4 esportes náuticos para praticar com sua lancha

Compartilhe:

Normalmente quando pensamos em lanchas a primeira alternativa que vem à cabeça é a oportunidade de navegar pelas águas brasileiras, conhecer a nossa costa e toda a beleza que ela proporciona. No entanto, comprar um barco significa muito mais, podendo ser a oportunidade de lazer e também da prática de esportes náuticos.

Se você curte adrenalina e aventuras radicais, a lancha é uma das opções. Ela garante a diversão e entretenimento de quem opta por esse tipo de esporte, afinal, como sabemos a prática esportiva traz diversos benefícios para a saúde, tanto física quanto mental. A realização de qualquer modalidade reduz a ansiedade e previne várias doenças.

 

E na água há muitos esportes que podem ser realizados. Por isso o texto de hoje da FS Yachts é dedicado a este tema. Aqui, você saberá quais os principais esportes náuticos que podem ser praticados com a sua lancha. Confira abaixo 4 exemplos!

 

Modalidades de esportes náuticos para praticar com sua lancha

 

1. Esqui Aquático 

A prática do Esqui Aquático requer atenção e equilíbrio dentro da água, principalmente de quem está realizando o esporte. Para isso é recomendado no mínimo duas pessoas a bordo do barco, uma para pilotar e outra para manter o esquiador sempre a vista. A velocidade média da embarcação para o Esqui Aquático é de 32 km/h. 

O Esqui Aquático no Brasil é conhecido e praticado há mais de 20 anos, e entre as modalidades existentes temos: Truques, Rampas e Slalom. Dentre as atividades a que permite um melhor desenvolvimento dentro d’água é a Slalom, pois seu objetivo é verificar o número de vezes que a pessoa consegue realizar a pista. 

Porém, a prática do Esqui Aquático pode ser também somente para o entretenimento, um hobby dos adoradores dos esportes náuticos. Vale destacar que a modalidade trabalha a resistência e força dos seus praticantes. De acordo com pesquisas o valor calórico gasto em uma hora do esporte é de até 400 Kcal.

 

2. Wakeboard 

Um pouco mais radical que o Esqui Aquático, o Wakeboard é considerado um dos esportes náuticos mais praticados no mundo. Para sua realização é preciso uma prancha menor e mais leve que as tradicionais pranchas de surf. Além disso, ela é composta por duas botas acopladas para que o esquiador se mantenha preso na superfície. 

Para a prática do Wakeboard uma corda com manete é presa sobre a lancha para que o esquiador agarre-se e flutue pela água. Por isso ele deve ser feito no mínimo por 3 pessoas: o piloto responsável por conduzir a lancha, outro para ficar atento ao esquiador e o praticante do esporte. 

Para garantir a segurança do wakeboarder o uso de colete salva-vidas modelo esportivo é indispensável. 

 

3. Wakesurf 

Derivado do Wakeboard, o Wakesurf apresenta suas peculiaridades, no entanto é uma das modalidades de esportes náuticos que ganha cada vez mais adeptos. Assim como o nome diz, o esporte é conhecido como surf, porém as ondas são feitas pela lancha. 

Relativamente novo, o Wakesurf é praticado especialmente em rios e lagos, ou mares com poucas ondas. Nesse caso, a lancha serve para dar suporte ao surfista para que ele se equilibre para pegar a onda. Para essa modalidade é necessário uma lancha que gere uma onda maior para que o praticante possa surfá-la. 

 

4. Pesca Esportiva 

Dos esportes náuticos já citados, a pesca esportiva é menos conhecida no Brasil, mas já é praticada por muitas pessoas. Diferente da pesca recreativa que tem como objetivo o entretenimento, na categoria de esporte ela apresenta regras e definições. 

A primeira diferença nas competições é que há um acordo entre os competidores e a organização para que os peixes sejam entregues à água após a prova. A segunda finalidade – em alguns casos – é pescar os maiores peixes possíveis no menor tempo possível, entre outras características. 

 

Gostou das dicas? A FS Yachts conta com modelos ideais para a prática de diversos esportes náuticos. Entre no nosso site e escolha já a sua lancha!

Como evitar o efeito da maresia no seu barco

Compartilhe:

A compra de um barco é para muitos a realização de um sonho. Afinal, navegar pelos nossos mares e rios é uma sensação única, cheia de descobertas e belas paisagens. No entanto, após adquirir a embarcação é preciso tomar alguns cuidados como a manutenção preventiva para melhor conservação da lancha

Porém, há uma situação que gera preocupação entre os marinheiros e amantes da navegação: a maresia. A combinação da água e sal que ocorre no fenômeno precisa ser retirada todos os seus resquícios para não prejudicar a embarcação. 

Logo, para que seu barco não sofra com os efeitos da maresia que a FS Yachts preparou esse texto. Vamos contar três cuidados básicos para evitar que a maresia cause danos a sua lancha. Confira! 

 

O que é maresia? 

