Como preparar o barco para o verão

Compartilhe:

A época do ano mais aguardada pela maioria das pessoas está chegando: o verão. Temporada essa de aproveitar as altas temperaturas para preparar uma viagem em família, um passeio entre amigos, usufruir das belas praias brasileiras, e claro, desfrutar alguns momentos de lazer ou realizar a prática de esportes náuticos com sua lancha. 

A estação chega no próximo dia 22 de dezembro, por isso é importante preparar o barco para o verão e estar com a revisão e todos os acessórios em dia, principalmente se sua lancha ficou atracada durante o inverno. Desse modo, aproveitar cada minuto que sua embarcação pode proporcionar será mais satisfatório. 

 

Mas, afinal, como preparar o barco para o verão? Para responder essa questão a FS Yachts criou esse conteúdo. Aqui, você pode conferir algumas dicas para deixar a lancha em ordem para uma navegação tranquila e segura durante os três meses de altas temperaturas. Acompanhe abaixo! 

 

Dicas para preparar o barco para o verão 

 

1. Faça uma avaliação da parte mecânica e elétrica 

Assim como ocorre com os automóveis que necessitam de revisão periódica, em especial, no verão, quando são utilizados para as viagens e passeios constantes, com as lanchas não é diferente.

Preparar o barco para o verão significa realizar uma avaliação da parte mecânica e elétrica da embarcação. 

Rolamentos, sistema de refrigeração do motor, motor de arranque, níveis do filtro de óleo e combustível e saúde da bateria são alguns dos itens que precisam ser revisados antes de navegar com a lancha.

Além disso, é importante manter as revisões periódicas do motor em dia de acordo com o seu manual.  

 

2. Realize a limpeza da embarcação

Entre os fatores fundamentais para preparar o barco para o verão está a sua limpeza. É essa característica que ajuda sua lancha a estar sempre conservada, com uma vida útil maior e a estética impecável. 

Depois de uma temporada com a embarcação parada – como é comum acontecer durante o inverno – faça a higienização completa, limpando os vidros, o casco e finalize passando sobre o local cera náutica, silicone ou massa polidora, todos os produtos próprios para lancha. 

Para saber com detalhes como fazer a limpeza do seu barco, nós temos um texto dedicado ao tema, que você confere nesse link

 

3. Procure um profissional para fazer a revisão 

Para ter certeza que o serviço executado é de confiança e que você não terá prejuízo com sua lancha durante a alta temporada, a revisão deve ser prestada por uma empresa ou profissional especializado. Com isso, é possível ter todas as etapas de manutenção realizadas com responsabilidade e que os produtos usados não irão danificar a embarcação. 

 

Atenção: o recomendado é que ao preparar o barco para o verão, os serviços sejam feitos com antecedência, meses antes da temporada começar, pois ao deixar a manutenção para última hora, uma das consequências é ter problemas com o tipo de serviço efetuado às pressas, sem a qualidade necessária. 

 

Agora que você já sabe como preparar o barco para o verão. Que tal saber mais informações sobre os modelos de lanchas da Fs Yachts? Siga nosso Facebook e Instagram e confira as novidades.

A FS 205 pode ser o seu primeiro barco!

Compartilhe:

A escolha do primeiro barco é um processo importantíssimo na vida de quem é iniciante no mundo náutico. É necessário avaliar diversos pontos e optar pelo modelo que tenha mais a ver com o uso que será dado para a embarcação. Hoje nós te apresentaremos uma opção de primeiro barco.

 

É a FS 205! No restante do texto você poderá conhecer mais detalhes sobre ela e ver por que ela pode ser a lancha perfeita para você. Confira!

 

Conheça a FS 205

 

Com seu tamanho de 20 pés, a 205 traz toda a sofisticação de uma FS com a simplicidade de sua construção. Considerada um modelo “pequeno”, ela acomoda 8 pessoas, possui um casco em V que permite navegar tanto em águas abrigadas quanto em mar aberto e espaço interno invejável. Facilitando o transporte e, por consequência, a navegação, o modelo pode ainda ser facilmente levado por uma caminhonete.

Todas essas características da FS 205 mostram como o conceito de pequeno é muito relativo e é possível ter uma grande lancha de 20 pés.

Outro fator característico — e que já virou um dos grandes diferenciais da FS — é o perfeito e impecável acabamento do modelo. Materiais em aço inoxidável, parabrisas em alumínio e vidro e diversos outros componentes fazem dele uma embarcação atraente e de qualidade aparente e estrutural superior.

 

Especificações técnicas

 

Se você já entende um pouco mais a respeito de embarcações — seja por já ter uma ou por ter pesquisado profundamente antes de escolher o primeiro barco —, sabe a importância de conhecer as especificações técnicas de um modelo antes de tomar decisões, certo?

