exemplo é quando se enrosca linha de pesca no retentor – se não retirada – ela pode ocasionar vazamento de óleo da rabeta e infiltração de água salgada nas engrenagens internas, causando assim a perda da rabeta. 

 

Gostou das dicas sobre quais são os principais cuidados com a hélice do seu barco? Então, te convidamos a conhecer as embarcações do estaleiro FS Yachts e escolher a sua preferida! Temos modelos para todos os gostos, com a qualidade já conhecida de uma lancha FS. Entre em contato com a nossa equipe agora mesmo e saiba mais informações.

FS 230 Scappare: a lancha pioneira em inovação

Compartilhe:

Hoje vamos falar de um dos barcos mais desejados do mercado náutico brasileiro, a lancha FS 230 Scappare – mais uma da série das preferidas do estaleiro da FS Yachts. Uma lancha que reúne acabamento de alta qualidade, design moderno e uma navegabilidade impecável. Por isso, vamos saber mais informações e características desse modelo? Confira a seguir. 

 

Não é à toa que a lancha FS 230 Scappare – lançada em 2009 – ainda é um sucesso entre os proprietários de embarcações. Ele foi o primeiro modelo de barco brasileiro da categoria com motor centro-rabeta, e devido a esse fator (além do design e navegação), se tornou uma referência no mercado das pequenas embarcações. A FS 230 Scappare foi pioneira em inovação e continua na lista das preferidas do mundo náutico.

 

Principais diferenciais da lancha FS 230 Scappare

 

Um dos diferenciais da FS 230 Scappare é a possibilidade da sua pintura platinum, que chama atenção por onde passa. A lancha apresenta cores fortes e marcantes, sendo pioneira também nos modelos que contém o convés pintado de preto, azul ou vermelho. Uma tendência no mercado náutico. 

Outro atrativo da embarcação é o fato de disponibilizar de um banheiro fechado, privado, com WC, pia, torneira, ducha, lixeira e outros itens de série – essa é uma característica que não é comum de encontrar em lanchas dessa categoria. A FS 230 Scappare tem capacidade para até dez pessoas durante o dia (o que também é uma capacidade acima da média da categoria) e para duas pessoas passarem a pernoite. 

A FS 230 Scappare é uma embarcação com um ótimo espaço interno. Como citado no início do texto, ela conta com a motorização centro-rabeta, que auxilia no ganho de espaço interno da lancha e permite mais conforto e menos ruído aos tripulantes presentes no barco

Outra característica marcante da FS 230 Scappare é o fato de fazer parte de um grupo bem seleto de embarcações no mundo, que contém mais de 1.000 unidades produzidas e navegando em águas nacionais e internacionais

 

Informações técnicas da lancha FS 230 Scappare

 

A lancha possui uma plataforma de mergulho integrada ao convés, bar no cockpit com geleira e cristaleira, os bancos do copiloto e piloto são giratórios (sendo o banco do piloto também retrátil, permitindo pilotar sentado ou em pé). Além de uma cabine de 1,30 de altura, muito bem equipada com uma cama de solteiro, um banheiro privado, espelho e armário aéreo. 

O convés da embarcação é composto com assentos e bancos estofados em courvim anti-mofo, com estofamento disponível em diversas cores modernas e esportivas, mais um dos diferenciais da FS. Sem contar alguns itens embaixo dos bancos como, por exemplo, porta copos, pia, armário e um painel.  

A lancha ainda conta com diversos acessórios opcionais para que o você possa deixá-la personalizada – a seu gosto e estilo. Os acessórios são uma forma de deixar a embarcação única e mais confortável para todos os tripulantes durante o passeio, podendo ser acrescentados equipamentos como: churrasqueira, revestimento do deck em EVA, instalação de eletrônicos como som, GPS ou Sonar e kit de guincho elétrico para a âncora são algumas opções. 

FS 230 Scappare

Categoria

Tipo de embarcação: Lancha Cabinada

Categoria: Lancha de uso recreativo e passeio

Estaleiro: FS Yachts

Local de fabricação: Biguaçu – Grande Florianópolis/SC

 

Motorização

Tipo: Motorização centro-rabeta

Potência mínima: 170hp

Potência máxima: 250hp

Combustível: gasolina ou diesel

Consumo médio em cruzeiro: 16 a 28 litros / hora

 

Dimensões

Comprimento: 7,10m

Boca/largura máxima: 2,50m

Altura na carreta (com targa): 3,00m

Calado: 0,60m

Peso do casco (sem motorização): 900kg

Pé-direito na cabine e banheiro: 1,30m

 

Capacidades

Capacidade de combustível: 150 Litros

Capacidade de água doce: 60 Litros

Capacidade de pessoas (dia): 1 tripulante + 9 passageiros

Capacidade de pessoas (pernoite): 2 pessoas

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a lancha FS 230 Scappare, que tal acessar o nosso site e conhecer outros modelos de nossas embarcações? São diversas opções, uma delas é feita para você.  