Antes de falar sobre quais os cuidados para evitar o efeito da maresia no seu barco, é importante explicar o que é esse fenômeno. Pois bem, a maresia nada mais é do que uma névoa de gotas finas e úmidas que sobem do mar quando as ondas tocam a areia. 

Assim como dito anteriormente, a maresia é uma mistura de água e sal que em contato com ferro e metais faz a corrosão dos objetos. Nas lanchas, um dos principais problemas é a ferrugem, que prejudica o casco da embarcação. 

 

Mas, afinal, como evitar o efeito da maresia no barco? 

 

1. Lave o barco com água doce 

Com certeza você deve estar pensando essa alternativa um pouco estranha, não é mesmo? Contudo, lavar o barco com água doce é uma das maneiras mais eficazes de retirar todas as gotículas de água e sal da maresia, pois a água doce não contém nenhum intempérie que prejudique o casco da lancha. 

 

2. Invista em capas de proteção

Se seu barco não possui um lugar específico para ser guardado, como por exemplo, uma marina, é fundamental que ele não fique o tempo todo na água, sem nenhum abrigo. Para isso, uma das alternativas é investir nas capas de proteção. 

As capas ajudam a prevenir que o barco fique exposto aos efeitos da maresia e outras ações do tempo e umidade, que aceleram os efeitos de danos à embarcação. Portanto, essa é uma maneira de garantir que a maresia não tenha efeito negativo no barco. 

Lembrando que antes de utilizar a capa na embarcação é fundamental que o barco tenha sido lavado com água doce para retirar todos os resquícios da maresia. Afinal, a lancha sendo encapada com o sal do fenômeno pode acelerar os efeitos da corrosão. 

 

3. Utilize produtos específicos para limpeza do barco 

Se possível é importante utilizar na hora da limpeza do barco produtos específicos para proteger a embarcação da maresia, além de água e sabão. Lembrando, é claro, de retirar todos os resquícios do produto após a lavagem. 

Já a limpeza do motor, por exemplo, o indicado é usar produtos biodegradáveis, para retirar a graxa e óleo. E após, colocar um spray à base de silicone para proteger dos efeitos da maresia. 

 

Dica importante: Para fazer a lavagem o indicado é não utilizar esponjas de aço, nem produtos a base de cloro e outros itens que estraguem o barco. O indicado são produtos neutros e sem álcool. 

 

Agora que você já sabe como proteger seu barco dos efeitos da maresia, que tal conhecer os modelos de lanchas da FS Yachts? Entre no nosso site e saiba mais informações.

Confira como foi a participação da FS Yachts no São Paulo Boat Show!

Compartilhe:

De 19 a 24 de setembro São Paulo foi a capital do maior salão náutico indoor da América Latina: o São Paulo Boat Show. O evento que reuniu mais de 36 mil pessoas foi a oportunidade que os amantes de lanchas, iates, jet ski, motos aquáticas, infláveis, caiaques e acessórios para as embarcações tiveram para admirar, conhecer e comprar o seu próprio barco. 

Em 2019, o São Paulo Boat Show chegou a sua 22ª edição, com mais de 70 expositores no Centro de Convenções São Paulo Expo. O evento arrecadou cerca de R$170 milhões na venda direta de 275 embarcações, um crescimento de 10% em relação a 2018. Quem passou por lá pode conferir de perto os grandes barcos e também os lançamentos do mercado náutico para esse ano. 

E a FS Yachts, sendo um dos maiores estaleiros do país, não poderia ficar de fora do evento, por isso marcamos presença em mais um ano. Para mostrar como foi nossa participação na 22ª edição do São Paulo Boat Show preparamos esse texto. Vamos revelar também a surpresa que planejamos exclusivamente para o evento. Confira! 

 

Nossa linha de lanchas expostas no São Paulo Boat Show 

 

Quem passou pelo São Paulo Boat Show nesses seis dias de evento pode verificar as principais linhas de lanchas comercializadas pelo nosso estaleiro. Embarcações modernas e com design diferenciado, marca registrada das lanchas da FS Yachts. 

No total, a FS Yachts conta com 11 modelos em linha, porém na feira foram sete expostos, entre eles: FS 180, FS 205, FS 215, FS 230 Scappare, FS 260 Element, FS 290 Concept e FS 360 Allure. Todos os modelos comercializados com condições especiais de fábrica. 

Mas a participação da FS Yachts não se resumiu somente a exposição destes modelos, preparamos para o São Paulo Boat Show mais um lançamento, a linha Swiss Edition. Uma versão comercializada em todas as nossas embarcações. Na feira foram expostos os modelos FS 360 Allure e FS 265 Element da linha Swiss Edition. 

 

FS 360 Swiss Edition: novo lançamento da FS Yachts 

 

A nova lancha da FS Yachts conta com o requinte e conforto dos demais modelos fabricados pelo nosso estaleiro. Características que você nosso cliente já conhece. O diferencial da linha Swiss Edition está no acabamento do seu estofado e cor exclusiva. 

