Gasolina ou diesel: qual é o melhor combustível para barco?

Compartilhe:

Se você está procurando por sua primeira embarcação e realizou uma certa quantidade de pesquisas, você já sabe como alguns detalhes – que a princípio não parecem tão relevantes assim – podem fazer toda a diferença. Questões de manutenção, revisão e tamanho, por exemplo, são apenas alguns deles. Outra particularidade significativa, e sobre a qual falaremos hoje, é o tipo de combustível para barco utilizado.

Quando o assunto é motor e combustível para barco, uma visão comum é a de que barcos menores são movidos a gasolina, enquanto os de maior porte, a diesel. Porém, fugindo à regra, algumas embarcações aceitam os dois tipos de motores. E, se este for o seu caso, é de extrema importância conhecer as diferenças entre os dois tipos de combustíveis.

No material que a FS Yachts preparou para você hoje, você verá um comparativo trazendo as principais vantagens de cada combustível para barco. Seja uma lancha movida a diesel ou gasolina, ela terá suas próprias características e benefícios. Com a nossa ajuda, você saberá qual se adapta melhor ao seu uso. Confira abaixo!

 

O melhor combustível para barco – Um comparativo

Para comparar os dois combustíveis da maneira mais clara possível, nada melhor que apresentar os principais pontos positivos e negativos de cada um. Entenda melhor:

 

  • Vantagens da gasolina

Quando falamos em motores a gasolina, o primeiro ponto que vem à mente é o custo. Em média, custam de 40 a 60% a menos que um motor a diesel. Além de mais baratos, eles são também menores. Isso, somado à ausência de mangueira de retorno de combustível, faz com que a montagem seja mais fácil, assim como a manutenção.

Como citamos acima, são mais recomendados para barcos menores. Por serem mais leves, estes motores auxiliam no desempenho e fazem com que as arrancadas tenham velocidade consideravelmente mais alta.

 

  • Desvantagens da gasolina

Em contrapartida, ao mesmo tempo em que motores movidos a gasolina são mais baratos, a gasolina em si é mais cara. Normalmente, pode chegar a 20% a mais em relação ao valor do diesel. A diferença pode ser ainda maior, de acordo com o estado e com o posto onde ela for comprada.

Via de regra, os motores a gasolina são menos resistentes às ações do tempo que um motor a Diesel, tanto pela mecânica quanto pela qualidade do combustível brasileiro. Além disso, não só a gasolina é mais cara, como o consumo do motor é maior, diminuindo a autonomia em cerca de 30% em relação ao diesel.

 

combustível para barco gasolina

 

  • Vantagens do diesel

Da mesma maneira que o investimento inicial é a primeira vantagem que se pensa quando falamos de motores a gasolina, aqui a principal é o preço do combustível propriamente dito. Via de regra, o litro do diesel é mais barato que o da gasolina. Não obstante, o consumo de combustível é até 30% menor nestes motores.

Como seus circuitos de refrigeração são fechados, a água salgada não passa por dentro dos motores a diesel, fazendo com que eles sejam mais resistentes. Por fim, o diesel pode durar até quatro meses parado dentro do tanque, o que corresponde ao dobro do tempo da gasolina.

 

  • Desvantagens do diesel

A esta altura, a grande desvantagem dos motores a diesel já está clara: o custo inicial é maior. Ainda que essa diferença de preço possa se pagar  com o uso (a partir de 600h de uso), a manutenção, outro ponto essencial, também é mais cara (aproximadamente o dobro do preço da revisão de um motor à gasolina).

 

combustível para barco diesel

 

Resumo

 

  • Peso: Um motor 4.5 gasolina 250hp Bravo Three pesa 455kg, enquanto um motor 2.8 diesel 220hp Bravo Three pesa 488kg. Os pesos são muito similares.

 

  • Desempenho: Motores a diesel possuem um torque maior que os motores a gasolina, portanto mesmo com uma potência inferior conseguem ter um desempenho próximo nos quesitos aceleração e velocidade final.