Dependendo de certos aspectos, uma lancha pode ser mais indicada para uma atividade a qual você não pretende praticar, fazendo com que outro modelo seja melhor para seu caso. Pequenos detalhes podem fazer toda a diferença. Confira as especificações técnicas da FS 205:

 

Categoria

 

  • Tipo de embarcação: Proa aberta
  • Categoria: Lancha de uso recreativo e passeio
  • Estaleiro: FS Yachts
  • Local de fabricação: Biguaçu – Grande Florianópolis/SC

 

Motorização

 

  • Tipo: Motorização de popa
  • Potência mínima: 90 hp
  • Potência máxima: 175 hp
  • Combustível: somente gasolina
  • Consumo médio em cruzeiro: 13 litros/hora

 

Dimensões

 

  • Comprimento: 6,10m
  • Boca/largura máxima: 2,32m
  • Altura na carreta: 2,40m
  • Calado: 0,40m
  • Peso do casco (sem motorização): 750kg

 

Capacidades

 

  • Capacidade de combustível: 100 Litros
  • Capacidade de água doce: 28 Litros
  • Capacidade de pessoas (dia): 1 tripulante + 7 passageiros
  • Capacidade de pessoas (pernoite): N/D

 

Avaliação da Revista Náutica — uma ótima opção de primeiro barco

 

No ano de 2013, a Revista Náutica, em sua edição de número 301, testou e publicou sobre a FS 205. No dia do teste, as condições eram de um mar calmo — com ondas de 0,5m e ventos de 4 nós. 2 pessoas estavam a bordo de um modelo com motor de popa de 115 hp.

Entre tantos outros destaques dados para a embarcação, a Revista Náutica escreveu uma chamada que dizia que “além de um casco bonito, moderno e que navega bem, esta nova lancha da FS Yachts tem preço atraente e tamanho certo para quem busca o primeiro barco.”

 

Se você quiser ver tudo isso na prática, não deixe de assistir o vídeo de teste do modelo no nosso canal no YouTube. Você pode acessá-lo através deste link.

 

Gostou da FS 205 e quer a sua? Então entre em contato conosco e faça já seu orçamento!

Motor para lancha: como escolher o modelo ideal para sua embarcação

Compartilhe:

Comprar um barco não é apenas verificar sua estética e funcionalidades durante a navegação. Uma embarcação vai além disso; os seus acessórios, o tipo de combustível e, principalmente, modelo de motor para lancha são itens importantes e que merecem atenção na hora da escolha. 

Escolher o modelo ideal de motor para lancha requer analisar vários pontos do produto, entre eles o tipo de combustível que cada um dos modelos aceita, o quanto de combustível o motor consome e sua autonomia e potência para uma navegação segura e tranquila. 

Para que você não tenha prejuízos ao comprar o motor para seu barco, a FS Yachts preparou este conteúdo. Aqui você vai descobrir os dois principais modelos de motor para lancha, suas vantagens e características para não errar na hora da escolha do produto. Confira abaixo!

 

Motor de Popa X Motor Centro-rabeta: entenda o que são e quais as diferenças

Antes de explicarmos quais informações são necessárias para comprar o motor para sua lancha, é preciso falar sobre os dois modelos mais encontrados nas embarcações: o motor de popa e centro-rabeta.

Ambos possuem custo aproximado e garantem a segurança da lancha. No entanto, seus diferenciais estão relacionados a potência e design. Vale ressaltar que um bom motor para lancha colabora para economia de combustível e boa velocidade da embarcação. 

 

Motor de Popa

Motores de popa são aqueles instalados fora do barco, deixando o cockpit livre para acomodar as pessoas na embarcação. O modelo é mais comum em lanchas de até 23 pés – normalmente usadas para navegar em águas rasas, com pouca profundidade, na prática de atividades como esportes, pesca ou somente para o lazer. 

 

Motor Centro-rabeta

No Brasil é o modelo mais comum em embarcações de 23 até 36 pés. O motor centro-rabeta tem como característica possibilitar uma maior área útil na popa da lancha, além de, durante a navegação, privilegiar o design próprio do barco, pois o motor não fica exposto na água, diferente do que acontece com o motor de popa. 

Devido seu uso em lanchas com maior potência, ele é ideal para a prática de esportes como, por exemplo, o esqui-aquático. 

 

Dicas para escolher o modelo ideal de motor para lancha

 

Verifique quanto de combustível o motor consome

Ambos os modelos de motores citados acima permitem a utilização tanto do diesel quanto da gasolina como combustível. No entanto, motores de popa a diesel são praticamente em categoria experimental, sendo incomuns. Além disso, a gasolina tem um custo mais alto que o diesel, o que faz com que vários fatores devam ser analisados.