Com capacidade para 14 pessoas a bordo, pernoite para 2 casais e cabine de 1,95m de pé-direito, o modelo oferece segurança e bem estar para quem quer aproveitar um passeio com a família e amigos nos mares e rios brasileiros. 

Os barcos exportados para a Suíça possuem uma customização exclusiva, com o modelo Artic nos estofados aplicados nas lanchas (26 e 36), pintura nas cores grafite (360), azul com targa preta (265) e o Deck EVA personalizado.

Em comemoração ao aniversário de 20 anos do nosso estaleiro, estamos oferecendo para nossos clientes essa versão exclusiva de exportação Swiss Edition também para o mercado interno.

Estamos exportando para Brienz, na Suíça. Na cidade existe o lago Brienz,  situado no norte dos Alpes suíços que é o principal lugar para navegação da região. A nova linha Swiss Edition também deve ser exposta em Bern e Genebra. Abaixo imagem do lago Brienz. 

Lago Brienz

Essa foi a participação da FS Yachts em mais uma edição do São Paulo Boat Show. Se você não pôde comparecer neste ano, não se preocupe, em 2020 tem a próxima edição e nós estaremos lá. 

 

Destaque: O setor náutico, um dos que mais cresce no Brasil, movimenta por ano em torno de R$5 bilhões. Afinal, nosso país conta com 8.500 quilômetros de costa atlântica e 45 mil quilômetros de baías, lagos e rios para navegação, por isso atrai a atenção dos maiores expositores internacionais. 

 

Mas caso você não queira esperar até ano que vem para saber mais informações sobre nossas lanchas. Siga o Facebook e Instagram da FS Yachts e confira os modelos disponíveis para venda. 

Regras de trânsito na água: entenda como ter um passeio seguro

Compartilhe:

Você já ouviu falar sobre as regras de trânsito na água? Pois bem, assim como os automóveis, as embarcações também possuem normas para navegação. Elas são as responsáveis por deixar o “trânsito” no mares, rios e lagoas mais seguro, proporcionando um passeio tranquilo e divertido para você, sua família e amigos.

No dia a dia estamos acostumados às regras de trânsito, especialmente com as placas indicando as direções que devemos seguir em ruas, avenidas e estradas. O papel principal delas é auxiliar para que o trânsito seja o mais prudente possível e para que nós, como motoristas, nos portemos de forma civilizada.

No mar a situação não é diferente. Apesar de não contar com a mesma quantidade de automóveis que temos em terra, as lanchas, barcos e jet ski são constantes nas águas, especialmente no verão, finais de semana ou feriados.

Portanto, saber qual comportamento devemos seguir em alguns casos é fundamental para um passeio seguro. Logo, para retirar todas as suas possíveis dúvidas sobre quais são as regras de trânsito na água, a FS Yachts preparou esse post.

 

Confira as principais normas estabelecidas pelo Regulamento Internacional para Evitar Abalroamento no Mar (RIPEAM) abaixo! 

 

3 importantes regras de trânsito na água 

 

1. Velocidade 

Por não haver o trânsito constante de barcos, é comum que a velocidade das embarcações enquanto navegam seja um pouco maior. Por isso, não há um limite pré-estabelecido de velocidade máxima na navegação. 

A não ser nos canais, próximos a marinas, onde a velocidade máxima permitida geralmente não ultrapassa 10 nós (18km/h) e na bacia de manobras cerca de 5 nós (9km/h). 

Porém, isso não significa que não há a necessidade de ter cautela. Nesse caso, fica a cargo do condutor a responsabilidade de não navegar em alta velocidade, sempre respeitando o limite seguro para que nenhum incidente aconteça. 

O mar apresenta suas peculiaridades, portanto é importante evitar uma velocidade maior, que gere marolas diante dos outros barcos, pois elas podem causar danos ou até mesmo fazer com que as embarcações menores virem. Além disso, pode ser desconfortável e também um pouco inseguro, principalmente com o mar agitado.

Outra dica é manter uma velocidade média em dias de chuva e à noite, quando há pouca visibilidade. Desta forma, o cuidado precisa ser redobrado. 

 

2. Preferência 

As regras de trânsito na água também contam com dicas de preferência para passagem, mas, nesse caso, quando os barcos correm risco de colisão. Aqui, as normas de preferência são conforme os fatores do tamanho do barco, velocidade e o local de navegação

Claro que, a regra básica neste item é: embarcações mais rápidas desviam sempre de algum risco de colisão. Por exemplo, um veleiro e uma lancha estão na mesma direção, para evitar que um acidente aconteça, é mais prático que a lancha desvie, pois ela é ágil e possui mais motor de potência que um veleiro. 

Já quando há dois barcos iguais, como duas lanchas, que se aproximam em sentido cruzado, a embarcação que estiver no sentido boreste (lado direito) tem a preferência, tendo a outra que fazer um desvio de rota. No entanto, quando as lanchas estão em sentido contrário, ambas devem guinar para boreste. 