 

  • Manutenção: Os prazos de manutenção dos motores a gasolina e diesel são iguais – a primeira revisão com 50h (ou 6 meses), a 2ª revisão com 100 horas (ou 1 ano), e depois de 100h em 100h (ou 1 em 1 ano). A revisão mecânica de um motor a diesel custa o dobro da revisão de um motor a gasolina.

 

  • Preço: O motor a diesel é mais caro que a gasolina, mas consome menos, e o óleo diesel é mais barato que a gasolina. Se a diferença do preço do combustível estiver em R$1,00 / Litro, será necessário navegar cerca de 600 horas para que o motor a Diesel se pague. Se a diferença do preço do combustível estiver em R$0,50 / litro, será necessário navegar cerca de 1.200 horas para que o motor a Diesel se pague.

 

Por fim, fica claro que o melhor combustível para barco varia em cada caso, dependendo do uso específico de cada um. Lanchas de menor porte e utilizadas com certa frequência se beneficiam mais de um motor a gasolina, enquanto embarcações maiores e com desejo de economia a longo prazo podem encontrar no motor a diesel uma opção mais interessante.

E aí, já sabe qual é o combustível para barco ideal para você? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a FS Yachts e nós iremos respondê-lo!

Quanto combustível uma lancha consome em média?

Compartilhe:

Você está pensando em comprar uma lancha. Já leu diversos artigos a respeito, pesquisou sobre os tamanhos e preços e está perto de decidir qual modelo é o mais recomendado para o seu caso. Porém, continua curioso sobre aqueles mitos náuticos como o de consumo de combustível? Leia mais abaixo.

 

O consumo de combustível de uma lancha

O consumo de combustível é uma constante, e por isso é preciso ter uma boa noção do quanto cada tipo de embarcação precisa em um passeio. Afinal, é de extrema importância ter um pouco de combustível a mais no tanque para garantir uma viagem segura, o que reforça a necessidade de conhecer pelo menos alguns destes números.

Vale frisar que, graças à existência de diferentes tipos e quantidades de motores e à variação de tamanhos de embarcações, o consumo varia. O mesmo motor em uma lancha de 23 pés e em uma de 26 pés não terá o mesmo rendimento, já que os tamanhos exigem forças diferentes.

Pensando nisso, hoje trouxemos dados de consumo referentes a lanchas de 18, 20, 21, 23, 26, 29, 32 e 36 pés. Para facilitar a comparação, consideramos motores a gasolina e diesel (nos motores centro-rabeta), em velocidade de cruzeiro (22 milhas por hora).

Todas as informações foram obtidas pelo site http://www.boat-fuel-economy.com/ e em testes realizados em embarcações FS Yachts. Confira:

 

 

  • 18 pés (motor de popa, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor de popa de 90 ou 100 hp. O consumo médio destes motores é similar, consumindo cerca de 12.4 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 1.8 milhas/litro. Portanto, um passeio normal durante o dia, com 2 horas de motor ligado, consumirá cerca de 25 litros de gasolina.

 

lancha 18 pés

 

 

  • 20/21 pés (motor de popa, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor de popa de 115hp. O consumo médio deste motor é de 14.1 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 1.6 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 28 litros.

 

lancha 20 21 pés

 

 

  • 23 pés (motor centro-rabeta, gasolina)

 

A motorização habitual de lanchas deste tamanho é composta por um motor de centro-rabeta de 200hp, sendo o Mercury Mercruiser 4.5L 200hp V6 o mais comum, com a rabeta Alpha One (um hélice de Inox). Seu consumo médio é de 25 litros por hora, a 3.000rpm, com rendimento de aproximadamente 0,9 milhas por litro. Portanto, um passeio comum consome 50 litros de gasolina

 

 

  • 23 pés (motor centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 23 pés com o motor centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria o Mercruiser QSD 2.0 170hp com rabeta Bravo Three. Seu consumo médio é de 13 litros/hora, a 2.500 rpm. O rendimento é de aproximadamente 1.7 milhas por litro. Portanto, um passeio comum consome 26 litros de óleo diesel.