Por isso saber o quanto de combustível cada um dos motores consome é um dos pontos mais importantes para saber se o modelo de motor para lancha é compatível com o que você busca na embarcação. Então, certifique-se por hora quantos litros são consumidos para cada tipo de atividade possível com a lancha. 

A FS conta com um conteúdo exclusivo sobre o assunto, confira neste link

 

Saiba qual a potência do motor

A potência do motor é o que colabora para o bom desenvolvimento do barco enquanto navega. Afinal, a potência está relacionada ao quanto de velocidade você quer atingir com a lancha durante o passeio ou prática de esporte. 

O motor de popa tem como característica uma potência menor, devido seu uso em lanchas menores. Sua potência varia entre 3 a 400 hp. Já o motor centro-rabeta, por acoplar em barcos maiores, possui uma potência que fica entre 135 a 430 hp, garantindo um melhor desempenho da embarcação. Além disso, ao apresentarem opção a diesel, contam com uma gama mais eficiente para atender embarcações maiores.

 

Vale lembrar que para escolher o melhor modelo ideal de motor para sua lancha, o indicado é sempre conversar e pegar a recomendação de motorização diretamente com o fabricante da embarcação. Nós da FS contamos com consultores náuticos dispostos a atender todas as suas necessidades.

 

Gostou das dicas? Quer saber mais informações sobre as lanchas FS Yachts? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook e Instagram e confira as novidades.

4 esportes náuticos para praticar com sua lancha

Compartilhe:

Normalmente quando pensamos em lanchas a primeira alternativa que vem à cabeça é a oportunidade de navegar pelas águas brasileiras, conhecer a nossa costa e toda a beleza que ela proporciona. No entanto, comprar um barco significa muito mais, podendo ser a oportunidade de lazer e também da prática de esportes náuticos.

Se você curte adrenalina e aventuras radicais, a lancha é uma das opções. Ela garante a diversão e entretenimento de quem opta por esse tipo de esporte, afinal, como sabemos a prática esportiva traz diversos benefícios para a saúde, tanto física quanto mental. A realização de qualquer modalidade reduz a ansiedade e previne várias doenças.

 

E na água há muitos esportes que podem ser realizados. Por isso o texto de hoje da FS Yachts é dedicado a este tema. Aqui, você saberá quais os principais esportes náuticos que podem ser praticados com a sua lancha. Confira abaixo 4 exemplos!

 

Modalidades de esportes náuticos para praticar com sua lancha

 

1. Esqui Aquático 

A prática do Esqui Aquático requer atenção e equilíbrio dentro da água, principalmente de quem está realizando o esporte. Para isso é recomendado no mínimo duas pessoas a bordo do barco, uma para pilotar e outra para manter o esquiador sempre a vista. A velocidade média da embarcação para o Esqui Aquático é de 32 km/h. 

O Esqui Aquático no Brasil é conhecido e praticado há mais de 20 anos, e entre as modalidades existentes temos: Truques, Rampas e Slalom. Dentre as atividades a que permite um melhor desenvolvimento dentro d’água é a Slalom, pois seu objetivo é verificar o número de vezes que a pessoa consegue realizar a pista. 

Porém, a prática do Esqui Aquático pode ser também somente para o entretenimento, um hobby dos adoradores dos esportes náuticos. Vale destacar que a modalidade trabalha a resistência e força dos seus praticantes. De acordo com pesquisas o valor calórico gasto em uma hora do esporte é de até 400 Kcal.

 

2. Wakeboard 

Um pouco mais radical que o Esqui Aquático, o Wakeboard é considerado um dos esportes náuticos mais praticados no mundo. Para sua realização é preciso uma prancha menor e mais leve que as tradicionais pranchas de surf. Além disso, ela é composta por duas botas acopladas para que o esquiador se mantenha preso na superfície. 

Para a prática do Wakeboard uma corda com manete é presa sobre a lancha para que o esquiador agarre-se e flutue pela água. Por isso ele deve ser feito no mínimo por 3 pessoas: o piloto responsável por conduzir a lancha, outro para ficar atento ao esquiador e o praticante do esporte. 

Para garantir a segurança do wakeboarder o uso de colete salva-vidas modelo esportivo é indispensável. 

 

3. Wakesurf 

Derivado do Wakeboard, o Wakesurf apresenta suas peculiaridades, no entanto é uma das modalidades de esportes náuticos que ganha cada vez mais adeptos. Assim como o nome diz, o esporte é conhecido como surf, porém as ondas são feitas pela lancha. 

Relativamente novo, o Wakesurf é praticado especialmente em rios e lagos, ou mares com poucas ondas. Nesse caso, a lancha serve para dar suporte ao surfista para que ele se equilibre para pegar a onda. Para essa modalidade é necessário uma lancha que gere uma onda maior para que o praticante possa surfá-la. 