 

3. Aviso sonoro 

O uso de buzina nos barcos também faz parte das regras de trânsito na água. Geralmente para avisar sobre alguma manobra. Abaixo os exemplos: 

  • 1 apito curto (o barco vai virar para direita) 
  • 2 apitos curtos (o barco vai virar para esquerda) 
  • 3 apitos curtos (marcha ré) 
  • 1 apito longo (para fazer curva)
  • 2 apitos longos e 1 curto (barco vai ultrapassar o outro pela direita) 
  • 2 apitos longos e 2 curtos (barco vai ultrapassar pela esquerda) 
  • 1 longo (é usado em caso de nevoeiro) 

 

Agora que você já sabe quais as principais regras de trânsito na água, ficou mais fácil navegar com segurança pelas águas que deseja, não é mesmo?

Siga a FS Yachts no Facebook e Instagram e continue acompanhando nossas novidades!

3 dicas essenciais para quem quer navegar em águas rasas

Compartilhe:

Navegar em águas rasas é algo que gera muitas dúvidas entre os navegadores: realmente é indicado e seguro? Esses questionamentos são comuns, afinal, para andar de barco por um local com baixo nível de profundidade é preciso preparo e conhecimento sobre o ambiente e as condições da embarcação para que não ocorram incidentes. 

O barco tocar o fundo do mar ou rio e a restrição para fazer manobras são algumas das dificuldades em percorrer água rasas. Navegar em águas rasas apresenta alguns percalços, sim. Mas, não tenha medo! Com alguns cuidados é possível ter um passeio desse tranquilo e divertido com a família e amigos. 

 

Se você quer aproveitar um final de semana para um passeio diferente, em rios ou mares com águas rasas e ainda tem receio, deve conferir, no texto de hoje, as dicas da FS Yachts para uma navegação segura em águas rasas. Acompanhe! 

 

3 cuidados importantes para navegar em águas rasas  

 

1. Conheça o local onde irá andar de barco 

Para navegar em águas rasas sem preocupações é fundamental conhecer bem o local e seguir as informações de cada região pela carta náutica fornecida pela Marinha do Brasil. Por isso, é melhor evitar andar de barco por regiões desconhecidas. Assim que decidido o passeio de barco, verifique todas as informações sobre a região: como é o clima, as ondas, velocidade do vento, entre outras. 

Outra dica é buscar dados com a marina mais próxima, principalmente se o local não possuir a carta náutica, como é o caso de alguns rios e lagos, ou, então, outros pilotos que já tenham navegado pela região. Além disso, use a internet como sua aliada também. Hoje, a tecnologia colabora para tirar todas as suas dúvidas sobre navegar em águas rasas com segurança e sem imprevistos. 

Com a ajuda de aplicativos como Navionics e Marine Navigator Lite, que utilizam como fonte a carta náutica de cada região, é possível ter no seu smartphone, por exemplo, dados sobre os melhores pontos para o passeio, localização em tempo real, planejamento de rotas, gravação do percurso, se há presença de obstáculos (galhos, algas, lama, tronco) e saber se as águas rasas não são de reserva ambiental. 

Tudo isso se tiver pontos colocados pelo usuário do sistema ou então se constarem na carta náutica. 

 

2. Veja se a embarcação é adequada para o local 

Para navegar em águas rasas, além de todos os cuidados já mencionados, é importante saber se sua embarcação permite andar pelo local. Navegar por águas rasas com a embarcação inadequada pode trazer danos à lancha. O indicado é que o barco seja o mais estável possível, tenha um baixo calado (profundidade do ponto mais baixo da quilha  do barco em relação a superfície da água) para garantir a segurança dos tripulantes. 

Sem falar que a embarcação não pode ter a quilha longa e profunda (mais comum em veleiros), pois isso pode causar encalhamento do barco. Outra dica fundamental é sobre o tipo de motor: o mais comum em locais rasos é o motor de popa, pois em ambientes como esses, você consegue levantar o motor inteiro da embarcação para fora d’água. 

Enquanto o motor centro rabeta, geralmente, só consegue levantar até um pouco acima do casco. Tornando possível a passagem por um local bem raso onde a profundidade seja ligeiramente maior que o calado do barco.  

 

3. Navegue com cautela 

A velocidade é o segredo para navegar em águas rasas com tranquilidade. Com uma velocidade constante e reduzida você consegue observar com mais atenção às mudanças na água e eventuais objetos que podem se chocar com o barco e causar acidentes, trazendo a segurança necessária para aproveitar todos os momentos do passeio. 

 

Dica importante: Outra maneira de ajudar você a ter uma navegação tranquila em águas rasas é utilizar o Sonar. Sonar é um instrumento usado por embarcações para detectar objetos no fundo do mar. Além disso, ele colabora também no acompanhamento das mudanças de profundidade com mais precisão, através da emissão de ondas sonoras. 