 

Motivos não faltam para você escolher uma lancha do estaleiro da FS Yachts, uma empresa com mais de 20 anos de tradição, com um dos maiores índices de satisfação dos clientes do mercado. As embarcações FS seguem todas as normas de construção naval em cada uma das etapas do processo produtivo, são fabricadas por engenheiros e arquitetos renomados, que garantem a qualidade do produto. 

4 maneiras de manter o motor da lancha conservado

Compartilhe:

Ser dono de uma embarcação exige cuidados com a manutenção preventiva e corretiva da mesma. E um dos itens que merece atenção redobrada é o motor – já que ele é o responsável por dar vida a sua lancha. Por isso, no texto de hoje, vamos apresentar 4 maneiras de manter o motor da lancha conservado.

 

Confira a seguir! 

 

4 maneiras de manter o motor da lancha conservado

 

Como sabemos, quem vive no mundo náutico acaba se inteirando em todos os assuntos que fazem parte desse meio, não é mesmo? Desde os passeios que podem ser realizados com o barco, os acessórios que não podem faltar, e também os tipos de motores e como mantê-los sempre em dia para não ocorrer problemas com a embarcação. 

 

Portanto, é importante tomar esses cuidados para manter o motor da lancha conservado, como, por exemplo: 

 

1. Não deixar o motor mais de 15 dias parado 

 

A primeira dica para manter o motor da lancha conservado, é não deixar o equipamento por mais de 15 dias sem rodar. Ficar com o motor parado significa problemas futuros com a embarcação, como, por exemplo: desgaste, vazamento de óleo, entre outros. 

 

Porém, caso a embarcação precise ficar atracada por um tempo determinado é fundamental ter alguns cuidados, como: limpar o motor com água doce. 

 

2. Tenha a revisão preventiva em dia

 

Como citamos acima, uma embarcação necessita de manutenções preventivas para que as corretivas (após pane ou dano a uma peça) sejam evitadas. O indicado é que sejam realizadas revisões de seis em seis meses nas embarcações. Essa é uma forma de manter o motor da lancha conservado, evitando que alguma peça sofra um dano maior, podendo interferir no seu bom funcionamento. 

 

É importante também que essas manutenções sejam feitas por um profissional autorizado e de confiança, que tenha conhecimento suficiente na área, para identificar possíveis falhas, vazamentos e erros no desempenho do motor. 

 

3. Faça a limpeza do motor

 

Para manter o motor da lancha conservado é preciso que a limpeza do mesmo esteja sempre em dia. Uma das técnicas de limpeza é conhecida como ‘’adoçar o motor’’ –  quando após o uso da embarcação, o motor recebe um banho de água doce limpa, para que assim sejam retiradas quaisquer impurezas e vestígios de água salgada. 

 

Essa prática é fundamental para que, com o tempo, não ocorram desgastes físicos prematuros por conta de oxidação. 

 

4. Verifique e lubrifique o motor

 

Por fim, outra dica de manutenção muito importante é conferir sempre o óleo do motor da lancha. Verifique o nível, se precisa de reabastecimento. Caso necessite – utilizar sempre o produto indicado pelo fabricante, para que não ocorram complicações inesperadas no barco.

 

Além disso, converse com seu autorizado de confiança, afinal na maioria dos motores não é comum o nível de óleo baixar. 

 

Embarcação parada: manutenção em dia

 

Se sua lancha vai ficar parada por um determinado tempo, muitos detalhes precisam ser averiguados, como: não deixar gasolina no tanque. Esse é um detalhe que pode passar despercebido, mas que também pode trazer sérios danos a sua embarcação. 

 

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como manter o motor da lancha conservado, pode escolher seu barco sem preocupações. Nossa equipe FS Yachts está à disposição para tirar todas suas dúvidas, entre em contato agora mesmo.

FS 320 Elite! A lancha feita para você

Compartilhe:

Hoje, vamos falar sobre mais um modelo de lanchas FS Yachts: a FS 320 Elite. A embarcação top de linha, com design diferenciado – um barco futurístico, que agrada até os mais exigentes. Vamos apresentar a lancha que ganha cada vez mais espaço, se tornando a “queridinha” dos amantes do universo náutico, aquela que faz os olhos dos apaixonados por embarcações brilhar. 