 

4. Pesca Esportiva 

Dos esportes náuticos já citados, a pesca esportiva é menos conhecida no Brasil, mas já é praticada por muitas pessoas. Diferente da pesca recreativa que tem como objetivo o entretenimento, na categoria de esporte ela apresenta regras e definições. 

A primeira diferença nas competições é que há um acordo entre os competidores e a organização para que os peixes sejam entregues à água após a prova. A segunda finalidade – em alguns casos – é pescar os maiores peixes possíveis no menor tempo possível, entre outras características. 

 

Gostou das dicas? A FS Yachts conta com modelos ideais para a prática de diversos esportes náuticos. Entre no nosso site e escolha já a sua lancha!

7 dicas de como testar o barco antes de comprá-lo

Compartilhe:

Realização de sonho, oportunidade de lazer com a família e amigos e prática de esportes são as principais características buscadas com a compra da primeira lancha. No entanto, antes de realizar a compra da embarcação, é preciso tomar alguns cuidados para que você não tenha prejuízos depois; o primeiro deles é testar o barco. 

Assim como antes de adquirir um automóvel existe o test-drive, para compra de uma lancha não é diferente. Ao testar o barco é possível perceber a potência do motor, conhecer a marca, seus acessórios, tipo de combustível, enfim, como a embarcação se comporta enquanto navega.

Ao saber todas essas informações é viável realizar uma compra segura, tendo a certeza de ter feito uma boa aquisição. Lembrando, claro, de procurar uma empresa confiável e com reconhecimento no mercado náutico, assim como a FS Yachts.  

 

Para que você entenda quais características levar em conta na hora de testar o barco antes de comprá-lo, a FS separou 7 dicas importantes. Confira o que cada uma diz, abaixo! 

 

Vale citar: Antes de testar o barco na água é importante saber que deve-se levar poucas pessoas para realizar o teste. Deste modo, com a embarcação menos pesada é possível sentir a força e desempenho da lancha. 

 

Principais dicas para testar o barco antes de comprá-lo

 

1. Tempo de velocidade de planeio

A primeira etapa para testar o barco antes de finalizar a compra é verificar o tempo de velocidade de planeio, que nada mais é do que o tempo que a embarcação leva para planar sobre a água.

Para isso, pare o barco e após todos os passageiros estarem seguros, coloque a aceleração máxima e veja se o barco sofre muito para atingir o planeio. Se sim, provavelmente a embarcação não está configurada com uma motorização adequada ou então que a própria navegação não seja a indicada. 

 

2. Teste de direção

Para realizar esse e os demais testes antes de adquirir um barco o indicado é que a lancha esteja em velocidade de cruzeiro (velocidade ideal para determinado percurso, no qual é possível manter ela máxima e constante) para uma melhor avaliação da embarcação.

Para testar o barco em relação à direção é importante verificar se o timão não está puxando a lancha muito para um lado ou para outro. Caso isso não aconteça, solte a direção por alguns instantes e veja se a embarcação se mantém firme. 

O barco estável, que não apresenta variações, significa que está em equilíbrio tanto o seu casco, motor ou passo de hélice. No entanto, se o barco pendular para lado ou outro, a embarcação pode necessitar de ajustes. Portanto, procure por um barco que não conte com essas ocorrências. 

 

3. Teste de adernamento

O adernamento significa o barco pendular de um lado para o outro quando há movimentação dos tripulantes.

Por isso, quando for testar o barco, peça para que os passageiros se movimentem na lancha de um bordo para outro. Caso não haja variações, significa que o casco está bem desenhado, equilibrado e testado. 

O excesso de adernamento compromete não somente o desempenho e conforto do barco, como também pode causar enjoo e insegurança nos passageiros.

 

4. Curvas

Para testar o barco neste item o indicado é fazer curvas abertas e fechadas para analisar como a lancha se comporta durante as curvas. O ideal é que ela se mantenha firme na curva, com o leme sempre “na mão” e sem gerar uma sensação de que o barco irá virar.  

 

5. Consumo

Antes de comprar uma embarcação é fundamental saber seu consumo de combustível. Nesse caso, consulte o site www.boat-fuel-economy.com para apurar o tipo de motor do barco que você deseja adquirir e quanto ele consome de combustível por litros/horas. Se ele for igual ou menor ao recomendado, o consumo está correto. 

 

Curiosidade: Caso o barco que você esteja olhando seja mais antigo e possua um motor de 2 tempos carburado, saiba que ele irá consumir quase que o dobro do que um motor 4 tempos (mais moderno e da mesma potência), além de óleo também.  

 

6. Teste de mar

O teste de mar serve para avaliar a qualidade do casco em um mar mais agitado, com mais ondas. O objetivo é direcionar o barco contra, a favor e lateralmente com as ondas, para sentir como ele se comporta nas diferentes possibilidades de uma navegação. 