 

Gostou das dicas? Com certeza agora ficou mais fácil navegar em águas rasas com tranquilidade. Está buscando a lancha ideal para passeio ou prática de esportes? Entre no site da FS Yachts e confira nossos modelos!

Não sabe onde andar de lancha? Conheça 6 destinos de todo o Brasil

Compartilhe:

Já parou para pensar em quais são os lugares mais procurados para andar de lancha no Brasil? Como você sabe, nosso país é conhecido por suas belezas naturais, afinal em todo o território temos florestas, parques, rios, lagoas e praias paradisíacas. Sendo assim, para escolher onde andar de lancha é preciso ter em mente o roteiro desejado. Dessa maneira, você pode ser mais assertivo em sua escolha.

Quando você busca uma sensação única, com certeza andar de barco é uma delas. Sentir o vento no rosto e contemplar nossas águas proporcionam momentos que somente um passeio de lancha é capaz. O Brasil possui lugares ótimos para você e sua família andar de lancha com toda tranquilidade. 

Pensando nos diferentes perfis e para mostrar alguns dos destinos mais conhecidos e procurados do Brasil para andar de lancha, a FS Yachts preparou algumas ideias para você fazer a melhor escolha para a sua navegação. Confira! 

 

Onde andar de lancha no Brasil – 5 sugestões

 

1. Florianópolis 

Mais conhecida como Ilha da Magia, a capital do estado de Santa Catarina, Florianópolis, não poderia faltar em uma lista de opções de onde andar de lancha no país. Escolhida como “a melhor cidade para se viver no Brasil” pela revista Veja, Floripa conta com cerca de 42 praias para o seu passeio de barco. 

Um dos locais mais procurados é a Lagoa da Conceição, pois conta águas calmas, perfeitas para navegação. Sem falar de Jurerê Internacional, Tinguá, Praia da Armação e Ilha do Campeche destinos procurados principalmente para a pesca. Além disso, Florianópolis possui várias possibilidades de lazer como bares, museus e parques. 

 

2. Ilhabela 

A localidade fica a 200km de distância da cidade de São Paulo. Ilhabela é conhecida como a capital da vela, e possui, todo ano, o evento da Semana da Vela. Por isso, ela jamais pode ser esquecida como alternativa de onde andar de lancha no Brasil. 

Para navegação, o município conta com praias paradisíacas e condições perfeitas: com mar calmo e vento favorável. Ilhabela apresenta ainda para os marinheiros de primeira viagem um curso de vela oceânica e iatismo. 

 

3. Arraial do Cabo 

O Caribe brasileiro. Assim é conhecida a cidade de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro. Suas praias paradisíacas com águas cristalinas são excelentes para quem busca onde andar de lancha com tranquilidade e apreciando uma bela paisagem. Um dos principais pontos turísticos de Arraial do Cabo é a Praia dos Anjos. 

 

4. Maragogi 

Maragogi é a segunda cidade mais procurada pelos turistas no estado de Alagoas. Para navegação, é também uma das rotas mais procuradas. Portanto, se você está com dúvida de onde andar de lancha, com certeza essa é uma ótima escolha.

Quem opta por Maragogi para o seu passeio de barco tem a oportunidade de apreciar um mar de água azul celeste, excelente para um mergulho perto de várias espécies de peixes e corais. 

 

5. Angra dos Reis

Outra ideia de local que não deve ser esquecida é Angra dos Reis. Situado no sul do estado do Rio de Janeiro, o município possui em seu litoral mais de 300 ilhas, sendo a mais famosa delas a Ilha Grande. 

Angra dos Reis é conhecida por seu mar caracteristicamente verde-água, areia bem branca e vegetação abundante.

 

6. Abrolhos 

A última dica de onde andar de lancha no Brasil é em Abrolhos, na Bahia. A cidade é composta por cinco ilhas, sendo apenas a Ilha Siriba aberta à visitação. Seu diferencial para as outras praias está no fundo do mar, com moluscos, tartarugas, peixes e vegetação rasteira com profundidade de até 30 metros.

 

 

Gostou das dicas de onde andar de lancha no Brasil? Está pensando em adquirir uma lancha? Siga a FS Yachts no Facebook e Instagram e confira nossos modelos!

Sempre tome estes 5 cuidados com crianças no barco

Compartilhe:

Passear de lancha com a família é um momento de alegria e entretenimento, principalmente em temporadas de férias. Porém, navegar pelos águas do nosso país não é uma tarefa tão fácil quando pensamos nas crianças. Os cuidados com crianças no barco precisam ser redobrados, já que pode haver algum contratempo. 

 

Mas, essas situações podem ser evitadas. Para isso, basta tomar algumas medidas, como, por exemplo, sempre ter um kit de primeiros socorros na embarcação. Quando bem organizado, ele conterá remédios para enjoo, materiais para curativo, pomada anti-inflamatória e antialérgico. 