 

lancha 23 pés

 

 

  • 26 pés (motor centro-rabeta, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor centro-rabeta a gasolina de 250hp, sendo o Mercruiser 4.5L V6 250hp com rabeta Alpha One o mais comum. O consumo médio deste motor é de 30.6 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 0.7 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 60 litros de gasolina.

 

 

  • 26 pés (motor centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 26 pés com o motor centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria o Mercruiser QSD 2.8 220hp com rabeta Bravo Three. Seu consumo médio é de 22 litros/hora, a 3.000 rpm. O rendimento é de aproximadamente 1 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 44 litros de óleo diesel.

 

lancha 26 pés

 

 

  • 29 pés (motor centro-rabeta, gasolina)

 

A motorização mais comum destas lanchas é composta por um motor centro-rabeta a gasolina de 250hp, sendo o Mercruiser 4.5L V6 250hp com rabeta Bravo Three o mais comum, e o Mercruiser 6.2L 300hp V8 com Rabeta Bravo Three a opção mais potente, para alto desempenho.

O consumo médio do 250hp V6 é de 30.6 litros/h a 3.500rpm, com rendimento de 0.7 milhas/litro. O motor 300hp V8, no entanto, consome 37.5 litros/hora a 3.500rpm, mas entrega mais velocidade. Portanto, um passeio normal consome entre 60 a 75 litros de gasolina.

 

 

  • 29 pés (motor centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 29 pés com o motor centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria o Mercruiser QSD 2.8 220hp com rabeta Bravo Three. Seu consumo médio é de 30 litros/hora, a 3.200 rpm. O rendimento é de aproximadamente 0,7 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 60 litros de óleo diesel.

 

lancha 29 pés

 

 

  • 32 pés (dois motores centro-rabeta, gasolina)

 

As lanchas acima de 30 pés geralmente são equipadas com dois motores centro-rabeta. No caso da FS 320, por exemplo, o conjunto mais comum a gasolina é a parelha Mercruiser 4.5L 250hp V6 com rabetas Bravo Three. O consumo médio de cada motor 250hp V6 é de 30.6 litros/h a 3.500rpm. O consumo total da lancha, portanto, vai ficar em 60 litros/hora. O rendimento fica em 0,37 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 120 litros de gasolina.

 

 

  • 32 pés (dois motores centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 32 pés com motores centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria a parelha Mercruiser QSD 2.8 220hp com rabeta Bravo Three. O consumo médio de cada motor é de 22 litros/hora, a 3.000 rpm, e portanto o consumo total fica em 44 litros/hora. O rendimento é de aproximadamente 0,5 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 88 litros de óleo diesel.

 

lancha 32 pés

 

 

  • 36 pés (dois motores centro-rabeta, gasolina)

 

As lanchas acima de 30 pés geralmente são equipadas com dois motores centro-rabeta. No caso da FS 360, por exemplo, o conjunto mais comum a gasolina é a parelha Mercruiser 6.2L 300hp V8 com rabetas Bravo Three. O consumo médio de cada motor 300hp V8 é de 37.5 litros/h a 3.500rpm. O consumo total da lancha, portanto, vai ficar em 75 litros/hora. O rendimento fica em 0,3 milhas/litro. Portanto, um passeio normal consome 150 litros de gasolina.

 

 

  • 36 pés (dois motores centro-rabeta, diesel)

 

Caso prefira equipar sua lancha de 36 pés com motores centro-rabeta a diesel, o mais indicado seria a parelha Mercruiser TDI V6 260HP DTS com rabeta Bravo Three. O consumo médio de cada motor é de 30 litros/hora, a 3.000 rpm, e portanto o consumo total fica em 60 litros/hora. O rendimento é de aproximadamente 0,37 milha por litro. Portanto, um passeio comum consome 120 litros de óleo diesel.

 

Gostou do nosso conteúdo de hoje? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a FS Yachts, nós estamos sempre prontos para atendê-lo!

