mitos-nautica-barcos

 

A náutica ainda é vista no Brasil como um mercado de luxo, pois durante muito tempo os barcos eram caríssimos, existiam poucas (e ruins) marinas, poucos fabricantes e poucas opções de motores.

Com a popularização da náutica em todo o mundo, muitos mitos antigos foram quebrados. Veja quais são:

 

“Um barco te traz dois dias de alegria: quando você compra, e quando você vende.”

Os melhores dois dias de sua vida podem ser em cada final de semana que você sai de barco com sua família e seus amigos.

Convenhamos – você já deve ter visto pessoas saindo de barco em uma manhã de sábado, e pensou: “Gostaria de estar junto!”. Pare de imaginar, e venha conhecer os motivos pelo qual a náutica é uma das formas de lazer que mais cresce no mundo.

 

“Barcos são caros demais.”

Temos esta impressão pois sempre que se fala de barco, são usados como exemplos os mega iates, geralmente comprados por celebridades.

No Brasil existem feiras náuticas durante o ano todo, apresentando embarcações de todos os tipos, tamanhos e preços, mas toda a cobertura do evento se resume a mostrar “o maior barco do evento”.

O que você provavelmente não sabia, é que 30% dos barcos no Brasil possuem até 19 pés de comprimento (cerca de 5,5 metros), e custam até 70 mil reais. E mais: 60% dos barcos brasileiros são de até 26 pés. Os grandes iates e barcos de luxo que vemos na televisão e nos noticiários representam menos de 3% da frota brasileira de embarcações.

 

“Barcos consomem muito combustível.”

Este erro é comum, pois a medida de combustível utilizado nos barcos é diferente da utilizada em carros. Nas embarcações, calculamos o consumo em “litros de combustível / hora de uso”.

Uma FS 180 com um motor de 90hp, por exemplo, consome cerca de 12 litros de gasolina por hora de uso. Um leigo pensaria: “se eu utilizar o barco durante 8 horas em um dia, vou gastar quase 100 litros de gasolina!”.

Porém, todos os marinheiros e proprietários de lanchas concordam que em um dia inteiro de navegação, você utiliza o motor ligado por um período aproximado de 2 horas, pois na maior parte do tempo o barco está desligado e você estará na água. Um dia inteiro de diversão na água consumirá, neste exemplo, menos de 25 litros de combustível, ou 75 reais (nos preços de gasolina de 2014).

 

“Não tenho onde guardar um barco.”

A grande maioria dos brasileiros mora a menos de 1 hora de um local com acesso à água, seja uma represa, lago, rio ou mar. Mais da metade das lanchas do país estão em águas abrigadas, e não no mar.

Existem mais de 1.200 marinas no Brasil, que cobram cerca de 400 reais mensais para guardar uma FS 180, por exemplo, ou 500 reais para guardar uma FS 230.

Nos Estados Unidos, mais de 80% dos barcos são guardados em casa, em carretas rodoviárias. No Brasil, este número ainda é de 11%, mas só tende a aumentar, pois você não irá encontrar uma maneira mais barata de guardar seu barco do que em sua garagem, e levá-lo facilmente para a água quando quiser.