 

O modelo de lancha FS 320 Elite é o maior do estaleiro FS Yachts – sua estrutura e design chamam muito atenção. É um misto de modernidade com luxo, conforto e comodidade. E, além de tudo, é uma embarcação completa em todos os sentidos e que tem uma alta capacidade de lotação.

 

FS 320 Elite: espaço e conforto indiscutíveis 

 

A lancha FS 320 Elite tem capacidade para um passeio confortável para 14 pessoas e, além disso, até 4 pessoas para pernoite. O espaço é amplo e permite a circulação pelos espaços tranquilamente – o convés oferece acesso fácil à cabine e à proa. 

 

O seu casco chama atenção pelas entradas de ar negativa – que foi inspirada em carros superesportivos, e os para-brisas laterais integrados a targa, com vidros refletivos. A parte superior da targa tem um formato estendido que cria uma sombra para o piloto, fazendo com que não tenha necessidade de um toldo.

 

É uma embarcação cabinada de 32 pés, com altura de 1,91m de pé direito (uma das maiores entre os concorrentes) – com cozinha completa, banheiro com chuveiro de água quente, 3 camas (conversíveis em duas camas de casal), espaço gourmet com geleira, cristaleira, plataforma de popa estendida, escada e espaço social.

 

Um dos pontos fortes da lancha FS 320 Elite é o espaço gourmet e social – praticidade e espaço são seus principais diferenciais. Na parte do espaço gourmet contém uma churrasqueira inox a carvão, uma pia com torneira de inox retrátil, uma tábua de madeira feita sob medida tanto para cobrir a pia, também para usar como uma mesinha ao lado da churrasqueira. 

 

No espaço social, os bancos são arredondados, com um visual moderno e clean. Na cabine,  o banco do piloto é retrátil, permitindo dirigir em três posições, em pé, sentado e sentado com o banco rebatido.   

 

Especificações técnicas da FS 320 Elite

 

Confira algumas das especificações técnicas da lancha FS 320 Elite ideais para uso recreativo e de passeio. 

 

Capacidades

 

Capacidade de combustível: 350 Litros

Capacidade de água doce: 150 Litros

Capacidade (pernoite): 3 camas de solteiro ou 2 camas de casal

 

Motorização

Tipo: Motorização centro-rabeta (simples ou parelha)

Potência mínima: 340hp

Potência máxima: 500hp

Combustível: gasolina ou diesel

Consumo médio em cruzeiro: 35 a 60 litros / hora

 

Dimensões

Comprimento: 9,82m

Boca/largura máxima: 2,82m

Altura na carreta (com targa): 4,00m

Calado: 0,70m

Peso do casco (sem motorização): 3.000kg

Pé-direito da cabine: 1,91m

 

Depois de todas essas informações, impossível não se interessar por mais um modelo de lanchas FS Yachts. A FS 320 Elite pode ser a embarcação ideal para você viver belos momentos em alto mar. 

 

Entre em contato com nossa equipe de atendimento agora mesmo! Solicite seu orçamento! Que assim como essa, existem muitos outros modelos que são de encher os olhos, confira no nosso site

 

Qual melhor motor de lancha usada: 2 tempos ou 4 tempos?

Compartilhe:

As dúvidas mais frequentes de quem compra uma embarcação ou que precisa fazer a manutenção da sua lancha são: Qual o melhor motor de lancha? Quais tipos existem? Qual motor é o mais adequado para meu barco? Pensando nisso, vamos abordar neste texto todas essas questões. Confira!

 

Quais os tipos de motores de lanchas?

 

Existem quatro tipos de motor de lancha: motor de popa, motor centro rabeta, motor de centro com eixo, motor hidrojato. Cada um apresenta suas particularidades. Os mais indicados para embarcações pequenas são os motores de popa e de centro rabeta. 

 

Para que você entenda a diferença entre eles e suas principais características, nós temos um guia que traz as características de cada tipo de motor de lancha: Veja aqui!

 

Na hora de escolher o motor de lancha, muitos itens devem ser avaliados, como, por exemplo: a potência, o rendimento, a marca, o preço e também os tempos – que é o assunto que vamos abordar a seguir.

 

O que é motor de popa?

 

O motor de popa é basicamente um motor com uma ou mais hélices, que tem como função possibilitar o deslocamento das embarcações, como lanchas, barcos, iates, entre outras. Esse tipo de motor de lancha é instalado independente do casco do barco. Como ele fica à mostra, além das características técnicas, os aspectos físicos também chamam atenção.