 

Para explicar melhor quais os principais cuidados com crianças no barco, a FS Yachts preparou algumas dicas. Confira abaixo! 

 

5 cuidados com crianças no barco 

 

1. Use colete salva-vidas e boias 

 

Quando falamos em cuidados com crianças no barco, o primeiro item que vem à cabeça é o colete salva-vidas. Afinal, seu uso é obrigatório. Para os pequenos, o modelo indicado do acessório de segurança deve ter gola, para, além de manter o equilíbrio da criança, deixar o rosto dela fora d’água em caso de queda. 

 

As boias também fazem parte dos acessórios que não podem faltar na lancha. Elas ajudam na segurança das crianças durante o mergulho. 

 

2. Atenção constante 

 

Um dos principais cuidados com crianças no barco é vigiar cada movimentação dos pequenos. Como eles ficam agitados durante o passeio e querem correr e brincar na embarcação, isso pode ser um risco para que aconteça algum acidente. 

 

Portanto, atenção redobrada! Em caso de ausência sua no local, peça para outro adulto cuidar dos pequenos na lancha. 

 

3. Utilize protetor solar 

 

Durante o passeio de lancha as crianças ficam muito tempo expostas ao sol, por isso o uso do protetor solar é indispensável. De acordo com pesquisa divulgada pela Acobar (Associação Brasileira de Consultores de Barco) a insolação é um dos principais riscos para as crianças em passeios.  

 

Isso porque, em alto mar, as radiações solares são mais fortes, aumentando o risco de queimaduras. Porém, não é apenas o uso do protetor solar que faz a diferença! É fundamental utilizar também roupas leves, chapéus, bonés e óculos. Por fim, o fator do protetor solar deve ser entre 50 ou 60. 

 

4. Ter uma alimentação saudável 

 

A alimentação é outro ponto importante nos cuidados com crianças no barco. Como sabemos, os pequenos adoram comer “besteiras” como salgadinhos, bolachas e frituras. Porém, procure evitar estes alimentos no passeio de lancha, pois eles podem causar enjoos e mal estar.  

 

O indicado é uma alimentação saudável, a base de frutas, legumes e sucos naturais, sem se esquecer, é claro, de beber muita água para ajudar na hidratação das crianças durante o passeio. 

 

5. Evite passeios muito longos 

 

Durante a infância, as crianças têm muita energia e querem a toda hora descobrir novas habilidades e espaços. Portanto, durante o passeio de barco, evite lugares distantes, pois os pequenos podem se entediar com facilidade. Mesmo que a lancha seja confortável, o fato de ficar muito tempo navegando por um mesmo local pode cansar as crianças. 

 

Uma das soluções é procurar alternativas de passeios mais curtos, de preferência com várias paradas para que os pequenos possam brincar, mergulhar e se divertir. 

 

Gostou das dicas? Com certeza, depois desses cuidados com crianças no barco, o passeio em família será muito mais divertido e seguro. 

 

Quer saber mais informações sobre as lanchas da FS Yachts? Entre em contato conosco e veja nossas novidades. 

Acessórios para lanchas: o que não pode faltar em nenhuma embarcação?

Compartilhe:

Navegar pelas águas do nosso país é, com certeza, uma sensação única. É a mistura de belas paisagens com a adrenalina de pilotar uma embarcação. São momentos de diversão, lazer e descanso com sua família e amigos. E, para garantir que o passeio seja feito com tranquilidade, é preciso se assegurar de que os tão úteis acessórios para lanchas estejam na embarcação. 

Para quem não sabe, existem acessórios que são obrigatórios para que o barco possa navegar com segurança. Com eles, você está prevenindo que qualquer acidente com você ou quem estiver na embarcação aconteça. Quer saber quais são estes acessórios para lanchas? Então acompanhe esse post que a FS Yachts preparou para você! 

 

5 principais acessórios para lanchas 

 

1) Extintor de incêndio 

O extintor de incêndio é item indispensável em qualquer embarcação. Sabe por quê? Entre todos os acidentes mais graves com barcos, o incêndio é um dos principais. Mas, não perca a calma! Eles não ocorrem com frequência; mas é sempre bom prevenir.

Afinal, as embarcações são compostas de redes elétricas e líquidos inflamáveis, que se não forem corretamente realizadas manutenções periódicas, podem causar alguma pane ou incêndio. Portanto, o extintor de incêndio é um dos acessórios para lanchas que não podem faltar. Caso aconteça algum imprevisto, ele pode ser usado para apagar focos do incêndio rapidamente. 

 

2) Colete salva-vidas 

O próprio nome já diz: ele salva vidas! Por isso, o colete se tornou um dos acessórios para lanchas obrigatórios. O colete salva-vidas ajuda na segurança de todos que estão na embarcação na ocorrência de algum acidente.

Quando for comprar seus coletes salva-vidas, é preciso prestar atenção na qualidade do material e seu tempo de vida útil. Estas características são fundamentais na segurança. 