 

7. Distribuição de peso a bordo com barco parado

O último tópico para testar o barco antes de comprá-lo é saber como ele age quando está parado com pessoas a bordo. Esse é o mesmo teste feito quando a embarcação está no mar, tem o mesmo objetivo. Logo, faça a distribuição das pessoas de um lado e do outro da lancha para saber se o barco não apresenta grandes variações. 

 

Agora que você já sabe o que levar em conta na hora de testar o barco antes de comprá-lo, que tal conhecer os modelos da FS Yachts? Siga nosso Facebook e Instagram e confira as novidades!

Trocar de lancha: como fazer a melhor escolha

Compartilhe:

Depois de alguns anos da compra do seu primeiro barco, você percebe que está na hora de trocar de lancha. Seja porque agora seu objetivo é de fazer algum esporte náutico, porque necessita de uma embarcação maior para curtir os momentos de lazer com a família ou qualquer outra razão.

Independente do motivo é fundamental ter os objetivos bem claros para você não errar na escolha. Por isso que no texto de hoje a FS Yachts preparou algumas características que precisam ser levadas em conta na hora de trocar de lancha. Confira as quatro principais abaixo!

 

4 dicas importantes na hora de trocar de lancha

 

1. Qual será o uso da nova lancha?

Como ocorre na compra do primeiro barco, na hora de trocar de lancha é preciso ter em mente para que situações ela será usada: passeio, esporte, entre outros. Para cada caso há um modelo específico de embarcação, que atendem todas as necessidades. 

Para os passeios, por exemplo, a lancha, não necessariamente precisa de um motor com mais potência, porém, em contrapartida, o barco necessita ser maior para receber a família e amigos. 

No caso das lanchas para esporte, a potência do motor e o seu modelo podem ser fundamentais para garantir o bom desempenho do barco, principalmente em esportes como wakeboard e esqui. 

Logo, antes de trocar de lancha, tire todas as suas dúvidas sobre a nova embarcação, tanto características quanto potência e finalidades.

 

2. Tire suas dúvidas sobre os modelos

Para trocar de lancha e não errar na escolha o segredo está em perguntar todas as informações sobre o modelo que você procura. Como, nesse caso, você já possui uma embarcação, provavelmente já conhece o que deve ser levado em conta.

No entanto, questione dúvidas que na outra compra não foram feitas, seja seus acessórios, motor que a compõe, qual o combustível, valor e, principalmente, a procedência do fabricante. Assim é possível ter certeza que você não está fazendo um investimento inadequado.

 

3. Opte pelo local que faça uma avaliação justa do seu barco antigo

Assim como quando você decide pela troca do automóvel e precisa tomar alguns cuidados na hora de escolher outro modelo, trocar de lancha não é diferente, principalmente se a sua lancha antiga entrar no negócio.

Portanto, antes de decidir pela mudança, estude o mercado, veja como ele está avaliando sua embarcação antiga (de acordo com seu estado de conservação), se corresponde com o que você imagina. 

Pode ser interessante também contratar um profissional para que ele inspecione a sua lancha e, quando você for fazer a troca, tenha uma melhor noção do preço de mercado dela. 

 

4. Onde você deseja navegar 

Outro ponto que merece destaque na hora de trocar de lancha é saber o local onde você deseja navegar. Há diversas embarcações disponíveis no mercado, algumas específicas para navegação no mar, rio ou lago e outras que atendem todas as necessidades.

Deste modo, quando for escolher a lancha para troca, especifique o ambiente onde ela vai ser usada para garantir uma compra satisfatória.

 

Gostou das dicas? Está pensando em trocar de lancha? Entre em contato conosco e confira os modelos de lanchas FS Yachts. Temos a embarcação perfeita para você!

Conheça algumas das principais marinas brasileiras

Compartilhe:

O Brasil é um dos países com maior território litorâneo do mundo. Com mais de 7 mil km banhados pelo Oceano Atlântico, nosso litoral é composto por praias, lagos, rios, represas, ilhas e baías que fazem crescer a procura pelo turismo náutico. Para isso é necessário ter marinas de qualidade, que atendam as necessidades dos navegantes. 

Conforto, segurança e espaço para manutenção das embarcações são alguns dos itens que os clientes de uma marina procuram na hora de deixar os seus barcos. Hoje, existem muitas marinas espalhadas pelo país.

 

Para mostrar algumas delas, onde são encontradas e quais os serviços disponíveis, a FS Yachts preparou esse texto. Confira as principais marinas brasileiras e seus diferenciais abaixo! 