 

Os motores de popa são os preferidos, pois são mais leves, mais em conta, contam com fácil instalação e manutenção. Existem dois tipos de motores popa, que são diferenciados pelo tempo que o motor passa antes do seu funcionamento efetivo – são eles de 2 e 4 tempos.

 

Motor de popa 2 tempos

 

Os motores de popa de 2 tempos são leves e de construção simplificada. Eles possuem menos peças do que o de 4 tempos, por isso sua manutenção e possível troca de peças, se tornam mais acessíveis. Esse tipo de motor não possui válvula de admissão e escapamento, apenas compressão e combustão. Além disso, apresenta também a queima de óleo. 

 

No mercado há dois tipos de motores 2 tempos, os que são carburados (mais antigos e simples) e os injetados (mais modernos e econômicos), porém possui mecânica mais complexa. Outra curiosidade sobre os motores carburados é que eles são proibidos em muitos lugares devido seu alto índice de poluição. 

motor 2 tempos

 

Motor de popa 4 tempos

 

Em questão de combustível, os modelos de 4 tempos são mais econômicos do que os de 2 tempos. É um modelo que não agride tanto o meio ambiente, pois gera menos poluentes, ruídos e vibrações. 

 

Porém, ao mesmo tempo, o motor de popa de 4 é um pouco mais pesado e com mais peças- por isso, sua manutenção preventiva tem um custo mais elevado que os modelos de 2 tempos. 

 

motor 4 tempos

 

 

Qual a diferença entre motores de popa de 2 e 4 tempos?

 

A principal diferença entre eles são a forma de funcionamento e de construção de cada um. O motor de 2 tempos é mais leve e tem a manutenção mais em conta que o de 4 tempos.

 

O de 2 tempos passa por um processo de duas etapas (compressão e combustão), já o de 4 tempos por quatro etapas (admissão, compressão, combustão e escape). 

 

Para decidir qual é a melhor opção de motor de lancha, vale a pena contar com a ajuda de um profissional que esteja ciente das benefícios e desvantagens de cada um dos tipos de motores.

 

Se você gostou deste conteúdo sobre motor de lancha, acompanhe nossas redes sociais: Facebook e Instagram e confira mais assuntos como estes.

Ar condicionado marinizado: saiba a diferença entre o ar condicionado residencial e um náutico

Compartilhe:

Nem as embarcações escapam dos dias quentes de verão, pelo contrário, o calor dentro dos barcos e lanchas costuma ser ainda maior. E a melhor solução para dias assim, é o famoso ar condicionado. Mas e como escolher o ar condicionado certo para essa finalidade? É o mesmo ar condicionado doméstico ou não? Se você tem dúvidas como essas, nós vamos te explicar tudo sobre o ar condicionado marinizado. 

 

Confira mais informações a seguir! 

 

A primeira questão que precisa ser respondida é: o ar condicionado doméstico é diferente do  ar condicionado marinizado? Sim, e muito. Existem diversos motivos para que cada um seja utilizado para sua devida finalidade, por exemplo: o ar condicionado doméstico não está preparado para suportar a vibração causada pelos movimentos das águas, muito menos preparado para suportar o efeito da maresia como o ar condicionado marinizado está.

 

Qual a diferença entre ar condicionado doméstico e ar condicionado marinizado?

 

A principal diferença está na forma de resfriar o gás comprimido dentro do aparelho. O ar condicionado marinizado tem um ciclo diferente do normal, que é feito com a água salgada (que faz o refrigeramento da condensadora), assim a capacidade de resfriamento é maior. 

 

Em questão de eficiência os dois tipos de aparelhos funcionam de forma igualitária em questão de tamanho dos ambientes que vão refrigerar. Quanto maior o espaço, maior precisa ser a potência do ar condicionado marinizado. Antes de escolher o produto, tudo isso precisa ser analisado: o espaço, a quantidade de janelas, até mesmo a cor do casco da embarcação precisa ser levada em conta, pelo fato dos cascos escuros reterem mais a incidência solar. 

 

Outra diferença entre os dois aparelhos é que o ar condicionado marinizado além de ser para resfriamento do local, ele também é utilizado para diminuir a umidade do ar, que é muito alta nas embarcações.

 

Se esses fatores não forem analisados na hora da compra, pode ser que venham acontecer falhas na utilização. O aparelho pode ficar fraco, pois forçará muito a sua capacidade, gastar mais energia do que deveria e ainda pode causar problemas técnicos. 