Comum ou aditivada: qual a melhor gasolina para o barco?

Compartilhe:

Para contextualizar, é necessário apresentar um breve panorama sobre o mercado de gasolina para o barco no Brasil. Os 4 tipos à venda no País são: Podium, Premium, Comum Aditivada e Comum.

Por determinação da ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – a gasolina brasileira sofre adição de 25% de álcool anidro, independente do tipo.

Segundo as distribuidoras, a gasolina tem uma vida útil de 60 dias após a adição do álcool, o que acontece na saída da refinaria. O tempo de transporte da refinaria até o posto somado ao tempo que leva para ser vendida ao consumidor final é de aproximadamente 30 dias.

Após esse tempo, a gasolina inicia um processo natural de oxidação, decantando parafinas (goma) que pode ocasionar acúmulo no sistema de alimentação do combustível.

O excesso de goma implicará em mau desempenho do motor. A oxidação derivada do álcool reagirá com metais, alguns tipos de plástico e juntas de borracha.

 

A Octanagem

Mundialmente, as gasolinas são classificadas de acordo com a octanagem. A octanagem é a propriedade de a gasolina resistir à compressão sem entrar em autoignição, que pode causar danos ao motor.

No Brasil, a octanagem da gasolina para o barco dos tipos comum e premium é equivalente a das gasolinas norte-americanas e europeias.

gasolina para o barco

 

As Gasolinas Comum e Comum Aditivada

As gasolinas comum e comum aditivada, em termos de octanagem, são iguais. Diferencia-se as duas gasolinas pela presença de um aditivo, detergente-dispersante, que promove a limpeza de todo o sistema por onde passa o combustível.

Por recomendação de especialistas em mecânica náutica, esse detergente presente na gasolina aditivada pode prejudicar mais do que ajudar, pois a presença do detergente dissolve e leva toda a sujeira presente da utilização comum do motor diretamente para o filtro de combustível, prejudicando o filtro e o funcionamento do motor.

Portanto, a gasolina aditivada nunca é indicada para uso em motores marítimos.

 

A Gasolina Podium

A gasolina podium também possui adição de detergentes e dispersantes, além de ter a maior octanagem no mercado mundial, superando – inclusive – as do tipo super premium europeias. Além disso, é considerada a mais limpa (menos impurezas) de todas pela baixa concentração de enxofre.

No entanto, na opinião dos especialistas, seu custo não compensa os benefícios em motores marítimos.

 

Qual a Melhor Gasolina?

Segundo especialistas em motores de barcos, a melhor gasolina para motores de embarcações é a gasolina comum, de boa procedência.

Em síntese, independente de seu motor, potência ou tecnologia, utilize sempre a gasolina comum, de boa procedência.

A questão mais importante, como você pode ver, não é o tipo de gasolina para o barco, e sim a manutenção deste. O mais importante é que o motor seja ligado semanalmente por no mínimo 30 minutos e que o tanque seja mantido sempre o mais vazio possível quando parado para evitar o envelhecimento do combustível. Desta forma, dificilmente você terá um problema devido à combustível em sua embarcação.

 

Gostou do nosso conteúdo? Ficou com alguma dúvida?

Para quaisquer dúvidas, comentários e/ou sugestões, sinta-se à vontade e entre em contato conosco! Ficaremos felizes em respondê-lo!
Já conhece as nossas redes sociais? Não deixe de nos seguir no Facebook e Instagram para acompanhar nossas dicas, novidades e promoções.

 

 

 

Existem 4 tipos de motores de lanchas. Veja quais são eles!

Compartilhe:

Você já leu revistas sobre barcos, visitou feiras náuticas e até já navegou. Você é altamente interessado pelo mundo da navegação e possui certo conhecimento sobre o assunto. No entanto, por algum motivo, você ainda não entendeu porque existem tantos tipos diferentes de motores de lanchas.

A verdade é que variáveis como o combustível utilizado pelos diferentes motores de lanchas e as potências que eles têm fazem com que determinados tipos sejam mais recomendados para certos tamanhos de embarcação.