 

5 principais marinas brasileiras

 

1. BR Marinas

A BR Marinas é atualmente a maior rede de marinas do Brasil. No total, são 7 marinas em operação no estado do Rio de Janeiro: Búzios, Marina da Glória, Itacuruçá, Piratas, Ribeira, Verolme e Bracuhy. Que oferecem mais de 70 vagas molhadas, travel lift para barcos de até 100 pés e forklifts para embarcações de 46 pés. 

Há 20 anos no mercado náutico, a Br Marinas, que inicialmente foi inaugurada com o nome Marina Piratas é umas das pioneiras na utilização do sistema de forklifts, processo que reduz o tempo de transporte do barco para a água e a operação do mesmo em vagas secas. 

As marinas da BR Marinas contam com ambientes ideais para o lazer em família como campo de golfe, área gastronômica, além de condições perfeitas para a prática de esportes náuticos

Para 2020, a BR Marinas contará com mais uma novidade, a inauguração da BR Marina de Paraty com estrutura completa (posto de combustível, heliponto e centro náutico) para oferecer conforto aos seus clientes. 

 

2. Azul Marina Búzios

Há 21 anos, a Azul Marina Búzios, situada na cidade de Búzios, no Rio de Janeiro, já foi considerada uma das melhores marinas do Brasil, segundo a Revista Náutica. Com espaço para cerca de 170 embarcações, a Azul Marina Búzios conta com vagas secas e molhadas para os barcos, tower lift, segurança 24 horas, espaço para lazer com lanchonetes e churrasqueiras, entre outros.

marinas

 

3. Marina Astúrias 

Localizada no litoral sul do estado de São Paulo, a Marina Astúrias possui 72 mil m² de área e capacidade para receber até 500 embarcações aportadas em píeres e hangares. A Marina Astúrias conta com estrutura completa para o lazer em família ou aproveitar os momentos de descanso com os amigos. 

No local é possível encontrar serviços como loja de conveniência, posto de combustível, quadras de tênis e futebol, piscina, academia, restaurante, lanchonete, hangares fechados, heliponto, entre outros. 

marinas

 

4. Bahia Marina 

A Bahia Marina é considerada uma das melhores marinas do país. Localizada no nordeste brasileiro, na Cidade Baixa de Salvador, durante o ano atende muitos turistas que procuram um local com infraestrutura completa.

Além da possibilidade de deixar a sua embarcação, a Bahia Marina oferece eventos esportivos, segurança 24 horas, posto de abastecimento para os barcos, lojas de produtos e serviços náuticos, travel lift para barcos de até 40 toneladas, centro gastronômico, 200 vagas secas e 400 vagas para píeres flutuantes.

A Bahia Marina é um espaço para quem busca momentos de lazer com a família e amigos, além da possibilidade de observar um dos mais belos pores-do-sol do Brasil. 

marinas

 

5. Marina Itajaí

Uma das maiores e mais importantes marinas do Brasil está localizada em Itajaí, Santa Catarina. Sua estrutura oferece segurança, lazer e conforto aos clientes. A Marina Itajaí pode receber até 355 embarcações em vagas molhadas e secas e conta com equipamentos modernos para transporte e manutenção de barcos. 

Além disso, possui também posto de combustível náutico, área gastronômica, segurança 24 horas e conveniência. A Marina Itajaí é próxima à região turística da Costa Verde e Mar, uma das mais belas paisagens da região.

marinas

 

Gostou das dicas? Essas são algumas das principais marinas brasileiras. Para saber mais informações sobre as lanchas da FS Yachts, entre no nosso site e fique por dentro das novidades!

3 dicas para escolher a âncora da sua lancha

Compartilhe:

Ao escolher um automóvel é preciso alguns cuidados na hora de optar pelos acessórios que  irão compor o carro, não é mesmo? Pois bem, com a lancha não é diferente. Os acessórios, além da estética que propiciam, são parte importante para o bom desempenho do barco. Um desses objetos que merecem atenção é a âncora.

A âncora é um item fundamental, pois proporciona às pessoas a bordo mais segurança no momento da ancoragem da lancha, permitindo também que a embarcação não seja levada pelo vento ou correnteza.

Por isso, a âncora é um objeto obrigatório no barco. Conforme as normas estabelecidas pela Marinha do Brasil, as embarcações de médio porte, por exemplo, devem contar, no mínimo, com uma âncora de 20 metros de cabo ou amarra.

Apesar de ser um item importante nas lanchas, é comum surgirem dúvidas quanto ao tipo de âncora. Porém, para que você compreenda melhor o assunto, a FS Yachts te conta agora dicas do que levar em conta na hora da escolha. Confira!

 

Quais os principais modelos de âncora para lancha?

 

Âncora do tipo Almirante

Esse é o modelo de âncora mais conhecido, criado há mais de 200 anos, em meados de 1800. Porém, hoje é pouco utilizado nas lanchas por causa do seu peso e tamanho, mesmo sendo recomendada para locais onde haja muitas pedras.