 

O que levar em conta ao instalar um ar condicionado marinizado?

 

Esse é um item que precisa realmente ser levado em consideração, pois a instalação é extremamente importante para que haja um bom funcionamento do aparelho. 

 

Hoje, grande parte das reclamações e problemas gerados nos aparelhos é devido a falta de preparo na hora de instalar. Por isso, o aparelho deve ser instalado seguindo todas as recomendações do fabricante e por uma empresa ou profissional especializados. 

 

O dono da embarcação deve ficar atento na hora da compra do produto. É importante verificar todos os sistemas presentes no ar condicionado marinizado e testar o bom funcionamento de cada um deles. 

 

Se todos estiverem funcionando corretamente, possivelmente qualquer problema que venha acontecer poderá ser algum defeito de fábrica, já que esse tipo de problema tende a aparecer assim que o aparelho é ligado.

 

Caso o usuário tenha a embarcação há mais tempo e queira instalar o equipamento de ar condicionado náutico, também é possível. E a dica de conferir o bom funcionamento após a instalação também é válida.  

 

O ar condicionado marinizado precisa de manutenção?

 

Sim! Assim como os demais aparelhos dessa categoria, eles precisam de manutenção preventiva e constante. Os fabricantes geralmente indicam limpar os filtros com água doce,  periodicamente, para mantê-los higienizados, garantindo a saúde respiratória de todos os usuários da embarcação. 

 

Mesmo com o ar condicionado devidamente instalado é preciso estar sempre prestando atenção ao equipamento, já que exige uma manutenção regular. A instalação do aparelho deve ser feita num local adequado que facilite o acesso do usuário para realizar a manutenção preventiva, como a limpeza do filtro. 

 

Se você gostou de ficar por dentro desse assunto e ainda quer saber mais sobre o mundo a bordo, é simples! Basta você seguir nossas redes sociais: Facebook e Instagram e conferir todas as novidades da FS Yachst. 

Geradores marinizados: entenda a importância de utilizar um gerador náutico de qualidade

Compartilhe:

O processo de compra e escolha de uma embarcação se torna empolgante. Na hora ficamos deslumbrados com as cores, os formatos, os modelos e tamanhos, mas existem muitos outros detalhes que precisam da nossa atenção, como, por exemplo, a qualidade do gerador náutico – afinal é ele que vai dar suporte para grande parte dos outros acessórios da embarcação.

 

Há um tempo atrás somente lanchas de grande porte faziam uso de geradores marinizados, mas, hoje em dia, ter uma fonte de energia segura e confiável se tornou um dos itens a serem avaliados por todos os usuários, por questão de segurança e  de produtividade.  

 

Para que você entenda em detalhes a importância dos geradores marinizados, que nós preparamos esse conteúdo. Acompanhe abaixo os diferenciais de investir num gerador náutico de qualidade. 

 

Por que investir nos geradores marinizados é uma boa alternativa? 

 

Os novos modelos de embarcações trazem cada vez mais acessórios e equipamentos que demandam de energia elétrica, que muitas das vezes as baterias não dão conta de suportar toda essa carga. 

 

Acessórios e equipamentos como microondas, fogão, ar condicionado, aquecedor de água, churrasqueira elétrica, geladeira. Um problema de falha na geração de energia pode se tornar caro e apresentar riscos, principalmente a bordo. 

 

No Brasil, os geradores marinizados podem ser encontrados de dois tipos: nacionais e importados. Uma das principais diferenças entre os modelos é que os nacionais costumam apresentar valor mais baixo que os importados. 

 

Por isso, é importante antes de adquirir o produto nacional, se informar bem sobre a rede de autorizados e buscar a opinião de pessoas de confiança que já tenham o equipamento, para avaliar se realmente vale pena. Afinal, geradores marinizados possuem um sistema relativamente complexo, que se não for de boa qualidade, trará muita dor de cabeça. 

 

Cada modelo é indicado para um tipo diferente de carga e de uso, para que assim possa atender todas as necessidades do usuário e da embarcação. Existem os geradores com base a combustível de gasolina e outros a  diesel (dos mais utilizados nas embarcações). 

 

Geradores marinizados são indicados para quais embarcações? 

 

Os geradores marinizados são indicados em embarcações a partir de 28 pés, em casos que a demanda dos equipamentos elétricos da embarcação for maior que 2kW. Acima disso, não é recomendado o uso de baterias e nem de geradores comuns, que não são adequados para essa finalidade.