 

Dicas: o número de coletes salva-vidas de uma lancha deve ser igual ao total de pessoas a bordo. Além disso, deve-se contar com todos os tamanhos – podem haver crianças na embarcação, e elas precisam ainda mais usar este acessório de proteção. 

 

3) Kit de primeiros socorros

Queimaduras, hematomas e cortes são imprevistos que podem ocorrer com qualquer pessoa que esteja na embarcação, não é verdade? Por isso é preciso ter uns equipamentos básicos de primeiros socorros para fazer o atendimento em casos assim, como:

 

  • Remédio para enjoo;
  • Antialérgico para picadas de mosquitos; 
  • Pomada para queimaduras;
  • Ataduras e esparadrapo para curativos; 
  • Gelo para diminuir inchaços e dores; 
  • Aspirina para aliviar dores;

 

4) Boia circular 

Com certeza você já deve ter visto este item em alguma embarcação. Ele é mais um exemplo essencial de acessório para lanchas, já que ajuda no socorro das pessoas que caem ao mar. 

Vale ressaltar que: a boia circular deve conter o número de inscrição de homologação do produto, pois ele garante que a peça é de qualidade. Se a boia não apresentar o número, é possível que você receba uma multa em caso de fiscalização. 

 

5) Sinalizadores de emergência 

São usados para momentos de socorro, no caso de algum imprevisto com a embarcação. Os sinalizadores de emergência são indicados para salvamento de longa e curta distância. 

 

Agora, que você já conhece os principais acessórios para lanchas, é importante ficar atento se eles estão no seu barco antes de partir para o passeio. 

A FS Yachts está constantemente trazendo todo tipo de conteúdo relacionado ao mundo náutico. Se você quer seguir aprendendo cada vez mais, siga nosso Facebook e Instagram e nos acompanhe!

Roupas e acessórios para usar a bordo e navegar com conforto

Compartilhe:

A segurança é, sem dúvidas, o ponto mais importante a ser considerado para garantir uma navegação tranquila. Já que a FS Yachts já te ensinou neste texto a aumentar a segurança em um barco, o próximo passo para melhorar cada vez mais a experiência é navegar com conforto.

E, quando falamos em conforto nesse caso, estamos falando exatamente dos acessórios e das roupas utilizadas. Neste material que a FS preparou para você hoje, nós iremos mostrar 4 ideias de roupas e acessórios que podem ser usados a bordo para aumentar o conforto de uma navegação. Acompanhe abaixo e confira!

 

4 roupas e acessórios para navegar com conforto

 

1. Camisetas e shorts leves

Usar roupas leves é o primeiro passo para navegar com conforto, e isso é algo que pode ser atestado já com as camisetas. A principal dica é optar por uma que seja de um material leve e folgada. Assim, no caso de se molhar (o que é muito comum), ela não fica tão pesada ou colada.

O mesmo vale aqui para a parte de baixo das roupas. Para começar, o recomendado é que você não vista calças, pois elas limitam os movimentos e, em espaços como o de uma lancha, podem ser um obstáculo quando se busca navegar com conforto. Opte por shorts e bermudas e evite jeans — quando molhado, este material fica ainda mais pesado.

 

  • Curiosidade: sabe aquela famosa camiseta com listras azuis e brancas, por vezes associada ao mundo náutico? Pois então saiba que elas — além de serem estilosas e terem tudo a ver com a temática — são extremamente funcionais. Marinheiros as usavam há mais de 200 anos como uma forma de serem encontrados com maior facilidade, visto que as listras se distinguem das ondas.

 

2. Sapatos

Você conhece os sapatos náuticos? Chamados de boat shoes nos Estados Unidos e mais difundidos neste mesmo país, estes calçados possuem dois atributos marcantes. O primeiro deles diz respeito ao estilo propriamente dito: eles são comumente combinados com os tão característicos shorts e camiseta listrada, formando a conhecida combinação de marinheiro.

O outro aspecto principal é totalmente funcional e mostra por que este tipo de sapatos é o recomendado para navegar com conforto e, principalmente, segurança. O que acontece é que os boat shoes são feitos com solas de borracha e antiderrapantes, o que ajuda a evitar escorregões e outros acidentes.

 

3. Óculos de sol

Nós sabemos como os dias de sol são indiscutivelmente perfeitos para andar de lancha. O clima é propício e tudo fica melhor em um dia fresco e ensolarado. E, nesse caso, o que é melhor para navegar com conforto do que um bom óculos de sol para enxergar tudo sem ser incomodado com uma claridade excessiva?

Um óculos de sol de qualidade, além de ser bonito e completar a roupa, é um acessório funcional e auxilia a navegação.

 

4. Roupas de banho

Não é necessário dizer que, quando navegamos, existe uma possibilidade grande de nos molharmos. Além disso, dependendo do local onde a lancha for atracada, um bom mergulho é um programa que agrada praticamente todos.