Para se ter uma ideia, um exemplo prático: você dificilmente verá um barco com mais de 30 pés utilizar um motor de popa. Isto porque a faixa de potência destes motores de lanchas é de 3hp a 350hp, o que não é suficiente para embarcações maiores.

Para te orientar, a FS Yachts preparou um guia trazendo as principais características de cada tipo de motor. Através dele, você poderá conhecer informações como a potência, o tamanho de lanchas recomendado, o combustível utilizado, os fabricantes mais conhecidos, além de outras informações relevantes. Confira!

 

Os 4 tipos de motores de lanchas

 

Motor de popa

Devido ao fato de a maioria das lanchas fabricadas no Brasil terem menos de 26 pés, este é o motor que você verá com maior frequência por aqui. O motor de popa é completamente externo, instalado no espelho de popa da lancha. Veja suas características abaixo:

 

  • Faixa de potência: 3hp a 350hp;
  • Tecnologia: 2 tempos (com carburação ou injeção), 4 tempos (somente injeção eletrônica);
  • Combustível: somente gasolina;
  • Principais fabricantes: Mercury, Yamaha, Evinrude;
  • Indicado para: lanchas de até 24 pés;
  • Vantagens: enorme gama de motores de baixa potência e excelente relação peso/potência;

 

motores de lanchas popa

motores de lanchas popa 1

 

 

Motor centro-rabeta

Acompanhado do anterior, é o segundo tipo de motor mais comum. Este motor é interno, porém acoplado à rabeta e ao hélice do barco, os quais ficam na parte externa. Conheça as  características do motor centro-rabeta:

 

  • Faixa de potência: 200hp a 520hp;
  • Tecnologia: 4 tempos (com injeção eletrônica);
  • Combustível: gasolina ou diesel;
  • Principais fabricantes: Mercury, Volvo Penta;
  • Indicado para: lanchas de 23 pés até 40 pés;
  • Vantagens: como este motor é embutido, o espaço útil da lancha ganha um aumento significativo;

 

motores de lanchas centro-rabeta

motores de lanchas centro-rabeta 1

 

 

Motor de centro com eixo

Mais um exemplo de motor interno e acoplado a partes externas. O motor é conectado a um eixo e hélice exteriores abaixo da linha d’água. As características mais relevantes dos motores de centro com eixo são:

 

  • Faixa de potência: 12hp a 20.000hp;
  • Tecnologia: 4 tempos (com injeção eletrônica);
  • Combustível: gasolina ou diesel;
  • Principais fabricantes: Volvo Penta, MAN, Yanmar, Indmar;
  • Indicado para: lanchas de passeio acima de 40 pés, ou lanchas de práticas esportivas (lanchas de wakeboard e wakesurf) de pequeno porte;
  • Vantagens: perfeito para embarcações abrigadas em vagas molhadas, já que todos os seus componentes vulneráveis a corrosão são internos;
  • Lanchas FS Yachts que utilizam o motor: Nenhuma.

 

motores de lanchas centro com eixo

 

 

Motor hidrojato

Por último, um motor utilizado para navegar em águas rasas, utilizado em motos aquáticas, e, em raros casos, lanchas esportivas. O funcionamento do motor hidrojato se dá pela pressurização da água, o que dispensa o uso de hélices. Veja as características dele:

 

  • Faixa de potência: 200hp a 300hp;
  • Tecnologia: 2 tempos (com injeção direta), 4 tempos (somente injeção eletrônica);
  • Combustível: gasolina;
  • Principais fabricantes: Mercury, Kawasaki e Yamaha;
  • Indicado para: motos aquáticas/jet skis, e lanchas esportivas de pequeno porte
  • Vantagens: motor utilizado para navegação em águas rasas, prática de esportes e outros passeios individuais;
  • Lanchas FS Yachts que utilizam o motor: Nenhuma

 

motores de lanchas hidrojato

 

 

Como você pôde ver, existem diferentes tipos de motores de lanchas, cada um com suas particularidades. No entanto, considerando que a grande maioria dos barcos brasileiros são pequenos, a FS Yachts recomenda que você opte por um motor de popa ou centro-rabeta.