 

Geralmente o equipamento é instalado no porão, onde é importante que seja realizado um isolamento acústico extra, fora o dele próprio, que servirá de proteção para o equipamento e também para o conforto do usuário. 

 

Cuidados com os geradores marinizados 

 

1. Instalação deve ser feita por profissionais 

 

Os geradores marinizados sempre devem ser instalados por profissionais especializados, para que eles possam escolher o melhor local para instalação, para montar o sistema de alimentação de combustível e energia elétrica, assim como a instalação do painel de controle do gerador. Além disso, ter o gerador já instalado na embarcação antes de sair da fábrica é ainda melhor. 

 

2. Manutenção periódica é indispensável 

 

Por ser um equipamento que contém componentes sensíveis e específicos, os geradores marinizados precisam de manutenção preventiva e regular,  para manter a boa funcionalidade, evitar falhas e prolongar a vida útil do mesmo. Assim como a instalação, a manutenção também deve ser realizada por profissionais qualificados.  

 

Existem alguns erros comuns na hora de instalar um gerador marinizado sem o auxílio de um profissional adequado. O principal erro é não calcular a potência máxima consumida por todos os equipamentos presentes na embarcação, sobrecarregando o gerador e podendo trazer complicações. 

 

Quando não calculada a potência máxima, outro erro comum é ligar todos os equipamentos elétricos,  sem se dar conta que o gerador não é capaz de suportar – justamente por falta de informação técnica. 

 

Bom, depois de entender um pouco mais sobre os geradores marinizados, podemos compreender a importância de utilizar um gerador náutico de qualidade nas embarcações – tanto pela questão de proteção dos usuários, quanto em questão de segurança da própria lancha. 

 

 

Por isso, na hora de escolher lembre-se de quem realmente entende do assunto e que pode ajudar a tirar todas as suas dúvidas – a FS Yachts. Siga nossas redes sociais e fique por dentro de mais assuntos como esse: Facebook e Instagram

 

O que não pode faltar num passeio de lancha em Florianópolis?

Compartilhe:

A Ilha da magia não recebe esse nome em vão. Para os amantes de clima tropical e passeios à bordo, Florianópolis é o lugar certo! São tantas as opções de programação de atividades e aventuras que fica difícil até escolher. Por isso, no texto de hoje, vamos mostrar o que não pode faltar num passeio de lancha em Florianópolis. Confira!

 

O litoral catarinense é conhecido pela sua variedade de lindas praias. Esse é o destino de quem gosta de fazer seus passeios em alto mar, praticar esportes náuticos, mergulhos, pesca e toda as outras atrações que esse paraíso tropical pode nos oferecer. Vamos conferir algumas dessas atrações para praticar com sua lancha:

 

Principais atividades para um passeio de lancha em Florianópolis

 

Mergulho livre e mergulho profissional

 

Pra quem é um pouco mais ousado no passeio de lancha em Florianópolis e gosta da liberdade de um mergulho livre, a cidade tem lugares incríveis, que farão o seu mergulho ser inesquecível, como a Ilha do Arvoredo, a Ilha do Xavier, Ilha do Campeche, entre muitas outras praias. 

 

Já para quem tem interesse em praticar um mergulho profissional, com equipamentos, filmagens e instrutor, Florianópolis tem muitos locais indicados com equipes preparadas para acompanhar todo o passeio garantindo a segurança e diversão do passeio. 

 

Pescaria embarcada

 

Se você tem interesse em um passeio de lancha em Florianópolis mais tranquilo, menos radical, como a pesca embarcada. A Ilha da Magia também tem opção de lazer para você! A cidade tem locais com águas calmas e límpidas que são propícias para a pesca em alto mar com sua lancha FS. 

 

Churrasco a bordo e boas companhias

 

Além de todas essas opções de entretenimento que você e sua família podem curtir no passeio de lancha em Florianópolis – não podemos esquecer de um bom churrasco à bordo de boas companhias. Não tem nada que seja tão a cara do verão de Floripa, do que amigos e boas risadas em clima de férias.

 

Floripa conta também com várias opções de restaurantes e festas 

 

Passear de barco pela Ilha da Magia é uma ótima alternativa para conhecer bons restaurantes e desfrutar de toda gastronomia que você encontra somente em Florianópolis. Locais como: Lagoa, Ribeirão da Ilha, Santo Antônio de Lisboa e Governador Celso Ramos são algumas das regiões mais indicadas. 

 

Para quem curte o agito, Tinguá é o local perfeito para você. Na região, muitos barcos se juntam para aproveitar dias mais badalados em Floripa. 