 

Âncora do tipo Bruce

Desenvolvida há mais de 40 anos, esse é o modelo mais encontrado nas lanchas brasileiras devido seu desempenho em relação a resistência e peso.

 

Âncora do tipo Danforth

Um dos modelos mais novos de âncora é o tipo Danforth. Em relação a resistência e peso são as mais recomendadas, pois quando em uso conseguem dar mais segurança para a embarcação enquanto ancorada.

A âncora do tipo Danforth é ideal para reserva do modelo que vem no barco, sendo utilizada em caso de urgência. Além disso, não deve ser usada em longas paradas com a embarcação, apenas para assegurar que a lancha não gire livremente.

 

Âncora do tipo Arado

Inventada em 1930, a âncora do tipo Arado conta com sua ponta feita com chumbo, material que permite que sua ponta penetre melhor na ancoragem da lancha.

 

Âncora do tipo Rocna e Spade

Modelo que vem ganhando força no mercado, a âncora do tipo Rocna e Spade é de fácil lançamento e recolhimento, além de se encaixar em qualquer proa. Nos testes realizados no segmento é um dos modelos que se destacam pela qualidade.

 

Como escolher a âncora ideal para minha lancha?

 

1. Saber o lugar onde você irá ancorar

Para saber qual o modelo ideal para sua lancha é fundamental saber o tipo de ambiente (fundo do mar e rio) que você irá ancorar a embarcação. Se é muito fundo ou apresenta pedras e outros intempéries. Depois de escolhido o local é possível observar a âncora que mais se encaixa no seu objetivo.

 

2. Qual modelo apresenta melhor resistência

A resistência é outro item que deve ser observado na hora de escolher a âncora da sua lancha. O modelo ideal é aquele que permite um suporte maior para que a embarcação não fique girando enquanto ancorada.

 

3. Segurança

Num passeio de lancha o que você mais deseja é aproveitar os momentos de descanso com segurança, não é mesmo? Portanto, nada melhor do que escolher um acessório importante para a embarcação que ofereça esse item.

A âncora deve garantir a segurança dos tripulantes enquanto o barco está sendo ancorado e não causar acidentes.

 

Gostou das dicas? Quer saber mais informações sobre as lanchas da FS Yachts? Siga nossas redes sociais: Facebook e Instagram e fique por dentro das nossas novidades!

Lanchas personalizadas: saiba como deixar o barco do seu jeito

Compartilhe:

O sonho de comprar uma lancha está presente na vida de uma boa parte dos brasileiros, principalmente daqueles que apreciam o mar. Adquirir uma lancha significa ter a possibilidade de curtir belos passeios ao lado da família e amigos, uma prática de esporte e realização pessoal.

Agora, já imaginou ter a oportunidade de deixar o barco do seu jeito, a partir do seu gosto e estilo? Isso é possível com as lanchas personalizadas. Muitos estaleiros permitem, hoje, que o proprietário faça algumas modificações na embarcação, tudo para deixar a lancha o mais pessoal possível.

 

Porém, você sabe quais as modificações que podem ser feitas nas lanchas personalizadas? Para responder essa pergunta, a FS Yachts preparou esse texto. Vamos explicar como você pode deixar o barco do seu jeito, antes mesmo dele sair da fábrica. Confira!

 

Dica importante! A maioria dos estaleiros permite que as modificações principais sejam feitas na decoração da lancha como a cor do casco, estofados e tapetes, personalização de motores (gasolina, diesel) mais forte ou não, e também nos eletrônicos e tipo de carretas (rodoviária ou de encalhe). No caso dos barcos, normalmente acima de 60 pés, vai um pouco mais além, autorizando a mudança na troca dos móveis, modificação na cabine, e o aumento dos espaços dos ambientes. A única restrição é não interferir na estrutura da embarcação.

 

3 formas de como deixar as lanchas personalizadas

 

1. Cor do barco personalizada

 

Uma das formas mais conhecidas para deixar as lanchas personalizadas é modificando a sua cor. Assim como ocorre com os automóveis, essa é uma maneira de tornar a embarcação única, que não será encontrada em nenhum outro lugar, refletindo nela o seu estilo.

É considerado personalizar a cor da lancha a pintura ou envelopamento náutico. As opções são variadas e um dos modelos mais encontrados é deixando o barco com a mesma cor do seu automóvel.

Já o envelopamento náutico pode ter as cores de sua preferência ou acrescentar outras características na lancha, como o seu nome, por exemplo. Essas alternativas são uma maneira de deixar a embarcação mais pessoal, com o que está em alta no mercado. 