Para saber mais sobre as principais diferenças entre os dois, conheça o nosso comparativo com as vantagens e desvantagens de cada um aqui!

As 7 diferenças entre o motor de popa e centro-rabeta – Qual é melhor?

Compartilhe:

Como você já deve ter visto em uma simples pesquisa (ou em nosso blog), os mais diferentes motores podem equipar uma lancha. Entre eles, os mais comuns são o motor de popa e o motor centro-rabeta. No entanto, é provável que você ainda tenha na cabeça a dúvida: qual motor devo escolher para a lancha que quero comprar?

As embarcações FS Yachts vão de  18 a 36 pés. Os modelos de embarcações mais vendidas no Brasil são as de até 30 pés, categoria esta que representa 80% do mercado total de lanchas no país, sendo a grande maioria delas equipada com um dos dois que citamos acima: motor de popa ou motor centro-rabeta.

Neste comparativo prático que a FS Yachts trouxe para você hoje, nós vamos te mostrar as principais vantagens e desvantagens de cada um dos dois tipos de motores nos aspectos mais relevantes. Assim, você poderá planejar a compra da sua lancha de acordo com a forma que deseja utilizá-la. Veja abaixo:

 

 

  1. Altura do motor (e profundidade de navegação)

 

Para quem pretende navegar constantemente em regiões de baixa profundidade, o motor de popa é mais recomendado, já que seu trim pode ser completamente elevado e até mesmo retirado da água se necessário.

Os motores centro-rabeta também possuem um excelente sistema de trim, porém eles não levantam tanto quanto os motores de popa.

 

motor de popa altura

 

  1. Preço

Sem maiores enrolações: o preço de motores de popa é praticamente igual ao preço de um motores centro-rabeta, desde que comparada a mesma potência e tecnologia.

Por vezes o motor de popa pode parecer mais barato, porém o que realmente acontece é que existem opções de motores de popa de potências menores (a partir de 3hp, sendo que o menor centro-rabeta é de 200hp) e motores 2 tempos, que tendem a ser mais baratos.

A grande vantagem de preço nos motores de popa ocorre no caso de motores menores. Um exemplo prático: a lancha FS 180 tem um excelente desempenho com um motor de popa 100hp 4 tempos, o qual possui custo 40% inferior ao motor centro-rabeta Mercruiser 4.5L 200hp Alpha One.

 

  1. Manutenção

Tanto os motores de popa como os de centro-rabeta possuem o mesmo prazo de revisão. Para os motores Mercury, que são os mais comuns, a primeira revisão deve ser feita com 50h (ou 6 meses de uso) e, a partir daí, a cada 100h de uso (ou após 1 ano). O mais comum é que os proprietários de embarcações deixem para fazer a revisão anualmente, sempre ao início do verão.

As revisões de um motor de popa, no entanto, costumam ser em média 20% mais baratas que a revisão em um motor centro-rabeta de mesma potência.

Para realizar a manutenção de um motor de popa, basta retirar o capô: você terá acesso praticamente ilimitado a ele. Já no caso de um centro-rabeta, é preciso entrar na sala de máquinas. Ainda que estes compartimentos sejam generosos nas lanchas FS Yachts, agradando muito os mecânicos, a manutenção em motores de popa continua sendo mais fácil.

 

motor de popa manutenção

 

  1. Design e layout / Espaço a bordo

Motores centro-rabeta ficam embutidos no casco, portanto, lanchas que os utilizam ganham bastante área útil na popa. As lanchas FS 230, por exemplo, possuem um enorme solário acima da tampa do motor, além de uma grande plataforma de mergulho.

Já os motores de popa ficam expostos e utilizam esta área de popa da lancha, reduzindo a área útil da embarcação quando comparada às lanchas com motor centro-rabeta.

Em relação ao design, uma característica marcante dos motores de popa é a frequência de renovação, deixando-os cada vez mais bonitos e harmônicos.