Por isso, não deixe de levar com você (ou até mesmo já ir utilizando) roupas de banho! Elas permitem que você entre na água com mais facilidade e ainda se encaixam na categoria de roupas leves. Por fim, elas também servem como roupas reservas, evitando que as outras sejam molhadas.

 

 

Gostou das dicas de roupas e acessórios? Com cada uma delas, com certeza será muito mais fácil navegar com conforto. Para continuar recebendo conteúdo da FS Yachts, siga nossas redes sociais! Nós estamos no Facebook e no Instagram.

5 mitos náuticos que você deve esquecer completamente

Compartilhe:

Em um universo tão vasto e complexo quanto o da náutica, é comum que existam mitos e outras histórias que simplesmente não são verdadeiras. Por diversas razões, muitas dessas mentiras são tomadas como verdades absolutas, pondo em risco a integridade de pessoas. Portanto, é preciso combater os mitos náuticos.

Nesta lista que a FS Yachts trouxe para você hoje, nós iremos desmistificar algumas das principais histórias tomadas como verdade. Se você quer saber quais são os mitos náuticos que você deve esquecer agora mesmo, confira mais abaixo!

 

5 mitos náuticos que devem ser esquecidos

 

1. Navegar em águas abrigadas não é difícil

Por comparação, muitos tendem a pensar que a navegação em águas abrigadas é algo fácil e que não exige a mesma atenção que um oceano, por exemplo. A verdade é que, apesar das diferenças e dos oceanos realmente terem seus desafios singulares, navegar em águas abrigadas pode ser tão complicado quanto.

Dependendo do lugar e das condições do tempo, é preciso ter a atenção redobrada. Como a FS Yachts já te contou neste texto, acompanhar a previsão do tempo quando for planejar uma navegação é essencial para garantir o sucesso do passeio e a segurança dos envolvidos. Portanto, fique atento também na hora de navegar em águas abrigadas.

 

2. Bons nadadores não precisam de colete salva-vidas

Ainda que não sejam os equipamentos mais confortáveis do mundo, os coletes salva-vidas são indispensáveis. Sempre que qualquer pessoa estiver a bordo, ela deve estar vestindo um, independente do quão bem ela nada. Isso porque é impossível prever quando um acidente irá acontecer: qualquer um pode vir a cair da embarcação.

Para que você tenha uma noção da relevância dos coletes, basta olhar as estatísticas. De todas as mortes por afogamento, 90% das vítimas não estava usando um. Dependendo da queda e da temperatura da água, a confusão pode ser grande, impedindo que a vítima nade como ela faria normalmente. Nunca subestime a importância de um colete!

 

3. O combustível do barco pode ser o mesmo que o do carro

Assim como a previsão do tempo, a FS Yachts também já te explicou tudo sobre a diferença entre combustíveis e quais são os melhores para embarcações. No entanto, muitos tendem a pensar que não existe diferença e que está tudo bem em usar os mesmos combustíveis.

Tome como exemplo o etanol. Ele, por ser uma substância higroscópica, absorve a umidade da água. Como tanques de carros são fechados e seus combustíveis são substituídos com maior frequência, isso não é um problema para eles.

Porém, no caso de barcos a situação muda. Motores de popa, os mais comuns, são expostos, tendo contato direto com a água. A absorção dessa água por parte do etanol pode causar muitos problemas ao tanque e ao motor do barco.

 

4. Beber em alto mar não é um problema quando se tem um piloto

Aqui temos um dos mais graves mitos náuticos. Muitas pessoas acham que, só porque elas não estão à frente da embarcação, a ingestão de bebidas alcoólicas está liberada. Isso é um equívoco grave. Números mostram que quase metade dos acidentes em lanchas estão ligados ao consumo de álcool.

E nós nem precisamos ir tão longe quando falamos em acidentes: escorregões e quedas dentro do próprio barco podem causar estragos consideráveis. Isso sem contar as quedas para fora da embarcação, as quais são ainda mais perigosas. Para evitar problemas, beba somente quando a lancha estiver atracada.

 

5. Pilotar um barco é a mesma coisa que um carro

Este é um mito muito conhecido e reproduzido por quem quer começar a navegar e ainda não está familiarizado com o assunto. A primeira grande diferença aqui é a água, quando comparada ao asfalto. Ela está sempre se movendo, ou seja, a influência do vento faz com que não seja preciso simplesmente pisar no freio (como em um carro) para parar.

Além disso, as sinalizações e regras de navegação são consideravelmente mais complexas, o que faz com que uma simples confusão seja capaz de causar um enorme acidente. Nesse caso, qualificação e habilitação adequadas são imprescindíveis.

 

 

Conhecer mitos náuticos e saber por que eles não são verdadeiros é essencial para garantir a segurança de uma navegação. Gostou do texto de hoje? Para continuar lendo conteúdos como este, acompanhe a FS Yachts no Facebook e no Instagram!