 

Programação e planejamento

 

Outra dica que não pode faltar num passeio de lancha em Florianópolis, é um belo dia de sol e calor! Para isso é indicado que você se programe antes de marcar seu passeio de lancha, confira a previsão do tempo, faça um roteiro de viagem, peça ajuda para quem conhece bem os locais que serão visitados e quais as observações a serem levadas em consideração.

 

Se você ficou interessado em realizar o seu passeio de lancha em Florianópolis e não sabe qual o barco certo para esse passeio? Entre em contato conosco agora mesmo ! As lanchas FS são ideais para todos esses tipos de atrações e nós ainda te ajudamos a escolher de acordo com suas necessidades. 

 

Acesse nosso site e fale com um de nossos atendentes FS Yachts

 

Como preparar o barco para o verão

Compartilhe:

A época do ano mais aguardada pela maioria das pessoas está chegando: o verão. Temporada essa de aproveitar as altas temperaturas para preparar uma viagem em família, um passeio entre amigos, usufruir das belas praias brasileiras, e claro, desfrutar alguns momentos de lazer ou realizar a prática de esportes náuticos com sua lancha. 

A estação chega no próximo dia 22 de dezembro, por isso é importante preparar o barco para o verão e estar com a revisão e todos os acessórios em dia, principalmente se sua lancha ficou atracada durante o inverno. Desse modo, aproveitar cada minuto que sua embarcação pode proporcionar será mais satisfatório. 

 

Mas, afinal, como preparar o barco para o verão? Para responder essa questão a FS Yachts criou esse conteúdo. Aqui, você pode conferir algumas dicas para deixar a lancha em ordem para uma navegação tranquila e segura durante os três meses de altas temperaturas. Acompanhe abaixo! 

 

Dicas para preparar o barco para o verão 

 

1. Faça uma avaliação da parte mecânica e elétrica 

Assim como ocorre com os automóveis que necessitam de revisão periódica, em especial, no verão, quando são utilizados para as viagens e passeios constantes, com as lanchas não é diferente.

Preparar o barco para o verão significa realizar uma avaliação da parte mecânica e elétrica da embarcação. 

Rolamentos, sistema de refrigeração do motor, motor de arranque, níveis do filtro de óleo e combustível e saúde da bateria são alguns dos itens que precisam ser revisados antes de navegar com a lancha.

Além disso, é importante manter as revisões periódicas do motor em dia de acordo com o seu manual.  

 

2. Realize a limpeza da embarcação

Entre os fatores fundamentais para preparar o barco para o verão está a sua limpeza. É essa característica que ajuda sua lancha a estar sempre conservada, com uma vida útil maior e a estética impecável. 

Depois de uma temporada com a embarcação parada – como é comum acontecer durante o inverno – faça a higienização completa, limpando os vidros, o casco e finalize passando sobre o local cera náutica, silicone ou massa polidora, todos os produtos próprios para lancha. 

Para saber com detalhes como fazer a limpeza do seu barco, nós temos um texto dedicado ao tema, que você confere nesse link

 

3. Procure um profissional para fazer a revisão 

Para ter certeza que o serviço executado é de confiança e que você não terá prejuízo com sua lancha durante a alta temporada, a revisão deve ser prestada por uma empresa ou profissional especializado. Com isso, é possível ter todas as etapas de manutenção realizadas com responsabilidade e que os produtos usados não irão danificar a embarcação. 

 

Atenção: o recomendado é que ao preparar o barco para o verão, os serviços sejam feitos com antecedência, meses antes da temporada começar, pois ao deixar a manutenção para última hora, uma das consequências é ter problemas com o tipo de serviço efetuado às pressas, sem a qualidade necessária. 

 

Agora que você já sabe como preparar o barco para o verão. Que tal saber mais informações sobre os modelos de lanchas da Fs Yachts? Siga nosso Facebook e Instagram e confira as novidades.

6 dicas fundamentais para comprar a primeira lancha

Compartilhe:

Comprar a primeira lancha, com certeza, é um dos sonhos de grande parte dos brasileiros, em especial aqueles que adoram sair pelos mares para conhecer as belezas do nosso litoral. Afinal, ter a disposição uma lancha sempre que quiser é sinônimo de comodidade e conforto. 

No entanto, comprar a primeira lancha não é uma tarefa fácil. É preciso muita atenção e informação para saber o modelo e marca que você mais se identifica, além do tamanho adequado e o melhor preço. Tudo isso sem contar ainda as atividades para que a lancha será usada. 