 

2. Modificar o estofado da lancha

 

Lanchas personalizadas também significam a mudança da cor ou material do estofado. Para deixar a lancha do seu jeito, uma das alternativas é acrescentar a cor que você deseja nos estofados, ou até mesmo personalizar bordando o nome do barco nos acessórios como almofadas e toalhas. Isso é mais uma marca de que a embarcação pertence a você.

 

3. Acrescentar acessórios 

 

Por fim, os acessórios são outra maneira de deixar as lanchas personalizadas. Acrescentar churrasqueira, frigobar, tapetes, instalar eletrônicos como som, GPS ou Sonar, ar condicionado, gerador são algumas opções. Além de deixar a embarcação do seu jeito, é uma forma de oferecer  mais conforto para você e os demais tripulantes.

Afinal, curtir uns momentos de descanso e diversão, principalmente com a correria do dia a dia, é um dos diferenciais de quem escolhe um barco como lazer.

 

Essas são algumas das opções para tornar as lanchas personalizadas. Está à procura da lancha perfeita para você? A FS Yachts conta com uma variedade de modelos inovadores, modernos e com design único. Siga nossas redes sociais Facebook e Instagram e confira mais informações!

4 dúvidas comuns entre os clientes de uma marina

Compartilhe:

Comprar um barco não é apenas decidir sobre qual o modelo ou marca ideal. Adquirir uma lancha significa também pensar sobre o tipo de motor, o combustível a se usar e, um dos principais, saber onde guardar a embarcação. Para isso existem as marinas náuticas, locais responsáveis por abrigar barcos, mas que também podem ser ambientes de lazer dos tripulantes.

Porém, ao pensar nesses ambientes, várias dúvidas são comuns entre os clientes de uma marina: quais os serviços e planos oferecidos, por exemplo. Pensando nisso, a FS Yachts preparou esse post. Separamos as dúvidas mais comuns entre os clientes de uma marina e vamos explicar elas agora para você. Confira!

 

Principais dúvidas entre os clientes de uma marina

 

1) A marina tem responsabilidade de oferecer socorro em caso de emergência?

 

Essa é uma das dúvidas mais frequentes entre os clientes de uma marina, afinal situações de perigo podem acontecer a todo momento, mesmo com todas as medidas de precaução. Mas o socorro, em caso de urgência, é um serviço que pode ser oferecido pela marina, contudo não é uma obrigação do local.

A ajuda em casos de acidentes como colisão, falha do motor, entre outros pode ser solicitada à marina, mas todos os serviços realizados serão cobrados, mesmo que de forma individual. 

 

2) É obrigação da marina indicar as condições climáticas e da maré?

 

Nesse caso, a marina não tem obrigação de avisar as condições do tempo e o tipo de maré para os tripulantes das embarcações. Mas, de acordo com as boas práticas de uma marina, ela pode avisar seu cliente em caso de mau tempo e outros imprevistos que possam prejudicar a navegação.  

No entanto, caso ela não ofereça as informações fica a cargo dos clientes de uma marina buscar as informações sobre clima, vento e maré antes de sair a navegar com a lancha. Essas medidas auxiliam você a fazer um passeio seguro e sem preocupações com imprevistos. 

Se você quer saber como ler a previsão do tempo e planejar sua navegação, nós temos um texto inteiro sobre este assunto. Confira-o neste link!

 

3) A marina deve oferecer o serviço de manutenção do barco?

 

Hoje, as marinas contam com diversos serviços, tudo para oferecer mais comodidade e conforto. Uma das primeiras atividades que são encontradas pelos clientes de uma marina é escolher se o serviço de limpeza do barco estará incluso ou não, sendo cobradas taxas diferentes para isso. 

A limpeza do barco, principalmente depois de um passeio, a verificação do motor e do nível de combustível, por exemplo, são tarefas básicas de manutenção da lancha e que colaboram para a aumento da durabilidade do barco e garantem a segurança dos tripulantes, sendo essenciais com ou sem a interferência da marina.

 

4) O contrato com a marina é mensal ou anual?

 

Para os clientes de uma marina que têm dúvidas sobre o contrato ser mensal ou anual, nós explicamos para você. Nesse caso, depende de cada marina; fica a cargo do local estabelecer o tempo de realização dos serviços.

Cabe a você escolher a alternativa mais interessante baseado nas suas necessidades e na sua pretensão de manter ou não o serviço.

 

Atenção! Antes de escolher a marina para guardar sua lancha é preciso certificar-se sobre todos os serviços oferecidos pelo local, tudo que está incluso no contrato que você está assinando para que problemas futuros sejam evitados. Além disso, buscar informações com outros clientes da marina para obter mais detalhes das atividades. 

 

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre os serviços de uma marina? A FS Yachts tem mais de 20 anos no mercado náutico e conta com modelos de lanchas novas e seminovas. Entre no nosso site e saiba mais informações.