Os motores centro-rabeta, por outro lado, simplesmente desaparecem quando a embarcação está na água, privilegiando o design próprio da lancha.

 

motor de popa design e espaço

 

  1. Tamanho do Barco

Um dos principais fatores que vai te levar a decidir entre um motor de popa ou de centro-rabeta é o tamanho da embarcação. Como já citamos, não existem motores centro-rabeta com potência inferior a 200HP. Esse motor (Mercruiser 4.5L 200hp) é ideal para uma embarcação de 23 pés, como a FS 230 Scappare ou a FS 230 Sirena, por exemplo.

Mas, para embarcações menores (FS 180, FS 205, FS 215), que precisam de um motor de 100 a 115 hp somente para navegarem muito bem, a escolha naturalmente será por um motor de popa.

Por esse motivo, a grande maioria das embarcações acima de 23 pés já é produzida somente para motores centro-rabeta, e as embarcações menores, produzidas para motores de popa.

 

  1. Peso e potência

Um motor centro-rabeta 4 tempos a gasolina de 200hp pesa aproximadamente 400kg. Enquanto isso, um motor de popa idêntico, 4 tempos a gasolina de 200hp, pesa 200kg. Portanto, o peso do motor de popa é 50% inferior, entregando a mesma potência.

 

  1. Segurança

Um dos “mitos” do mercado náutico é de que o motor centro-rabeta, por ser interno, pode ser menos seguro do que o motor de popa. Este mito nasceu devido ao fato de que modelos muito antigos de motores, em que se adquiriam blocos de motores automotivos, passavam por um processo caseiro de marinização, para então equipá-lo na embarcação.

Atualmente, as duas maiores fabricantes de motores centro-rabeta são Mercury Marine e Volvo Penta, duas multinacionais que entregam motores que já nascem para uso marítimo. São motores extremamente seguros.

Na prática, tanto o motor de popa como o de centro-rabeta são muito seguros, desde que sejam respeitadas as normas de revisão e manutenção periódica.

 

motor de popa segurança

 

Motor de popa ou centro-rabeta? – Um resumo

 

 

  • Altura do motor / profundidade de navegação

O trim do motor de popa permite que o hélice fique muito mais alto e protegido do que do motor centro-rabeta.

VENCEDOR: Motor de popa

 

  • Preço

O preço de motores de popa são muito similares ao preço de motores centro-rabeta de mesma potência e tecnologia.

VENCEDOR: Empate

 

  • Manutenção

Embora o prazo de manutenção seja o mesmo, a revisão do motor de popa é 20% mais barata.

VENCEDOR: Motor de popa

 

  • Design / Layout

O motor centro-rabeta permite um ganho de espaço significativo na embarcação.

VENCEDOR: Motor centro-rabeta

 

  • Tamanho do Barco

O trim do motor de popa permite que o hélice fique muito mais alta e protegida que do motor centro-rabeta.

VENCEDOR: –

 

  • Peso-potência

O motor de popa é 50% mais leve que um centro-rabeta de mesma potência.

VENCEDOR: Motor de popa

 

  • Segurança

Ambos os motores são extremamente seguros.

VENCEDOR: Empate

 

 

Resumindo, se os seus planos são comprar uma lancha de pequeno porte (até 23 pés), os motores de popa lhe serão melhores, graças às opções de motores de potência menor e alta facilidade de manutenção.

Porém, se você pretende comprar uma lancha um pouco maior (acima de 23 pés), os motores centro-rabeta lhe oferecerão mais espaço, conforto e excelente dirigibilidade.

Mesmo sendo os dois principais tipos, presentes em 80% de todas as lanchas do mundo, os motores de popa e centro-rabeta não são as únicas opções. Para saber mais sobre todos os tipos de motores, confira nosso guia a respeito do assunto aqui.

 

Já sabe qual é o melhor motor para a sua embarcação? Para continuar sabendo mais sobre o universo náutico, acompanhe as redes sociais da FS Yachts! Nós estamos no Facebook e no Instagram!