 

Por isso, se você é uma dessas pessoas que está na busca pela lancha perfeita para aproveitar os dias de descanso e lazer com a família e amigos, fique atento às dicas que a FS Yachts preparou para compra da sua primeira lancha. 

 

Principais dicas para comprar a primeira lancha 

 

1) Defina o uso 

Durante a pesquisa para saber qual embarcação comprar é necessário ter em mente o porquê você quer adquirir o barco. Entender os objetivos e finalidades ajudará a escolher a lancha mais indicada. Portanto, atente para o modelo, tamanho, valores, atividades (passeios ou esporte náutico) e quantas pessoas terá a bordo. 

 

No mercado, encontramos uma variedade de opções de lanchas que dificultam na hora de fechar negócio. Logo, tire todas as suas dúvidas sobre a embarcação com o fabricante.

 

2) Conheça os modelos 

Uma das dicas fundamentais para comprar a primeira lancha é fazer uma pesquisa para conhecer todos os modelos. Procure informações sobre suas características como, por exemplo: motor, combustível e a procedência do fabricante. Essa investigação ajudará você a não comprar um produto que pode ser um prejuízo no futuro.  

 

Vale ressaltar: ao conhecer os modelos, saiba se você deseja uma lancha com ou sem cabine. As lanchas com cabine oferecem um conforto maior, principalmente para quem navegará com crianças a bordo. Já as com proa aberta oferecem um espaço externo maior para os tripulantes durante a navegação. 

 

3) Retire a carteira náutica  

Assim como ocorre com os automóveis e motos, para pilotar uma lancha ou qualquer outra embarcação é preciso ter carteira de habilitação, mais conhecida como habilitação náutica. A carteira de habilitação náutica é a garantia de uma navegação tranquila e segura para você e as outras pessoas a bordo também.

 

Para retirar a carteira náutica é preciso seguir algumas regras – ter mais de 18 anos e carteira nacional de habilitação (CNH) ou atestado médico comprovando a plenitude física e mental. Existem 3 diferentes categorias: 

 

Arrais Amador 

A primeira categoria é a mais básica para os aspirantes a marinheiro, por isso é indicada para quem busca navegar no mar próximo da costa. 

 

Mestre Amador

Quem opta por essa categoria tem a permissão para navegar em áreas costeiras, em até 20 milhas da costa. 

 

Capitão Amador

A última categoria concede ao piloto além das informações anteriores, a  navegação em mares e oceanos, mas para isso é necessário primeiro ter a habilitação de mestre amador. 

 

4) Valores 

Para comprar a primeira lancha é preciso saber qual valor você está disposto a desembolsar para aquisição. Existem embarcações de diversos modelos e tamanhos, e essas características estão ligadas ao seu valor final. Desse modo, é preciso saber os objetivos da compra e estar ciente que o barco condiz com a expectativa esperada. 

 

Importante: Com o mesmo investimento feito na compra de uma nova lancha, você consegue adquirir um barco usado maior. Porém, deve-se acrescentar um custo de manutenção mais elevado também. 

 

5) Documentação da lancha  

Para que a lancha nova consiga navegar é preciso que ela tenha todos os documentos em dia. Caso contrário, você terá prejuízos com multas e tarifas. Sendo assim, quando fizer a compra da lancha nova, exija da empresa: 

  • Nota fiscal do motor e casco 
  • Manual do proprietário
  • Termo de responsabilidade de construção
  • Garantia  
  • Para lanchas financiadas: termo de alienação 

 

Já para as lanchas usadas são necessários os seguintes documentos: 

  • Documento da embarcação (TIE) 
  • Recibo de compra e venda
  • Em caso de alienação: contrato de desalienação e/ou carta de quitação  

 

Caso sua opção para comprar a primeira lancha seja uma usada, não deixe de conferir nosso último material rico! Nele, a FS Yachts compilou 7 pontos que você precisa saber antes de comprar uma lancha seminova. Confira o material aqui!

 

6) Onde deseja navegar 

Cada modelo de lancha é indicado para um tipo de navegação. Há embarcações que são para passeios no mar e outras para rios e lagos e outras que atendem ambas necessidades. Para o passeio ou prática de esportes no mar, as lanchas maiores são mais confortáveis. Já para lagos e rios, um barco menor pode ser a melhor opção pela praticidade e custo menor. 

 

Depois dessas dicas ficou mais fácil decidir como comprar a primeira lancha, não é mesmo? A FS Yachts conta com 11 modelos de lanchas disponíveis para você. Entre no nosso site e confira alguns deles.